sexta-feira, 29 de maio de 2015

Esquadrão Suicida: Batmovel perseguindo o Coringa!

Mais cenas!!!


Muito legal a coordenação entre os carros principais, os carros de fundo e os carros com as câmeras!

Obrigado Clodoaldo pela dica!

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Sobremesa: Escondidinho de Sorvete na bola de Chocolate!

PRECISO.


DISSO.

Hora do Banho!

Passarinho assim, concordo em ter em casa.



Ajeitando o Cabelinho

Isso. Bem aparado, por favor!


Depois eu tenho que ir comandar minhas empresas... ou só tirar uma soneca. A aparência é tudo!

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Esquadrão Suicida: Perseguição!

Saiu vídeo de uma cena do filme do Esquadrão Suicida, aonde o carro do Coringa é perseguido pelo Batmóvel!


Adorei o novo Batmóvel!
Mas fica a dúvida: quantas dessas cenas são realmente do filme... e quantas dessas cenas serão só "promocionais" para o filme?

Na verdade, não importa. Quanto mais, melhor!

Ataque de... Ah... Desisti!

Melhor ficar deitado.



Gato X Tiranossauro!

Eu aposto no gato!


Provavelmente essa foi a real causa dos dinossauros terem sido extintos!

LEGO Skyrim!

E LEGO Portal.
E LEGO Couter Strike!!!


Só cuidado para não pisar nas pecinhas dos corpos. Certamente vai tirar mais life do que os tiros.




terça-feira, 26 de maio de 2015

Cesta Mortal!

Hum... Só mais uma cesta com trampolim e.... WHOAAAAA!!!!


Esse povo. Eles não têm mais nada o que inventar. Acabou. Podem ir pra casa.

Porque as Mulheres cuidam das crianças!

Nem sei mais qual é o número dessa sessão. Devo ter feito mais de cinquenta postagens mostrando exemplos de como os homens não nasceram para cuidar de crianças (no geral, óbvio).


O preguiçoso sempre encontra a melhor forma de completar uma atividade.

Almoço pronto!

Tá liberado ir comer, galera!



Adolescentes e a Internet

Tá complicado, amigo. Muito complicado.

Se você me conhece, sabe que eu sou ativo em redes sociais. Facebook, Twitter e tantas outras.
E quem é ativo em redes sociais SABE como utilizá-las. Especialmente o Twitter.
Palavra lançada é palavra pública. Foi pra galera e não tem como voltar atrás. Logo, é bom escrever de modo responsável e aguentar o c*, porque - afinal de contas - é ele quem paga pelo que a boca fala.

Mas existem pessoas que não sabem usar o Twitter. Pessoas que entram esporadicamente. Pessoas que estão no início do uso da rede social. Pessoas que olham o comportamento e os resultados de quem sabe usar a rede social e passam a tentar imitar. Tentar, claro. Porque conseguir são outros quinhentos.

E o mais interessante é que esse pessoal geralmente aparece em finais de semana e períodos de férias. Como nós, os que sabem usar as redes sociais, falamos: esse é o pessoal do "curralzinho".
Sabe quando começa o intervalo, abrem-se as portas da sala de aula e aquela piazada toma o pátio com bagunça? Então. "O curralzinho se abre" e temos toda sorte de infelizes que se acham os indivíduos mais importantes do mundo, falando qualquer bobagem que apareça nas suas cabeças.

Os famosos "floquinhos de neve especiais".

Interessante que esses "floquinhos" REALMENTE parecem saídos de um "curralzinho". Uma rápida olhada nos perfis desse grupo e vemos adolescentes. Muitos adolescentes. E se olharmos com os poucos que não são adolescentes, rapidamente constatamos adultos que se comportam como adolescentes.

Amigo, se tem uma coisa que eu faço muito na minha vida é auto-análise. Sabe como é, é complicado acreditar no feedBack alheio.
Os outros carregam uma carga de experiências e conhecimentos que geram pontos de vista únicos. E cada ponto de vista pode ver só um lado do todo. Quem está na nossa frente só vê a nossa frente. Quem está na nossa esquerda só vê o nosso lado esquerdo. Quem está à nossa direita só vê o nosso lado direito. E... Ah! Você já entendeu aonde quero chegar.
Eu tenho orgulho da minha visão espacial. "Visão espacial", caso o amigo estranhe o termo, significa que eu consigo visualizar mentalmente as coisas. Eu consigo abstrair a ideia e "montar" o objeto ou situação na minha cabeça. Quase como o Homem de Ferro usando o Jarvis, sabe como é?


Uma das coisas que eu insisto em fazer é pegar cada "Arthur" que eu já fui, colocar no centro do meu "Jarvis" e Over-Analisar. E eu vou te dizer uma coisa, amigo: não houve Arthur mais chato do que o Arthur adolescente.

Que Arthur porre, filho da puta, desgraçado e lazarento.
ALIÁS: não sei COMO eu cheguei na idade que eu tenho hoje. Do modo que eu agi quando era adolescente, foi uma vitória eu simplesmente ter sobrevivido até os 25 anos.
Sim, 25 anos. Porque eu só deixei de ser adolescente mais ou menos por essa idade.

Adolescentes em geral são muito chatos. E os que não são insuportáveis apenas estão quietos, guardando toda a sua inconveniência para o momento que abrirem a boca.
E sabe porque adolescentes são tão impertinentes, assim? Por algo que eu aprendi com a minha mitomania: Quem fala primeiro está certo. Quem fala depois deve provar que está certo.

Exemplo: Diga a alguém que nunca vio o céu, que o céu é vermelho.
Pessoa 1: "Eu fui lá fora e vi! O céu é vermelho!"
A pessoa 2 assume que existe uma coisa chamada "céu" e que essa coisa é vermelha.
Pessoa 3: "Eu também fui lá fora e vi o céu azul!"
A pessoa 2 obviamente refutará: "Mas a pessoa 1 disse que o céu é vermelho!"
E a pessoa 3 será obrigada a PROVAR que o céu é azul para a pessoa 2. Seja pegando pela mão e "levando lá fora", seja apresentando todos os conceitos de onda, composição da atmosfera e desvio para o azul que a interação proporciona...

E o que isso tem a ver com adolescentes? Simples. Essas PRAGAS não têm NADA na cabeça. Qualquer merda que você mostrar pra eles será tido como verdade. QUALQUER MERDA. E esses adolescentes bostas têm muita energia. Energia que, infelizmente, só usam para pensar caso nós os ensinarmos como. Caso contrário, serão pequenos projetos de homens das cavernas, batendo nas cabeças uns dos outros com clavas: "Minha ideia tá certa!" "Não, a minha ideia tá certa!" "Não, é a minha!" "Não! É a minha e você é bobo!" "Não, é a minha e a tua cara é de mamão!"

Agora você imagine uma multidão de pretensos adultos com esse tipo de mente, inundando nossas redes sociais todos os finais de semana... Um grupo imenso de pessoas que sequer terminou a lista de livros obrigatórios... Não pensou a respeito de cada um dos conceitos. Não debateu propriamente. Não chegou às melhores conclusões, que o resto do mundo já têm como certa...

É complicado quando você tem base para argumentar e a outra pessoa não tem. É complicado principalmente porque todo argumento carece de referência. Meus textões, aqui. Eles são grandes justamente porque eu tento colocar todas as referências necessárias para sustentar a minha conclusão. Aliás, isso é o mínimo que um texto deve fazer. Querem uma dica para redações de vestibular? Tenham opinião e saibam sustentá-la. Um parágrafo para tirar o leitor do vácuo e trazer para o seu texto, um parágrafo para dizer porque você entende os motivos contra mas não concorda com eles (abuse da ironia), um parágrafo para dizer que os seus argumentos são ultra-fodônicos e o último parágrafo para dizer que a sua opinião é a única certa nesse mundo inteiro.

Viu porque adolescente tem crise com a redação de vestibular?
Adolescente é tão bosta que não entende sequer como funciona nosso cérebro.

Em uma analogia que qualquer imbecil com menos de 25 anos entenda, nosso corpo é como um vídeo-game. O hardware do computador. O smart-phone.
As ideias, amigo, são os jogos, os softwares, os aplicativos.

É nosso DEVER conhecer todas as ideias. Instalar essas ideias no nosso cérebro. Abrir o programa dessas ideias. Brincar um pouco com elas. Avaliar se vale a pena perder nosso tempo com essas ideias.
Mesmo porque, só depois que você joga o jogo é que você pode emitir uma opinião embasada sobre o mesmo. Ficar lendo resumo e querer pagar de sabichão só repetindo o que os outros falam não é lá uma estratégia muito inteligente para a vida.

Nós somos donos das ideias, não o contrário. Não são as ideias que mandam na gente. Não é questão de "ser livre para escolher ideias". É questão de "temos o dever de saber todas as ideias e escolhermos a melhor".

No domingo uma praga adolescente postou algo, dizendo que as pessoas dos cursos de Humanas são melhores do que as de Exatas. Eu respondi que Exatas são melhores simplesmente porque nós entendemos as Humanas, embora não concordemos com elas... Enquanto as Humanas nem sonham em compreender as Exatas. (Não perguntem porque eu entrei no debate, até agora estou tentando saber o porquê, também.)


A resposta da menina de Humanas? "Vai tomar no cu!"

Assim. Bem desse jeito.

Outra tentou "argumentar": "Mas vocês não compreendem nossos paradigmas, só sabem fazer cálculos!"

1 - Tá aí em cima todo o meu texto sobre o seu paradigma. Entendo perfeitamente o que é um paradigma, tenho os meus paradigmas muito bem estabelecidos - depois de ter tomado conhecimento de muitas vertentes de conhecimento, analisado todas e me vinculado às melhores ideias - e consigo argumentar sem a necessidade do tom emocional.
2 - O contrário não se percebe. Pessoal de Humanas não sabe fazer os cálculos que o pessoal de Exatas faz. Pessoal de Humanas não possuem o "software" que ensina a álgebra de Boole (aquela que determina o pensamento lógico). Pessoal de Humanas nem sabe que, para ser fato científico verdadeiro, toda afirmação deve ser comprovada com... Cálculos matemáticos! (Leia o livro "Rápido e Devagar, duas formas de pensar" e veja como o pessoal de Humanas lá do exterior calça cada afirmação com uma estatística retirada de um experimento absolutamente controlado!)

Estou compartilhando isso com vocês em texto porque instalei esse software no meu hardware.
Depois de ler muito (se você é esperto, notou que eu citei diversos autores no texto inteiro) e analisar o que eu aprendi, concluí que não vale a pena discutir com adolescentes de internet. Não importa a idade que eles tenham. É como jogar xadrez com pombos. O tempo é a única coisa que temos, é um recurso escasso e se esvai a cada segundo, quer seja bem ou mal aproveitado. Tempo é precioso demais para perder com esse tipo de "gente".


O café da manhã é meu, eu como o que eu quiser!

Viva os OREOS!!!



Podiam fazer micro-oreos, só para colocar no leite e comer como cereal!

Cosplay: Capitão América!

Avante Primeira Vingadora!



segunda-feira, 25 de maio de 2015

Melhor amigo no Happy Hour!

Bom garoto!!!


Alguém dá um petisco pra esse menino! Ele merece!

Garoto esperto!!!

Quem é o menino esperto? Quem é o menino esperto???


Você é o menino espertoooo!!!! <3 <3 <3

May The Force be with you!

Cair... você... não... vai...


Não vale. A menina trapaceou. Ela tem a ajuda do Jedi, ali atrás. Pode desqualificar ela!

Uma Pantera Tomando Mamadeira

Só isso. Uma pequena máquina assassina tomando mamadeira sozinha, como se fosse um bebê...


Além da meia dúzia de leões, você me vê meia dúzia de panteras?
Obrigado.

Teje Preso!

Aonde você pensa que vai? Seus pais mandaram eu cuidar de você! Você vai brincar comigo mais meia hora! Não se escape!


(Eu sou o menino, a internet é o cachorro.)

O ataque do leão!

Ataque de fofura!


Onde compra um filhote de leão? Quero meia dúzia, por favor!

Pizza Insana!

Que tal uma Pizza Insana para o almoço?


Modo de preparo? Só clicar abaixo:

Recepção Mortal!

Parece tão fácil quando são os outros que fazem... em câmera lenta...


Isso é o que acontece quando você sai de casa e passa a praticar exercícios...

Tá Contigo!

Você não me péé-gáá!!!


Ãhn?

Café da manhã do homem adulto!

Mal posso esperar pela idade aonde eu possa fazer isso sem ser criticado por ninguém!



Ei! Peraí! Eu tô nessa idade!!!

sexta-feira, 22 de maio de 2015

A melhor das intenções...

Amigos galos! Eu liberto vocês!!!


Maldito hippie sujo, saia já da minha propriedade!

O Mortal do Bote Salva-Vidas!

Era para ser assim:



Mas acabou sendo assim:


Weeee!!!!
(Eu não quero limpar o vômito de dentro desse barco!)

Food Porn

HUMMMMMM...

Que delícia!


Bom almoço!

O Valor de uma vida

Primeiro: Se você chegou aqui armado de hipocrisia, saia desse blog. Agora. Aliás, se você me conhece, saia da minha vida.
Obrigado.

Vidas têm valor, sim. Todas têm um um valor. E não, o valor não é o mesmo. Aliás, o valor de uma vida é até fácil de calcular.


Eu lembro da primeira vez que pensei sobre o assunto. Um homem-bomba palestino se explodiu no centro de jerusalém, matou dezenas...
Eu ainda era adolescente e não sabia muito bem o que pensar sobre todo o problema do Oriente Médio. Quer dizer, eu já sabia de todo o contexto, mas não sabia qual lado tinha mais ou menos razão. Meu único pensamento era "ninguém se explode sem provocação". Adolescente estúpido... hehe.

Eu devo ter feito algum comentário sobre o caso e o meu pai disse mais ou menos assim "...mas existe mais trabalho para formar um adulto judeu do que um adulto palestino..."

Na época eu achei isso extremamente inconveniente. Meio racista, meio segregador, meio parcial e completamente errado.

Mas, com o tempo, eu acabei crescendo. Sabe como é, passei a pensar sozinho, coisas do tipo.

E essa frase grudou na minha cabeça. EVIDENTE que eu ainda não concordo com a generalização proposta pelo comentário que eu lembro do meu pai. Digo "que eu lembro" porque provavelmente ele também não quis dizer algo tão preconceituoso, assim. Talvez meus ouvidos adolescentes de merda possam ter escutado algo que ele não disse.

Mas o importante é nos fixarmos na verdade: algumas pessoas são mais trabalhadas do que outras. As vidas de algumas pessoas recebem mais trabalho do que a vida de outras pessoas.

E vamos lembrar da máxima: o resultado de um trabalho que atende a uma necessidade é o que agrega valor.

Agregar valor é atender a necessidade de outra pessoa através de trabalho.

O valor agregado é o reconhecimento de outra pessoa pela necessidade suprida, através de trabalho.


Bem, que nossas crianças precisam ser educadas para o convívio em sociedade, isso é inquestionável. Somos animais e, se não fomos apresentados às boas maneiras, regras e pensamentos superiores, nós nos resumimos a macacos pelados que usam ferramentas.
E o processo de educar uma criança é muito complicado. As pessoas têm MUITOS problemas a serem corrigidos até fazer 18 anos. Problemas que necessitam ser sanados.

Se existe um problema (educar um novo ser humano) haverá um trabalho (fazer a criança entender os conceitos) que agregará valor ao indivíduo: transformará um animal em um ser civilizado.

Acho que você já pegou o fio da meada da ideia que eu estou tentando desenvolver, aqui. Quanto mais ensinamos uma criança, mais agregamos valor a este ser humano.

Infelizmente esse ser humano possui mais valor do que outros seres humanos que receberam menos instrução.

E isso gera duas consequências diretas.

1 - A humanidade já produziu mais conhecimento do que qualquer indivíduo possa absorver durante todo o seu tempo de vida.
Portanto, a atividade de ensinar uma pessoa começa em saber selecionar os conhecimentos mais importantes para a vida da próxima geração.

Exemplo? Hoje em dia, qual a finalidade de ensinar datilografia para qualquer pessoa?
Em contrapartida, ensinar informática é algo básico.

Não só saber selecionar o conhecimento, mas tentar prever as necessidades da próxima geração. Quando eu entrei na faculdade de Sistemas de Informação em 2003, o mercado era só uma aposta. Hoje nenhum setor da sociedade sobrevive sem o uso de sistemas de informação. 

Temos que dar para nossas crianças conhecimentos que agreguem valor á sua pessoa. E esse conhecimento deve ser útil para outras pessoas, para que a criança possa, quando adulta, atender as necessidades dos outros, também.

Essa cadeia de atendimento de necessidades através de trabalho nós chamamos de capitalismo. E cada nova necessidade que nós identificamos gera mais conhecimento. E cada conhecimento novo - e portanto raro - é mais valioso. E agrega mais valor à pessoa que criou esse conhecimento.

Taí a história do Steve Jobs e o Bill Gates que não fazem de mim um mentiroso.


2 - Todos os seres humanos são receptáculos de conhecimento. Máquinas de aprender. É IMORAL não agregar valor às pessoas.

Em países sérios, a educação é uma responsabilidade atribuída única e exclusivamente aos pais. O governo e a iniciativa privada tentam auxiliar com escolas, mas a responsabilidade final é inteiramente dos pais da criança.

No Brasil, por outro lado, nosso Estado se diz responsável pela educação das pessoas.

Independente de qual seja a fonte de conhecimentos, as crianças precisam aprender conteúdos básicos. Saber que a humanidade já conhece certos fatos sobre o universo, como um todo.
Eu não paro de imaginar a quantidade de "Einsteins" que nós já perdemos por motivos fúteis.
Pessoas com intelectos muito grandes, capazes de melhorar o mundo de modos que nós, réles mortais, somos incapazes de imaginar.
Imagino um Einstein perdido para a estupidez das religiões.
Imagino um Einstein perdido porque ficou analfabeto a vida inteira.
Imagino um Einstein perdido porque o país dele o doutrinou na escola, em vez de ensinar.

Einstein e mais Einsteins que não tiveram acesso a bons professores, a bons livros, aos bons conceitos, à liberdade necessária para poder pensar fora do senso comum...

Se existe um tipo de crime para o qual eu concordo com a pena de morte é esse. O de destruir totalmente a vida de uma pessoa.


Nessa semana um médico foi assassinado em um latrocínio por um menor. Encontraram o perfil do menor, 15 passagens pela polícia. O motivo do latrocínio? Uma bicicleta.
Nessa mesma semana, um jovem de 15 anos foi morto em uma favela.

Um "especialista de esquerda" tentou relativizar os dois casos. Tentou inocentar o adolescente que matou o médico de todas as formas possíveis. E tentou ressaltar de todas as formas que o assassinato do médico tinha mais visibilidade "só porque o médico era mais rico". Mas quando esse "especialista de esquerda" falou que "a vida dos dois tinha o mesmo valor", eu precisei vir aqui correndo para discordar.

Não. Os "preços" das vidas dos dois eram MUITO diferentes.

Um médico formado possui muito mais trabalho aplicado em sua formação. O valor agregado à vida do médico formado é gigantesco. E o valor potencial do trabalho de um médico para atender às necessidades de outras pessoas é incomensurável.

Um adolescente de morro, sem capacidade de escrever uma sentença corretamente em postagens de facebook... Só com pensamentos de ódio, de rebeldia, de indignação e violência... Esse adolescente não foi trabalhado. Não recebeu o esforço de ninguém. Não aprendeu que deve - ele próprio - se esforçar para adquirir conhecimento, também. O valor agregado na vida desse adolescente é ínfimo. A vida dele, enquanto cálculo matemático de trabalho investido, é barata.

Voltando uns 15 anos no tempo, na conversa com o meu pai... Eu sei, é um absurdo generalizar. Mas meu pai tentou dizer que a vida de alguém que só recebeu instrução religiosa a vida inteira... o suficiente para se tornar um fanático com capacidade de se explodir no centro de uma cidade "inimiga"... é mais barata do que a vida de qualquer cidadão que estava no centro da cidade tentando viver sua vida. Cidadãos que passaram anos aprendendo conceitos diversos. Cidadãos que formam uma comunidade que entende o valor do conhecimento. Cidadãos que estavam trabalhando. Que estavam se esforçando para atender necessidades de outras pessoas. Cidadãos que estavam agregando valor para suas vidas, sua cidade e para o mundo, como um todo.

Não é a toa que o Brasil é um dos países mais violentos do mundo. Não é a toa que nosso número total de mortos por ano seja maior do que a de países em guerra declarada.

Nosso governo, através das "nossas escolas", colocam nas ruas milhares de homens-bomba, todos os anos. Prontos para explodirem na cara dos cidadãos que ainda tentam atender às necessidades das outras pessoas e, assim, agregar um pouco de valor à este pardieiro que chamamos de país.

Quando será a minha vez? Quando será a sua vez?

quinta-feira, 21 de maio de 2015

CatBar!

Maldade COS gatinho!


Qudêle o tiroteio?
Bem, de qualquer forma, bastaria jogar água que o tiroteio terminaria...

Futebol: Cobrança Ensaiada

Golaço!


Por essa você não esperava.

Lanchinho no Zoológico!

O leão botou o dinheiro.
Apertou o botão.
Mas o lanche não saiu da máquina.

Ali. Eu tô vendo ali no vidro.
Talvez chacoalhando a máquina o lanche saia!


(Que piada errada eu fiz... hehe!)

Cachorro Quente + Pizza?

SIM!


Partiu almoço, galera!

A Negociação

Que eu não sou de usar telefone, vocês já sabem.
Não gosto das palavras ao vento. Odeio o "não era bem assim" que o telefone proporciona.

Mas o que talvez nenhum de vocês saiba é que eu também não gosto de negociar. Odeio colocar preço nas coisas dos outros.
Sou do tipinho ridículo de gente que paga o que o vendedor cobra pelo produto... ou fico sem.
Posso estar no meio do deserto, morrendo de sede. Se o vendedor disser que a água custa R$100,00 e eu achar que aguento até o próximo bar, eu não compro. Caso contrário, pago os R$100,00.

Mas eu nunca ponho preço nas coisas dos outros.

Quer dizer... Teve UMA coisa que eu coloquei preço. É dela que eu vim contar a história aqui, hoje.

Todos sabem eu me mudei para Floripa no início de 2014. Quando eu cheguei aqui, vi uma plaquinha de "aluga-se direto com o proprietário" em um apartamento.
Eu já havia arranjado um lugar para ficar... Mas mesmo assim eu liguei para o número do anúncio.

- Alô, aqui é o Arthur, eu estou procurando um lugar para alugar e vi o seu anúncio.
- Sim, é comigo. Você quer ver o apartamento?
- Só se o aluguel for R$700,00.
- Não. O aluguel não é R$700,00.
- OK. Obrigado.

A placa continuou lá meses a fio. Paradinha. Nada de ninguém alugar o apartamento
Seis meses passaram. Mudei de apartamento devido a brigas com a imobiliária (Evitem a Brognoli). Pensei comigo: porque não ligar para aquele anúncio, novamente?

- Alô, aqui é o Arthur, eu estou procurando um lugar para alugar e vi o seu anúncio...
- Ah! Mas o valor do aluguel é de R$1.300,00, não de R$700,00! - (A-DO-RO quando lembram de mim!)
- Ah, por R$1.300,00 eu não vou alugar o seu apartamento. Ainda mais que ninguém mais quer alugar ele. Dou R$600,00.
- R$600,00 nem pensar!
- OK. Obrigado

Bem, aluguei outro apartamento. Estou precisando me mudar para o centro, mas de toda forma estou bem no lugar aonde estou morando.
Durante todo esse tempo, o apartamento continua lá. Vazio. Com a perseverante plaquinha, que já fez pelo menos um aniversário.

Hoje eu estou voltando para casa e o celular toca. Era o dono do apartamento.

- Oi, aqui é o dono do apartamento.
- Oi! O aluguel do apartamento já está custando R$500,00?
- R$500,00??? Você não havia dito que pagaria R$700???
- Ah! R$700,00 quando falamos da primeira vez... Veja só: você perdeu quase R$12.000,00 nesse ano e meio!
- Mas o apartamento vale muito mais que isso!
- Nah, não vale não!
- Ah, vamos! Você pode pagar R$700,00 hoje...
- Poder, posso. Mas não vou. Vamos fazer assim: Quando o aluguel custar R$400,00 a gente volta a conversar.
- R$400,00???? O aluguel nunca vai custar R$400,00!!!
- Ok, então. Obrigado pela lembrança.

E desliguei o telefone.

Confesso que estou me sentindo mal por isso. A vontade é de ligar pro dono do apartamento, pedir desculpas e alugar o lugar pelos R$1.300,00. Só como pedido de desculpas pela zoeira toda.
Mas sei lá. Talvez todo esse tempo em que o apartamento está vago, somado à nossa conversa, faça o dono do apartamento refletir sobre como funciona a lei da oferta e da procura.

Eu vou esperar que ele ligue. Vai que chegamos a um acordo aonde ele me paga para ficar lá?

quarta-feira, 20 de maio de 2015

LEGO Gelatina!

Agora você pode pisar em cima de todas as pecinhas! Pode se vingar esmagando-as!!!
Muahahahahahahahahaha!!!



Star Wars Short Edition.

Tudo o que você precisa saber sobre o épico.



Pronto. Te poupei um dia inteiro assistindo o filme.
Mas vá lá assistir mesmo assim. É legal. Prometo.

Quero.

Quero muito.


Quero agora.

Um Senhor Hamburguer para o Almoço!

Eu colocaria mais queijo no recheio.
Mas pimentão, cebola e afins fica bom, também.


E bacon, claro. Dá pra colocar muito mais bacon.

Truques com Papel!

A de ser impossível dobrar mais de 8 vezes uma folha de papel. Eu já tentei com uma folha A2 de papel seda. Não dá. Sério.



Quem manda nessa porra?

A vida, conforme conhecemos, foi feita se adaptando ao meio em que ela existe.
Cada ser possui níveis de percepção proporcionais ao meio em que vive.

E o ser humano não é diferente. Nós conseguimos distinguir distâncias relativas à nossa realidade.
Você sabe mais ou menos quanto é um metro. Quanto é um litro de água. Mais ou menos você sabe quanto pesa um quilo.

Agora, se confrontado com distâncias muito pequenas ou muito grandes, o ser humano se perde. Você sabe o que é um quilômetro. Mas não sabe mensurar isso corretamente. Nem "mais ou menos". Um micrômetro, então? Talvez você nem saiba o que representa essa grandeza.

O mesmo vale para uma tonelada, para um ano luz ou outras medidas muito grandes ou muito pequenas.

É fato científico. Nosso cérebro não lida muito bem quando somos obrigados a calcular dados muito grandes. Nós nos perdemos. Simplesmente abstraímos a quantidade que não entendemos e jogamos esse conceito em um nome.

Mas o fato de "simplificarmos" os conceitos, não significa que eles não continuem sendo complexos. Eles estão lá. Os fatos continuam acontecendo, independente da nossa capacidade de notá-los.

Por favor, esqueça a bobagem exotérica sobreposta à mecânica quântica. A realidade existe. Ponto Final! Na mecânica quântica observar as partículas interfere no estado delas. Logo, há essa dualidade: Se você não observar, talvez ela não exista da forma que você observou, porque quando você observar, você vai interferir na partícula e ela será o que você estiver detectando. Vale a pena estudar mais sobre isso, para não ficar acreditando e repercutindo qualquer bobagem exotérica/quântica por aí.

O que acontece é que nossas vidas são resultados diretos das nossas ações. Tudo que você é hoje é resultado das coisas que você já fez na vida. Das coisas que você escolheu não fazer. Das coisas que você decidiu que outras pessoas decidiriam por você.
E às vezes você é resultado das escolhas dos outros, que impactam diretamente na sua vida, sem que você tenha muitas chances de evitar.

A certeza, aqui, é que não existe nada predefinido na sua vida. Não existe um "destino imutável". As coisas não estão "escritas" para a sua vida.

Eu sei, muitas vezes você pode achar que as coisas simplesmente acontecem na sua vida. Que você é apenas um passageiro na sua jornada por este mundo. Que em todo o seu tempo aqui na Terra, você é um ator com script pronto, imutável.

Mas a verdade é que a cada dia nós construímos mais um pedacinho das nossas vidas. A cada dia nossas escolhas nos jogam em uma direção ou outra. E a verdade é que o nosso cérebro não é bom em estimar o resultado de uma ação feita hoje, daqui um ano, dois anos ou dez anos.
Certamente você sabe que, se comer muito agora, ficará com dor de estômago o resto do dia.
Certamente você sabe que, se não dormir direito hoje, amanhã passará o dia com sono.
Certamente você sabe que, se tomar chuva e frio hoje, ficará gripado na próxima semana.
Alguns de nós até conseguem pensar nas consequências de um a três meses para frente. Conseguem visualizar as consequências das coisas que fazem hoje, daqui 90 dias.

Mas a maioria das pessoas não nota "o que vai colher" nem daqui 10 dias. Essas pessoas geralmente são as que acreditam em "destino". E desconsideram completamente o "Efeito Borboleta".

Não, não existe aquele negócio de "nada acontece por acaso". E, adivinhe só, também "nada acontece por algum propósito"... a menos que você assuma as rédeas da sua vida e passe a fazer ações pensadas, que gerem as consequências que você deseja.

Eu passei muito tempo da minha vida acreditando em destino. Fazendo qualquer coisa hoje e esperando que amanhã brotassem as soluções para os meus problemas por um lance de sorte. Mas foi só quando eu notei que a causalidade é a essência da nossa existência nesse mundo, que a minha vida passou a "dar certo".

Você pode esperar que um milhão de reais caiam milagrosamente dos céus. Mas, convenhamos, é mais fácil ganhar na loteria do que todo esse dinheiro cair do nada no seu colo, né?
Bem, você pode escolher apostar todas as semanas na loteria. Você está decidindo uma ação. E, a partir dessa ação, você pode ter uma consequência positiva: ser sorteado e ganhar o milhão. Mas convenhamos, é mais fácil você ganhar esse milhão trabalhando do que esperando a sorte no jogo.
Bem, você pode escolher trabalhar. Trabalhando você tem um salário, pode escolher economizar. Pode investir o dinheiro. Pode transformar algumas economias em uma carteira respeitável... Abrir um negócio e trabalhar duro até chegar no seu milhão...

Entende o processo? Entender que tudo o que acontece na sua vida é consequência direta de algo que você fez previamente, te dá o poder de escolher com consciência hoje, para colher o que você quer, amanhã.
E tendo essa consciência, você pode escolher melhor. Suas ações são mais frias, mais calculadas. Você para de fazer coisas "porque sim" ou "porque não" e passa a fazer as coisas "porque quer chegar naquele determinado lugar".

Você estuda porque o conhecimento é importante para alguma ação.
Você trabalha porque o resultado do trabalho é importante para alguma ação.
Você trata pessoas bem porque ter essas amizades é importante para alguma ação.
Você passa a escolher melhor seus relacionamentos porque sabe o tipo de pessoa e vida amorosa que quer ter.

Você para de ser vítima dos "acontecimento misteriosos do destino" e passa a ser "mestre de tudo o que acontece na sua vida".

Você começa a prever quando as coisas darão certo ou errado. Sabe que muitas vezes basta o seu trabalho para fazerem as coisas acontecerem.
E também sabe que, quando não consegue alcançar algo que deseja, é porque trabalhou pouco para aquilo. Porque escolheu o caminho errado. Porque o método empregado não foi o melhor.
Você passa a saber que não existe esse negócio de "sorte e azar" e que os seus fracassos são culpa sua. Só sua. Apenas sua.

E isso é até bom. Você pode ser ativo até nessa hora e aprender com seus erros de uma forma completamente honesta. De uma forma também ativa. Você pode recomeçar com a sua experiência. Tentar de outra forma. Procurar outros meios. E, então sim, conquistar seus objetivos.

Porque, no final das contas, quem manda nessa porra aqui é você. Você é quem sabe aonde quer chegar. E, nesse mundo, poucos são os sortudos que contam com alguém mais alem de si próprio para atingir seus objetivos.

Então chegou a hora. O que você quer? E o que você está fazendo para atingir esse seu objetivo?
Quem manda nessa porra?

terça-feira, 19 de maio de 2015

Eu não quero dormir

Dane-se que amanhã tem que trabalhar!


GATOSS!!!

Almoçando com estilo!

Acha um canto e te abanca!


Gostei porque tem espaço para a latinha de cerveja!!!

Café da manhã!

Ué? Cobras também comem...


A tranquilidade do garçom...

Sobre Humaniza Redes e a Liberdade de Expressão

Eu não ia falar nada a respeito desse Humaniza Redes. Mas eu tenho visto absurdos tão grandes propagados, que eu preciso apontá-los.

Você me acompanha? Obrigado.

Algumas das maiores invenções da humanidade não são tangíveis. Nosso intelecto conseguiu desenvolver livre associação, contratos, leis e, entre outras tantas coisas, o motivo desse pequeno textão: a Liberdade de Expressão.

A Liberdade de Expressão é algo simples de entender: Significa que todos são livres para expressar o que quiserem.
Sem restrições. Sem "mas". Sem nenhuma restrição. Cada um que fale aquilo que estiver dentro de sua cabeça.

Porque a Liberdade de Expressão é uma das maiores invenções da história? 
Porque, até ela nascer, as pessoas não tinham o direito de falar o que quisessem. Reis, padres e toda sorte de autoridade podiam ditar o que você poderia ou não falar. Sua vida era guiada pelo medo de agir contra a vontade de tiranos.
E mesmo assim... Se algum dia você dissesse algo que desagradasse os déspotas, você morria. Sumariamente.


1 - A Liberdade de Expressão salvou vidas e só isso já colocaria essa invenção no TOP-10.

Mas a Liberdade de Expressão mostrou um lado maior.

2 - Quando você permite que as pessoas ponham para fora o que pensam, as ideias começam a circular. As ideias se chocam umas com as outras. Elas se misturam.
E foi dessa sopa de ideias em debate que as ciências como conhecemos nasceram. Todas as pequenas conquistas que desfrutamos no nosso dia-a-dia começaram quando as pessoas puderam se expressar livremente.
Perguntas nunca feitas foram respondidas de modos nunca sonhados. Quebrando tabus, desafiando autoridades e contrariando a lógica imposta até o momento.

O que era tido como "subversivo" mostrou-se, apenas, uma forma dos tiranos controlarem o povo.
As verdades foram aparecendo aos poucos, trazendo prosperidade para todos.

3 - Mas o maior ganho que a Liberdade de Expressão trouxe foi a oportunidade de conhecer as pessoas.

Você passa a conhecer as pessoas de verdade, de acordo com o que elas acreditam.
É importante deixar as pessoas falarem, porque só assim você pode saber o que as outras pessoas pensam. Só através da expressão do outro que você pode avaliar se essa pessoa é uma boa companhia ou não.

Entenda: Ninguém deixa de ter uma ideia ruim porque você impede essa pessoa de falar suas ideias ruins.
Racistas, nazistas, terroristas, pedófilos, etc... Nenhum deles vai largar suas convicções porque "é proibido expressar simpatia por" suas ideias.
E chega a ser meio absurdo que alguém queira impedir a liberdade de expressão geral só por causa de grupos como esses. Ainda mais porque só permitindo que esses grupos se expressem é que nós conseguiremos identificar esses indivíduos.

Não sei quanto a você, mas eu quero saber quem são as pessoas que pregam ódio. Não só para ficar afastado delas. Mas para monitorar quando um Alahu Akbar comprar 10Kg de dinamite.
Ou, ainda, para saber os argumentos que levam esses extremistas a pensarem ideias de ódio. Uma coisa é certa: se eles não expressarem seu ódio nunca, nós jamais encontraremos a oportunidade de contra-argumentar e mostrar aonde o pensamento deles está errado.
E se nunca apontarmos seus erros, eles jamais sairão de sua condição de ódio.

Sem a oportunidade de se expressar, esses malucos ficarão remoendo seu ódio em silêncio, até explodirem em algum atentado, chacina, crime hediondo... ou só em pequenos atos de violência no dia-a-dia.


E porque eu estou escrevendo tudo isso agora?
Porque o governo do nosso país acha interessante "Humanizar as redes sociais". Com postagens, querem determinar o que as pessoas podem ou não dizer. Querem controlar a linguagem. E controlar a linguagem é o primeiro passo para controlar a mente das pessoas. Porque passamos a construir os pensamentos já levando em consideração o que pode ou não ser expressado.

E quando as pessoas perdem a possibilidade de falar o que quiserem, voltamos à era dos tiranos. O poder corrompe o ser humano. E o desejo destes déspotas de manter o poder tende a criar justamente essa era terror. Um mundo aonde as pessoas são jugadas só por não concordarem com a ideia vigente.

O direito de usar a Liberdade de Expressão é uma das maiores conquistas da sociedade ocidental. Pessoas morreram para que você tenha o direito de pensar e falar o que quiser, hoje em dia. Mesmo que a ideia absurda que você esteja expressando seja acabar com a liberdade de expressar ideias.

Afinal de contas: todos têm o direito de mostrarem o quão babacas são, não?

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Churrasco na LAVA!

Porque a fome de segunda só pode ser saciada por uma das maiores forças da natureza!


(Sempre tem o magrão que quer peixe... né?)