terça-feira, 31 de maio de 2011

Só mexendo no bolso mesmo...

Só mexendo no bolso mesmo...

Acabei de saber da notícia que, no RS, conseguimos vacinar cerca de 55% das pessoas que estavam no primeiro grupo para receber a vacina contra a gripe.
A meta era vacinar cerca de 85% das crianças, gestantes e idosos.

Em contrapartida, o mesmo RS tem meta de vacinar 95% do gado bovino contra febre aftosa. No ano passado, comemorou-se a marca de 96% do rebanho vacinado.

Qual a conclusão que podemos chegar disto?
Que os gaúchos têm mais amor ao seu gado do que aos seus filhos, esposas e pais?

Na verdade, o brilhante índice alcançado com o gado em contraste com o pífio índice conseguido com as pessoas se deve a um fator não mencionado até o momento: A MULTA!

Ou seja, ameaçou mexer no bolso, as coisas andam no Brasil.

Isso me lembra de várias coisas que estão sendo cobradas de forma errada no Brasil, onde poderíamos desenvolver mais e melhor nossa pais, simplesmente cobrando pesadas multas caso as ações não seja tomadas:

1 - Carros;
Carro velho mata.
Carro velho aumenta a poluição.

O que fazemos com eles no Brasil? Incentivamos! Carro com mais de 20 anos não paga IPVA! Lindo!
Tudo isso porque o Governo burro estipula um valor para a manutenção das estradas, por veículo. Então, cobra esse valor durante 20 anos, em parcelas de valor decrescente.
Assim sendo, o carro zero quilômetro, com cinto de três pontos, proteção estrutural reforçada, airBag, motor flex, etc, etc, etc... paga mais imposto do que o "caquedo" carburado que faz barulho para avisar que chega, anda todo torto na rua, provoca acidentes e deixa uma fumaça preta por onde passa.

O Governo deveria fazer exatamente o contrário: carros zero quilômetro não pagam imposto. Após um tempo (creio que 3 anos está ótimo), passam a pagar imposto. Crescente. Depois de 15 anos, abusivo. Depois de 20 anos, Indecoroso e indecente.

Assim, estamos incentivando que outros impostos sejam recolhidos a mais. Todos impostos que giram na produção, transporte, venda, utilização, manutenção e descarte/reciclagem dos veículos novos certamente compensariam a queda na arrecadação do IPVA. Lembrando que carros chegam a ter cerca de 60% de imposto no valor total...

Acho que nem preciso dizer que a maior procura tende a baixar o preço.

2 - Desenvolvimento Urbano;

Prédio velho e mal-cuidado caí.
Prédio velho e mal-cuidado mata.
Prédio velho e mal-cuidado diminui o valor da vizinhança.

Terrenos Baldios são concentração de lixo, pragas e doenças.

O que fazemos no Brasil?
Cobramos IPTU referente ao tamanho da construção. Ou seja, melhor não construir nada e deixar o terreno parado. E, depois de ter construído algo, melhor não mexer muito, para não ter que pagar mais imposto.

Gosto do exemplo da China: Para incentivar a construção civil, aumentar os empregos, desenvolver tecnologia e melhorar o aspecto da cidade, os prédios têm data para pagar mais imposto. Não sei de cabeça a idade certa. 30 ou 40 anos, acho. Mas, passado esse tempo, o imposto fica tão mais caro que é mais fácil botar a baixo o prédio e construir um novo.
E as construções históricas também entram na brncadeira: devem passar por reformas periódicas, com data marcada, para não se deteriorarem ao ponto de se perderem.

Acho que nem preciso dizer que a maior procura tende a baixar o preço.

3 - Filhos.

Gente demais pede mais e mais comida, água e espaço, deteriorando o meio-ambiente.
Gente demais sem devida estrutura para formar e acomodar cidadãos gera marginalidade.
Marginalidade mata.

O que o Brasil faz?
Concede uma quantia em dinheiro para cada filho que pessoas pobres colocam em escolas (que geralmente não possuem infra-estrutura adequada e professores devidamente capacitados e remunerados para ensinar).
A conseqüência imediata é que famílias muito pobres vêem em crianças a saída para terem algum trocado certo no mês. Chega a ser absurdo pensar que casais fazem filhos hj para, daqui uns 6 anos, essas crianças entrarem na escola e passarem a ganhar menos de R$100,00 por filho. Mas, infelizmente, acontece.

Imagino um sistema adaptado do controle de população da China.
Basicamente, controla-se, através de um sistema baseado nos registros de cartório e nos CPF's dos cidadãos, o número de filhos por pessoa. Cada pessoa pode ter um número estipulado de filhos. Na China era de um filho, porque estavam tentando conter a explosão demográfica. Acho que o caso no Brasil não é tão dramático assim. Creio que dois filhos por pessoa seja um bom número. O terceiro? Aumenta o imposto de renda em 80%. O quarto? Mais 80%. Ah! mas no Brasil a classe mais baixa é isenta do imposto. No terceiro filho, acaba a isenção. E as sobretaxas incidem, invariavelmente.

O Resultado? As pessoas passariam a pensar melhor antes de fazer um filho. Passaria-se a valorizar mais a vida. Teríamos menos pessoas nas ruas e o Estado poderia cumprir suas obrigações para com cada cidadão, mais facilmente. Teríamos mais cidadãos e menos marginais.


Isso aí, só para citar três possibilidades.
Porque, infelizmente, em países com um povinho como o nosso, só mexendo no bolso para poder fazer algo funcionar.

Aliás, quando será que serão cobradas multas por má administração pública?


Att.
Arthur Tavares

"Quando a necessidade e a perfeição são inimigas, há algo errado."

quinta-feira, 26 de maio de 2011

A ÇITUASSÃO ESTÁ GRAMÁTICA!

Roubado Retirado do excelente blog "Meu Amigo Alienígena"

-------------------------------------------------------------------------------------

Eu não entendo o Brasil: se por um lado (no caso, o de trás) o STF (Soltando Totalmente a Franga) liberou as relações estáveis homoafetadas, por outro lado, o MEC resolveu perseguir a língua portuguesa, independente do gênero, número e grau. Num caso flagrante de gramaticofobia, os livros escolares agora estão ensinando que falar e escrever errado não tem nada demais. Na verdade, o governo está implicando no país um novo método pedagógico e revolucionário: a Demagogia do Oprimido.

O MEC (Ministério dos Erros de Concordância) não vai parar por aí: o ministro Fernando Errahd vai tornar obrigatória a introdução no currículo escolar do idioma sindical, a língua presa. Essa grande virada na educação brasileira começou com o presidente Luís Sintáxio Lula da Silva, que nunca acertou uma concordância na vida. Aliás, minto: a única concordância que o Lula acerta é a verbal, a que trata do uso das verbas públicas. Por falar em dramática, quer dizer, gramática, vamos fazer um pequeno exercício de análise sintática.
Na oração O MINISTRO PALOCCI FATUROU UMA GRANA PRETA, quem é o sujeito? Bem, o ministro Palocci não é sujeito. Sujeito à investigação. O que existe, na verdade é um sujeito oculto: o sujeito que pagou a consultoria mas que não quer aparecer de jeito nenhum. E o predicado? Não tem predicado, só tem predicativo. No caso, o contribuinte. A única coisa errada mesmo na oração é a expressão “grana preta”, um flagrante exemplo de preconceito linguístico contra as minorias “diferenciadas”. Na verdade, o politicamente correto seria: O MINISTRO PALOCCI FATUROU UMA GRANA AFRODESCENDENTE.
· Agamenon Mendes Pereira é vítima de empobrecimento ilícito.

terça-feira, 24 de maio de 2011

The Web is what you make of it

Not only web...









"Dear Sophie".

Baita comercial do Google, Gmail, Chrome, StreetView, Youtube... o que diabos você achar que é isso aí!

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Arte

Eu tenho uma opinião forte sobre música: música é arte e, como toda arte, deve ter cunho altruísta: deve bastar por si só.
Porque, quando o fator comercial prepondera, o lixo resultante é só mais uma bobagem que tocará em som de carros na beira-mar e se esquecerá no vazio dos verões passados.

Hoje, assisti ao vídeo "Oração" de "A Banda Mais Bonita da Cidade":





Minha primeira reação ao escutar essa música foi pensar algo como "como é bom estar vivo para escutar algo assim".

Logo depois, lembrei quando foi que eu senti algo parecido, antes: escutando a música "Chover" do "Cordel do fogo Encantado".






E, ironicamente, esse sentimento me aflorou em um lugar que, a princípio, pareceria estéril: em um funk! Achei legal a brincadeira porque "Os Mulekes" e sua "A Larica dos Mulekes" é arte despretensiosa. Duvido que esses três subam em um palco e arrastem multidões para dizer que "Tô com fome, quero Leite!"... Aliás, até gostaria, para tirar um pouco das bundas e das cifras abundantes que andam pelo meio "artístico"...




Saudade das tardes que nunca terei mais... onde poderia fazer madeira, metal, couro e plástico formarem encantos instantâneos para curar qualquer coração amargurado.

"Quem tem música interior, jamais padecerá de solidão..."

sábado, 21 de maio de 2011

Piratas do Caribe 4

Primeiramente, uma chamadinha para o filme.

video


Quem me conhece sabe que eu adoro os filmes da Disney. Eles sabem fazer filmes com tudo o que um filme tem que ter.
Ontem fui ver os Piratas 4 e, no botão abaixo, vai o que achei do filme.
Se você não assistiu, não clique no botão e não leia! Vá ao cinema e tenha a sua opinião antes!






Bem, quando acaba uma trilogia, esperamos que tudo tenha um desfecho e a obra esteja completa.
Porém, no mundo dos negócios, a banda não toca bem assim. Se a trilogia deu dinheiro, é muito mais fácil espicharem a saga do que darem o projeto como encerrado.

Pois bem, Piratas do Caribe 4 NÃO é isso!

É bom lembrar que Piratas do Caribe não é um arco comum. Na Disneylandia, há sub parques temáticos e brinquedos, cada qual referenciando uma das criações da companhia. Mickey, Pateta, Cinderela, Pluto, Peter Pan, Toy Story, Carros... Etc, etc, etc... Cada lugar deste partindo do imaginário em direção à realidade.

Porém, há um parque na Disney que não havia partido da imaginação: Os Piratas do Caribe.

Os Piratas foram idealizados para o aproveitamento de robótica, informática e mecânica, mas jamais estiveram em um desenho, livro ou sequer em contos.

Então, a Disney lançou o primeiro filme.
O que ninguém sabe, é que o primeiro filme não teria seqüencia; Os Piratas do Caribe 2 e 3 só existiram porque o 1 deu certo demais. E não só economicamente falando: o sucesso foi avassalador.

Porém, depois do show de efeitos especiais do Piratas 3, ninguém achava que seria possível que uma continuação pudesse existir. Ledo engano. Piratas do Caribe 4 tem a mesma tocada do primeiro, em uma reformulação quase total de elenco, mas sem perder a seqüencia da história.

Poderia contar o filme inteiro aqui, mas, mais uma vez, as idas e vindas, tramas e subtramas e os ardis de Jack dão voltas em nossas cabeças.

Fica, ao meu ver, somente a crítica sobre as personagens da Penélope Cruz e do Missionário, que entram na história "sem mais nem menos" e saem com gosto de terem sido, apenas, personagens de apoio à trama.

Em um segundo momento, Jack nunca fora - até agora - o personagem central dos filmes. É estranho ver o Piratas 4 girando em torno de Jack e de todas suas aspirações. Mesmo assim, o roteiro é bom o bastante para esconder de nós (e até dele próprio, talvez) os planos de Jack.

No final, todos sabiam que Jack trocaria as taças.

Onde entram os sentimentos?

Pergunta simples, para um texto enorme:

Nas relações modernas, onde entram os sentimentos?

Fazendo uma breve recapitulação do que penso, o feminismo não é uma luta por igualdade mas, sim, por supremacia. As mulheres mantém os seus direitos que possuíam, oriundos do machismo, e tomaram para si os direitos dos homens, também. Em contrapartida, se desvencilharam dos deveres que o machismo impunha, e fizeram questão de não assumirem os deveres os quais são impostos aos homens desde sempre.

Resumindo, uma mulher moderna quer trabalhar, ter o seu dinheiro, ser dona do seu nariz, independente e livre... mas quer que o seu marido lhe dê presentes, sustente a casa, seja cavalheiro e gentil, etc, etc, etc...
Mas, claro, essa mesma mulher não quer mais ser "a dona do lar", cuidando da casa, do marido e da criação dos filhos (eles que vão para a creche, né?), tão pouco quer ser a "chefe da casa", pois acha um insulto ter que gastar seu dinheiro com contas da casa, comida, pagar coisas para o marido ou filhos.

Nem preciso dizer que isso já destruiu a família. Como já mencionei no Twitter, não vai ser o casamento homossexual que irá destruir a família; o feminismo já o fez e estamos na terceira, talvez quarta, geração de degenerados.

O que? Não acredita? Bem, então segue um vídeo pequeno, singelo, que mostra bem a diferença entre homens e mulheres. Não tem som? Não tem problema! Há legendas no vídeo:


video


Tudo que vou falar no próximo parágrafo diz respeito aos estudos de Sir Robert Winston.
Há uma diferença gigantesca entre homens e mulheres, que ocorre em nível instintivo. Talvez a diferença instintiva mais importante seja a sexual: Mulheres podem gerar poucos filhos, enquanto homens podem gerar muitos. Essa diferença faz com que a mulher escolha com muito critério o seu par, enquanto o homem tenda a aceitar qualquer convite feminino. Claro, tudo isso em tese, em um mundo ideal.

Porém, com o advento dos métodos contraceptivos, em especial a pílula anti-concepcional feminina, as mulheres passaram a poder escolher quando e com quem terão filhos.

A lógica é simples: partindo do mundo ideal, se um homem sem comprometimentos corteja uma mulher sem comprometimentos e esta o aceita, eles se unem. Desta união, com certeza, nascerão rebentos. Neste caso, família e direitos para a mulher são imprescindíveis. Afinal de contas, ela passa a viver para esta família, cuidando do lar, do marido e dos filhos.
Agora, em nossos dias, um cara encontra uma guria em uma balada; somos tantos que é difícil saber o histórico de cada um. Então, o burro do homem se deixa levar pela produção da mulher. E a mulher avalia três coisas no homem, nessa ordem: posses, status e beleza. Então, como ela sabe que não vai engravidar (por causa da pílula), se o cara passa pelos critérios dela, é bem capaz dessa guria ir às vias de fato rapidamente. Sem tempo para se conhecerem e saberem se conseguem ficar juntos ou não.
Piora se a guria não toma a pílula e acaba engravidando.
Bem, neste segundo caso, é importante lembrar que as mulheres não abriram mão dos direitos antigos. Então, o homem acaba em uma armadilha, como mostra bem o e-mail que meu amigo Rafael me enviou:

--------------------------------------------------------------------------
MEUS AMIGOS
FIQUEI NA DÚVIDA SE DEVIA ENCAMINHAR MAS CONSIDERANDO A IMPORTÂNCIA DO ASSUNTO ACHEI PERTINENTE O ENCAMINHAMENTO
ORIENTAÇÕES SOBRE SEXO SEGURO POR UM ADVOGADO
Antes de transar, consulte um advogado.


Você lembra do tempo em que "sexo seguro" significava usar camisinha para evitar doenças sexualmente transmissíveis e gravidez? Esqueça, os bons tempos terminaram. Confira aqui as dicas para sexo seguro que um homem deve observar no maravilhoso mundo feminista moderno! 
A coisa está ficando assim: sabe aquela gatinha que você conheceu na balada, que deu a maior mole, você convidou para um motel e ela topou? 

Primeiro leve a garota à uma emergência hospitalar e solicite um teste de dosagem de álcool e outros entorpecentes, para evitar acusação de posse sexual mediante fraude. (Art. 215 CPB) 

Depois passe com ela em um cartório e exija que ela registre uma declaração de que está praticando sexo consensual, para evitar acusação de estupro. (Art. 213 CPB) 

Exija também o registro de uma declaração de que ela está praticando sexo casual, para evitar pedido de pensão por rompimento de relação estável. (Lei 9.278, Art. 7) 

Depois vá a um laboratório e exija o exame de beta-HCG (gonadotrofina coriônica humana) para ter certeza que você não é o pato escolhido para sustentá-la na gravidez de um bebê que não é seu. (Lei 11.804 Art. 6) 

No motel ou em casa, use camisinha e nada de "sexo forte" pra evitar acusações de violência doméstica e pegar uma Maria da Penha nas costas. 
Além disso, você deve paparicá-las, elogiá-las, jamais criticá-las ou reclamar coisa alguma, devem ser perfeitos capachos, para não causar qualquer "sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral", sem que tenha obviamente os mesmos direitos em contrapartida.(Lei 11.340 Art. 5) 

Na saída do motel leve-a ao Instituto Médico Legal e exija um exame de corpo de delito, com expedição de laudo negativo para lesões corporais(Art. 129 CPB) e negativo para presença de esperma na vagina, para TENTAR evitar desembolsar nove meses de bolsa-barriga caso ela saia dali e engravide de outro. (Lei 11.804 Art. 6) 

Finalmente, se houver presença de esperma na vagina da moça, exija imediatamente uma coleta de amostra para futura investigação de paternidade (Lei 1.060 Art. 3 inciso VI) e solicitação de restituição de eventuais pensões alimentícias obtidas mediante ardil ou fraude.(Art. 171 CPB) 

Fazendo tudo isso, você pode fazer "sexo seguro". se ainda estiver interessado.


--------------------------------------------------------------------------


http://noticias.uol.com.br/tabloide/tabloideanas/2011/04/22/escola-chinesa-ensina-mulheres-a-fisgar-milionarios.jhtm


Bem...


Então, em um mundo tão depravado e despido de valores morais, ética e simples bom-senso, onde andam os sentimentos?


Particularmente, me orgulho em saber que o romantismo nasceu do machismo. Que os homens tentaram, mesmo sem tanto jeito e falhando no final, falar à mulher, em seu idioma.
Nós, sim, tentamos entender e satisfazer às nossas mulheres (mães, irmãs, parentes, professoras, colegas, amigas e esposas. Elas? Bem, ao invés de nos entender, elas querem o nosso lugar E o delas.


O sentimentos, amigos, são os fios que conectam a marionete ao Titeriteiro.

Será o Ponto Final do Ponto Final?

Grupo cristão americano afirma que o mundo vai acabar no dia 21 de maio

Um grupo fundamentalista cristão espalhou 2.000 outdoors pelo mundo para fazer um anúncio importante: o fim do mundo está próximo. Muito mais do que você imagina. Segundo os membros da Family Radio, o Juízo Final será no dia 21 de maio. 

Para eles, a prova de que o mundo vai acabar está na Bíblia. Segundo a Family Radio, o fim do mundo ocorrerá sete mil anos depois de 4990 a.C., ano do dilúvio universal em que somente Noé e sua arca se salvaram. O dia exato saiu de outro cálculo. De acordo com a interpretação do grupo, o Juízo Final ocorrerá no 17º dia do segundo mês do calendário bíblico moderno, ou seja, 21 de maio.

Segundo o porta-voz do grupo, Gunther von Harringa, o mundo irá acabar em um grande terremoto que durará 153 dias, na Nova Zelândia. O desastre natural, então, irá avançar em direção ao leste. 

"O mundo existe há 13.023 anos, mas Deus esgotou sua paciência com o mundo. Esta é a realidade", disse ao jornal canadense "Globe and Mail". 

Harringa contou que somente cerca de 170 milhões de pessoas irão se salvar e ir diretamente para o céu. 

No entanto, a Family Radio já tentou adivinhar o fim do mundo uma vez, em 1994, e, obviamente errou. Para justificar, o grupo explicou que errou nas contas e que passou todo esse tempo revisando as passagens bíblicas para, enfim, chegar na data de 21 de maio.

A Family Radio, que foi fundada há mais de 50 anos por Harold Camping, é sediada em Oakland, na Califórnia, mas tem membros em vários países do mundo, inclusive no Brasil. No entanto, o grupo, que fica em Belo Horizonte (MG) desligou os telefones e se recusa a responder e-mails sobre o assunto.


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Jornal Português promete um caderno especial com toda cobertura sobre o fim do mundo para amanhã.


Tem louco para tudo... 

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Melancias Explosivas!

Título bombástico, não?

hehe


Explosão de melancias preocupa fazendeiros chineses


Fazendeiros no leste da China estão perplexos após melancias de suas plantações terem começado a explodir. Uma investigação feita pela mídia estatal chinesa mostrou que milhares de metros quadrados de plantações estão sendo perdidos por causa do problema.

Um programa da Televisão Central da China atribuiu o problema ao uso excessivo de um produto químico que ajuda a fruta a crescer mais rápido.
Mas especialistas em agricultura não foram capazes de explicar por que frutas que teriam sido cultivadas sem produtos químicos também explodiram.
Eles mencionaram as condições climáticas e o tamanho anormal das frutas como possíveis causas.
Sementes Importadas
De acordo com a agência chinesa de notícias Xinhua, 20 fazendeiros de uma cidadezinha na província de Jiangsu plantaram sementes de melancia importadas do Japão. Dez deles disseram que suas frutas tinham começado a explodir.
O agricultor Liu Mingsuo disse à Xinhua que mais de dois terços de suas frutas haviam explodido.
Ele contou que, no dia 6 de maio, aplicou um produto químico para estimular o crescimento das frutas.
Liu disse que, no dia seguinte, mais de 180 melancias explodiram. Porém, segundo relatos, do grupo de dez fazendeiros cujas frutas explodiram, Liu teria sido o único a usar produtos químicos para ajudar o crescimento das melancias.
Outro fazendeiro, Wang Dehong, que vem cultivando melancias há 20 anos, não consegue entender por que suas frutas teriam explodido. Ele disse não ter usado produtos químicos.
Engenheiros agrônomos que investigam o incidente não conseguiram explicar o fenômeno.
A China aprovou o uso de produtos que estimulam o crescimento em quantidades limitadas. Até o presente, testes mostram que o produto usado pelos fazendeiros é seguro, informou a Xinhua.
Entretanto, à medida que aumenta a preocupação do público com segurança em alimentos, especialistas defendem a introdução de um sistema de controle de qualidade, detalhando cada estágio da cadeia alimentar e mantendo o público informado.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Brincadeiras à parte, complicada essa história de forçar produtividade e capitalismo para cima de coisas tão fundamentais quanto os alimentos.
Deveria haver um controle mais rígido e especificações mais detalhadas do que pode ou não ser utilizado nas lavouras e criações.

Aliás, já falei aqui sobre transgênicos, Monsanto e em como é perigosa a atuação do capitalismo sobre os alimentos.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Campanha de proteção à maior minoria do Brasil!

A Voz do Brasil me dá nos nervos. Não pelo mesmo motivo que os jovens ou donos de emissoras de rádio.

A Voz do Brasil me dá nos nervos porque eu escuto ela com freqüência. #Prontofalei.

Aliás, chego a ficar meio chateado quando não consigo escutar. É bom, sabe? Tu fica a par do que anda ocorrendo em Brasília, quais os projetos, direitos e deveres estamos acumulando.

Legal saber, por exemplo, que está sendo estudada a redução de impostos (na ordem de até 36%) para produção de tablet's no Brasil. Caraca, ter um bom tablet por 600 pila no mercado seria demais!

Mas, na maioria das vezes, a Voz do Brasil me enfurece.

Hoje, por exemplo, foi uma enxurrada de direitos para minorias. GLSBT's estão pleiteando o direito a união civil. Bom pra eles. É só manter o respeito comigo que eu até apóio.

Mas... No segundo seguinte veio a facada. Há, no Brasil, um prêmio para empresas que promovem a "igualdade" e "equiparação" de funcionários homens e mulheres. O prêmio aumenta para empresas que têm tantas mulheres quanto homens nos cargos de gerência.
Como se essas escolhas se dessem por causa do gênero da pessoa...

O Brasil é tão ridículo que chega a ter uma Secretaria Nacional voltada só para Políticas para Mulheres.

Uma unica frase para perguntar pela Secretaria Nacional de Políticas para os Homens. Não adianta ir no Google, não tem.

Sabe, fico me perguntando por onde anda a "Meritocracia". Então queres me dizer que se eu sou homem e produzo mais que uma mulher na mesma posição que eu, pelo fato da empresa ser subsidiada por programas esdrúxulos do Governo Federal, ela tem que ganhar o mesmo que eu?

Pior. Imaginem que o homem é melhor que a chefe mas, porque a empresa precisa do subsídio, colocam ela na gerência do setor...

Longe de mim desmerecer as boas profissionais que existem em todos os setores de trabalho no mundo.
Aliás, essas boas profissionais provavelmente estão cagando e andando para esse tipo de política, porque devem ganhar muito bem pelo que fazem.

Mas essa promoção de guerra dos sexos onde quer que seja só prejudica. Onde há proteção, há desnivelamento e os melhores acabam migrando para locais onde o seu mérito é medido e recompensado.
Assim, os espertos acabam aparecendo e tomando conta.

Pronto, temos o Brasil.

Um Brasil onde o Líder do Senado (e toda sua família) é do Maranhão, Estado com mais de 20% da população com renda familiar inferior a R$70,00 por pessoa, por mês. E, mesmo assim, vem se elegendo pelo Amapá (Estado onde duvido que ele ponha os pés...).

E, por fim, o que mais me entristece é que nada disso vai mudar. Continuaremos seguindo este baile dos esfarrapados enquanto houver cerveja barata e campeonatos de futebol para comemorar.

Angry Birds

O Google disponibilizou uma versão do Angry Birds para o Chrome:


Já andava curioso para saber como era o joguinho e confesso que, depois de baixá-lo, viciei.

Abaixo, segue o link para donwload gratuito...

https://chrome.google.com/webstore/detail/aknpkdffaafgjchaibgeefbgmgeghloj

Agora, tem gente que gosta tanto do joguinho que encara até esse tipo de coisa:

http://www.techtudo.com.br/humor/noticia/2011/05/angry-birds-ganha-versao-gigante-no-mundo-real.html

Bom jogo!

Vídeo hipnotizante da semana

Você está com so... ZZzzZZzzzzzZzzZzZZzzZZzzZZzzzzZZzZZzZZZzZzzzZzzZzZz...


segunda-feira, 16 de maio de 2011

Campeão Gaúcho 2011!

Eba????


Sinceramente? Legal ter ganho e tals...

Mas me preocupa demais que o Inter continue do modo que está.
Um clube que é multi-campeão graças às receitas originadas do amor de seus sócios/torcedores não pode se dar ao luxo de:
1 - não revelar uma pequena safra de bons jogadores todos anos;
2 - contratar errado;
3 - jogar despretensiosamente, como se fosse "mais um jogo";
4 - se agarrar a jogadores velhos, como se estes fossem a unica opção para o clube.
5 - buscar e manter jogadores médios a medíocres no elenco (e até em partidas).

Vale reforçar que o que separa um jogador profissional de um jogador brilhante é o domínio dos fundamentos e a vontade de vencer cada lance dentro de campo.
Em comparação com nosso rival, o Grêmio possui muita vontade, pouco domínio de fundamentos.
Nossos jogadores, em contrapartida, mostram muito domínio de fundamentos e a vontade parece que só aparece quando eles próprios desejam...

Falta. Falta sombras de verdade para cada jogador, para que nenhum fique acomodado em sua posição, achando que pode fazer qualquer coisa em campo que, mesmo assim, terá seu lugar preservado.

O Inter venceu, mas não convenceu.
Precisamos de um goleiro, pois o Renan não nos dá segurança.
Precisamos de um lateral direito que leve o Nei para a reserva, imediatamente.
Precisamos de - ao menos - um zagueiro "Xerifão", que grite com a zaga e organize a defesa. E QUE NÃO FAÇA LINHA-BURRA!
Precisamos de Atacantes. Rápido. O Damião deve ser convocado. O Cavenaghi não terá espaço no time (limite de 3 estrangeiros ridículo). O Sóbis não deu retorno esperado. O Zé Buteco não vai surpreender e jogar tão bem sempre. O resto é piá, que devem entrar em jogo fácil, depois da vitória garantida.

Uma semana Falcão. Os colorados não querem bailarinas ou funcionários públicos em campo... queremos guerreiros!

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Prevejo que cada Romano me dará 10 Euros em 23-2-12!

A idéia é simples:

Um vidente famoso previu - à muito tempo - que ocorreria um terremoto devastador em Roma, ontem, 11/5/2011. O Coliseu cairia, a Basílica de São Pedro ruiria, muitos mortos e muita devastação.


Assustados, 20% dos romanos sequer dormiram na cidade do dia 10 para o dia 11. Lendo blogs e notícias por aí, descobri que, durante o dia, cerca de 35% dos romanos debandaram.

Evidentemente que nada aconteceu, Roma continua de pé e os crentes na vidência provavelmente ficaram decepcionados. No mínimo, ficaram com cara de idiotas, hehe.

Para aliviar o sofrimento deles, vou, eu, predizer algo para o próximo ano. Algo horrível que cairá sobre Roma (e qualquer outra cidade do mundo onde hajam crentes, hehe):

"No vigésimo terceiro dia do segundo mês do ano de dois mil e doze de Nosso Senhor, cada pessoa será compelida a ficar 10 unidades monetárias mais pobre, ao doar esse montante para um cafezinho, clicando no botão ao lado, neste Blog."

Pronto! Agora é só mandar para os romanos e esperar a grana, hehe!

Por fim, o mais irônico é que alguns moradores de Roma foram buscar abrigo... em Lorca!

*Novamente postado por e-mail...

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Resposta do Banco do Brasil

Postando do E-mail, hehe

No último sábado, me revoltei com o processo arcaico de compensação de cheques, efetuado pelo Banco do Brasil.
Um depósito feito na sexta-feira ao meio dia somente foi-me compensado na terça-feira subseqüente, gerando transtornos, multas e juros.

Ao perguntar porque desta prática pré-histórica em dias de internet e informação minuto-a-minuto, recebi, prontamente, pelo SAC do Banco do Brasil (que não possui poderes para resolver nada) que "o padrão é 1 dia útil para compensação".

Como visto no último post, já critiquei o mundo pela situação absurda. Acho que o mundo está indo para o Inferno. Não diretamente, pois o caminho tortuoso é que é o divertido... Mas estamos rumando para o Inferno. E a causa unica é a quebra das instituições. Sem família, escola, trabalho, religião, comunidade, lideranças e heróis, não temos mais referenciais. E, sem os referenciais, não podemos mais comparar as ações do dia-a-dia, a fim de procurarmos o melhor em tudo.

Não há mais modelos a seguir.

Há pais que são - muitas vezes - mais infantis e inconseqüentes do que seus filhos.
As escolas já são terra-de-ninguém há muito tempo.
As empresas estão dominadas pelo que eu chamo de "Neo-Capitalismo", instituindo uma "escravidão-newAge", que consegue convencer as pessoas que é bom perder a vida na labuta em troca de migalhas.
As religiões já deixaram - a muito - de serem algo realmente sério e compensador na vida das pessoas. Hoje, são instituições financeiras beneficiadas por isenções de impostos - mesmo em Estados ditos laicos.
Vivemos trancados em casa, com medo da comunidade, em vez de termos nos nossos vizinhos amigos para toda hora.
Nossas lideranças instituem o medo na massa, para que continuemos sendo vacas pastando: Geralmente as cercas são mais fracas do que nossa força, mas acreditamos que é melhor estar confinado do que viver livre...
E nossos heróis... hehe... os que morriam de overdose já não eram exemplos a serem seguidos... imagina os de hoje! Ser virtuoso é motivo de bulling!

Digo isso porque o dia útil (que acreditava eu que, a contar a partir de sexta ao meio-dia, o dia útil acaba segunda ao meio dia...) bancário é um dia inteiro útil... Pois o maldito cheque foi compensado somente na terça-feira...

Qual foi a minha surpresa em receber a ligação do Banco do Brasil para responder à minha reclamação de sábado!
Sequer imaginava que alguém responderia, dada a desolação que já sentia... Mas não é que a dona Cristina me ligou?

Bem, antes de mais nada, eu sou cliente. Pago (caro) para guardar o meu dinheiro. Não satisfeitos com o meu pagamento, ainda trabalham com o meu dinheiro, emprestando-o e investindo-o, cometendo o crime de usura e o de constrangimento (ao bloquear uma transação de crédito ou débito indevidamente, ao incluir um CPF em um cadastro de maus pagadores ou até ao ser barrado indevidamente pelo sensor de metais de qualquer agência)  com freqüência e sob respaldo das nossas leis corruptas.
Não bastasse isso, ainda choram quando algum banco ou caixa eletrônico são assaltados...

Bem, na "resposta" à minha indignação, a dona Cristina desferiu golpe de misericórdia: a "central de relacionamento" fez questão de me incomodar no trabalho para deixar claro que eu estava errado, que ela estava certa e não havia nada que eu pudesse fazer quanto a isso (resumindo a história).

Trocando em miúdos, voltou a repetir que o dia útil é determinação do banco central (como se nenhum banco pudesse facilitar a vida...), que o tempo é necessário para checar se a conta do emissário da ordem de pagamento (cheque) possui fundos e conferir a assinatura do cheque.
Ok, além de tudo o mais, a dona Cristina ainda me chama de burro, querendo me fazer acreditar que há uma equipe de pessoas que verifica - cheque a cheque - se a conta possui fundos e a assinatura está de acordo com a cadastrada. Não contente, ainda me chama de retardado mental por querer me fazer acreditar que essa equipe consegue fazer isso em um dia útil com todos os cheques depositados, em cada agência.

Trabalho com TI e, sem pensar muito, já vislumbro umas 50 formas diferentes de desenvolver programas que, simplesmente passando o número do cheque no sistema, todas as verificações necessárias são feitas em segundos e o dinheiro estaria na conta do favorecido praticamente instantaneamente. Isso, é claro, que não conheço detalhadamente todos os produtos que já existem prontos, hoje, no mercado, para atender a este tipo de demanda...

Bem, ao explanar isso para a dona Cristina, ela baixou o nível. Aí mesmo mostrou a melhor das características de todos os brasileiros: a "braço-cruzisse" (que só eu sou recriminado por admitir que quero e gosto de praticar). Jogou toda a culpa para o banco central, indicando que o "coitado" do Banco do Brasil nada poderia fazer contra essa norma e a prática do dia útil para compensação de cheques era determinada a todos os bancos... Disse-me que a questão era política e que o Banco do Brasil nada poderia fazer porque a minha reclamação era isolada... Até parece que ninguém mais no mundo ficaria puto da cara com esse tipo de coisa, ou que ninguém pudesse fazer algo quanto a isso...

A dona Cristina defendeu o seu o que pode, até que eu me liguei que estava perdendo meu tempo ali: não estava recebendo um atendimento para resolver o problema... estava recebendo goela abaixo a determinação do modo de trabalho deles.

Simplesmente não sei mais o que fazer com essa merda de mundo. Sim, estendo ao mundo porque esse tipo de coisa é inerente ao ser humano e só não se manifesta em pessoas que não se deixam acomodar e corromper.

No final, ainda perdi tempo do meu serviço para atender à esta falta de bom-senso. Mais uma vez questiono a vantagem de ter um celular e poder ser encontrado a qualquer momento.

if(bobagensDaHumanidadeDeHoje > bobagensDaHumanidadeDeOntem){
       féNaHumanindade = féNaHumanidade - (bobagensDaHumanidadeDeHoje - bobagensDaHumanidadeDeOntem);
}

Att.
Arthur Tavares

"Quando a necessidade e a perfeição são inimigas, há algo errado."

sábado, 7 de maio de 2011

Instituições Falidas.

Nem sei por onde começar direito. Estou tão puto da vida e tenho tanto para falar que as ideias não se organizam na mente.

Não compreendo o que leva pessoas a não cumprirem os seus prazos, tendo o recurso para saldá-los. Preferirem gastar com excentricidades do que com o básico é algo que me revolta, e é a tônica da família moderna. Já cansei de falar isso aqui. As vontades efêmeras sendo postas como prioridade, sobre as necessidades fisiológicas mais básicas, inclusive.
O ser humano chegou à um nível de degradação tal que a minha esperança já nem faz de mim mais um tolo... Sou um maluco mesmo. Um pirado que merecia estar em uma cela acolchoada, com uma camisa de força. Totalmente desconectado da realidade. Talvez só não tenha sido interditado ainda porque pareço manso.

Então, continuando com meu devaneio, repletos de contas para pagar por coisas que não precisam, os indivíduos - despreparados - passam a gastar seu precioso e não-retornável tempo "trabalhando". Isso é o início da ruína da instituição trabalho, onde temos legiões de acéfalos que não fazem a labuta do dia-a-dia por ideais, bem-comum ou necessidade do todo; Essa merda de consumismo - motor do neo-capitalismo - faz com que as pessoas tenham que ganhar dinheiro para gastar com bobagens. E, como só gastam com bobagens, só há bobagens para serem vendidas. Portanto, como só se produzem bobagens, significa que o resultado dos trabalhos das pessoas são bobagens.

Nos matamos de tanto trabalhar em linhas de montagem, para produzirmos porcarias que não são decisivas para nada na vida das pessoas.

Assim, temos o dinheiro suficiente para comprar as porcarias que os outros produzem.

Essa legião de pessoas, que vagam sem noção pelos ofícios do dia-a-dia, se acostumaram tanto com a ineficiência, que não fazer nada o dia todo é normal. Defender a sua posição confortável de fazer muito pouco ou nada é regra.

Assim, empresas surgem todos os dias sem importância alguma para o todo e sobrevivem "sabe-se lá como" com funcionários medíocres que só esperam pelo seu salário no final do mês.

E as "empresas agregadas" surgem a cada momento. Cada qual querendo provar que é parte fundamental de um todo altamente dispensável. Procurando brechas, hora aqui, hora ali, tentando se fazer necessária por força de lei...

E, no final, tudo isso só faz com que as pessoas fiquem com suas vidas mais atarefadas. É sempre uma senha, um cartão, uma assinatura a mais... Uma estúpida regra ou "modo de fazer" que se soma à todos os outros... Nos fazendo perder nossa vida imersos em um "way of life" que não nos beneficia em nada...

Porque, afinal de contas, nós pagamos para os bancos guardarem nosso dinheiro?
Porque esses mesmos bancos acham válido cobrarem para fazermos movimentações do nosso dinheiro? Já não é suficiente eles reterem enormes quantias e trabalharem com elas?

Nesse dia das mães (meramente referencial) eu estou esperando um maldito dia útil para poder utilizar o meu dinheiro. Contas estão atrasando. Estou deixando de aproveitar dois dias da minha vida, de comer algo legal, de colocar créditos no meu celular, de sair, assistir um filme, talvez perdendo oportunidades, sei lá... Porque a colega de trabalho não pode digitar minha agência, conta e valor do meu salário no internet banking da firma, para efetuar uma transferência. Em vez dessa praticidade, ela preferiu preencher e me passar um maldito cheque na quinta, depois do horário de expediente bancário. Cheque este que, ao ser depositado na sexta-feira ao meio dia (único horário possível para depositá-lo) passa por uma norma ESTÚPIDA, à qual não fui signatário em nenhuma cláusula do meu contrato de abertura de conta, de compensação de cheque em 1 dia útil, pelo Banco do Brasil.

Não. Não vou morrer por causa de quatro dias. Mas acho o cúmulo do absurdo reterem e trabalharem com o meu dinheiro, sem me darem o acesso devido ao que é meu de direito, só por causa de normas estúpidas.

Piora quando os canais de comunicação (tanto com a empresa quanto com o banco) são intransigentes e ineficientes ou, simplesmente, mal-intencionados.

Agora quero saber... E se eu dependesse realmente deste dinheiro para presentear a minha mãe... ou para simples subsistência... Quem iria arcar com os danos morais? E os juros das contas que estão atrasando? Quem vai pagar?

Sinto-me altamente lesado e gostaria de ser ressarcido deste dano que estou tendo.

Talvez, hajam duas formas de encontrar real paz e sentido na vida:
1 - Acabar com esse sistema estúpido de vida;
2 - "Os incomodados que se retirem" - neste caso, eu me retirar.

domingo, 1 de maio de 2011

Inabilidade na Conversação

É so uma dúvida mesmo...

Porque será que quando os argumentos e a lógica são soterrados pelas convicções e teimosias, as pessoas passam a querer ganhar as discussões no grito?

Sinceramente? Pra mim, mascarar ofensas, desviar o assunto de propósito e levantar a voz são ataques tão diretos quanto um soco no nariz.

E, depois que a violência começou, sai de baixo...

O mundo melhoraria muito se parássemos de dar tanto valor à pessoas que chegam a uma certa idade e passam a viver somente de acordo com suas tradições/convicções
.
Antes um jovem morto do que um velho cínico.

Jornada Extra de Trabalho é Eficiente?

Por séculos, a humanidade foi refém do sol. A falta de tecnologia eficiente para uma iluminação pública noturna fez com que adotássemos hábitos quase que exclusivamente diurnos. Evidentemente que haviam trabalhos indispensáveis à vida que precisam ser operados durante a noite. Mas a oferta esmagadoramente predominante de ofícios se davam durante o dia.

Assim, as pessoas laboravam do raiar do sol até o poente.

Nos meses de verão, creio eu que isto represente até 15 horas úteis, diárias.
No inverno, creio que caia para até 10 horas diárias.

Levando em consideração o desconto do tempo das atividades humanas fisiológicas (comer, urinar, evacuar, etc...) e agregadas ao ofício (locomoção, preparação, etc...), creio que a jornada de trabalho, na antiguidade, não representasse mais que 8 horas diárias, em média. Talvez se trabalhasse um pouco mais no verão, e um pouco menos no inverno.

Porém, chegou a revolução industrial. Metalismo, Capitalismo, etc...
A ganância levou os humanos a desenvolverem cada vez mais tecnologias para que os lucros aumentassem cada vez mais. A iluminação pública foi aperfeiçoada, o relógio foi desenvolvido e popularizado até, enfim, passarmos a dispor - sempre - de pelo menos 16 horas diárias.

A exploração do trabalho sobre o ser humano começou violenta: sem nenhuma legislação ou senso-comum que protegesse o trabalhador, este se via forçado a muito esforço, por pouco rendimento. Uma balança que nem pode-se dizer se estava quebrada ou funcional, pois simplesmente não existia.

Graças à muitos abusos, revoltas, sangue e pressões, a classe trabalhadora conseguiu várias vitórias e, hoje, na maioria dos países, há leis trabalhistas que pré-definem a relação entre o empregador e o empregado.

Porém, em países corruptíveis (como o Brasil) as leis já são falhas em sua concepção. Passando pelo problema de governantes patrocinados por empregadores, as leis sofrem mais abusos ainda. E não há candidato populista que faça algo que preste: ainda hoje vemos a ganância sobrepujando o senso comum, o bom senso e - até mesmo - lógica científica comprovada.

Quero repartir, a partir de agora, os trabalhos em trabalhos físicos, trabalhos sociais e trabalhos mentais.
Quando falo em trabalhos físicos, me refiro àqueles cuja força, destreza e vigor são as bases.
Ex: Pedreiro, Carpinteiro, Marceneiro, Cortar Árvores, Lidar com Gado, Estivador, Esportes, etc...
Quando falo em trabalhos sociais, me refiro àqueles cuja empatia, carisma e aparência são as bases.
Ex: Modelos, Atores, Radialistas, Vendedores, etc...
Quando falo em trabalhos mentais, me refiro àqueles cuja inteligência, raciocínio e percepção são as bases.
Ex: Engenharias,  Informática, Matemática, Estudos, etc...

Claro que nenhum ofício é exclusivamente físico, social ou mental, mas todos têm uma preponderância.

Dito isto, gostaria de enfocar na eficiência da "máquina homem" durante o exercício do trabalho.
Em trabalhos físicos não há muito o que falar: jornadas extras de trabalho levam à fadiga, esgotamento, danos severos ao corpo e até à morte...
Já os trabalhos sociais não possuem demanda para jornadas gigantescas. Uma jornada excessiva de um mesmo trabalhador geralmente é seguida por um período de descanso maior.
Agora, os trabalhos mentais é que quero discorrer...

Trabalhos que demandam concetração, percepção, raciocínio, lógica, inteligência e criatividade, hoje, têm seus períodos de descanso ignorados.
Não é porquê uma pessoa passe quase 9 horas por dia sentada, na frente de um computador, que ela não se canse. O trabalho intelectual, inclusive, chega a ser mais stressante e cansativo que muitos outros trabalhos.
Isso porquê demanda uma concentração ímpar na atividade: Um programa de computação não nasce de uma atividade repetitiva mas, sim, de horas raciocinando todas as demandas, possibilidades e necessidades que o sistema deve atender. Essas horas pensando exclusivamente em uma única coisa geram, sim, uma exaustão mental.

Não quero desmerecer os outros tipos de trabalho. Mas quando acaba a jornada do pedreiro, ele vai para a casa descansar seu corpo. Sua mente, no entanto, está limitada apenas à fadiga corporal.
E nem vou falar de apresentadores de mídia, modelos, atores, vendedores, etc... Acabou o dia na loja, o vendedor vai para casa e ponto. Acabou o desfile, dinheiro na conta e modelo de férias. Acabou o programa, descanso até a próxima gravação. Só...
Agora, um escritor, um programador, um engenheiro/arquiteto... Quando saí do ofício, é muito complicado o ofício não sair dele! O problema, por estar o dia todo na sua cabeça, continua em sua mente...

Posso até citar experiências próprias:
1 - Já descobri solução para problemas em sistemas durante o banho (e anotei o código no vapor do box...);
2 - Já descobri solução enquanto dormia. Acordei, liguei o PC e fui trabalhar nela...

Agora, isso é Saudável?
Não!
A atividade final de uma pessoa não é o seu trabalho. O trabalho é um meio para a satisfação e plenitude da vida da pessoa.
Afinal de contas, já são 2/3 do dia útil de uma pessoa investidos em trabalho. Não é justo que o resto do tempo seja tomado - sem que tenhamos controle.

Agora, isso é Rentável?
Também não.
Não para o funcionário, que acaba trabalhando em horas que não está sendo sequer pago para isso;
Tão pouco para o patrão, que esgota e fadiga sua mão de obra, gerando produtos intelectuais abaixo do potencial de cada um.

Então, vêm a brilhante ideia: Vamos fazer hora-extra ou trabalhar no sábado?
Nossa!
Então, depois de 44 horas trabalhadas durante a semana, somadas às horas de raciocínio fora da empresa, ainda temos mais tempo tomado do descanso para... trabalhar!
Ao não descansar nossa mente, as tarefas passam a tomar mais e mais tempo, os resultados passam a ser mais fracos... e a necessidade de mais horas para resolver os problemas que não foram resolvidos por cansaço, passam a ser supridas com mais horas-extras, tomadas de mais horas de descanso.

Pronto: Bola-de-Neve feita, rolando ribanceira a baixo.

Pensar também cansa. E cansa muito.
Trabalho a dois anos só pensando e digo: Dois dias, apenas, já são pouco para descansar de tanta lógica.
Além de não ser saudável, não é rentável.

E, no final de tudo, nos esforçamos trabalhando para ganhar dinheiro que sequer podemos usufruir decentemente: Ao utilizarmos nossas noites e sábados para "vestir a camisa" (ou seria uma "bola nas costas", ein?), acabamos por ter só os domingos (onde tudo está fechado) para podermos fazer algo diferente...

Complicadíssimo...