segunda-feira, 21 de julho de 2014

Libertar os Homens do Machismo?

Se o seu ouvido já passou completamente pelo processo de "empenicamento", vou te dizer uma coisa, amigo: eu nem entrei na fila para transformar o meu em penico.
Eu ainda me incomodo (e muito) quando alguém caga pela boca. Eu ainda me revolto quando essas pessoas colocam merda no ventilador. E a minha paciência termina completamente quando alguém tenta enfiar goela a baixo doses de merda.

Desculpe o desabafo, amigo. É que a notícia desse tal "Movimento para libertar os homens do machismo" está me dando úlceras.

O porquê? São vários. E todos baseados em pura lógica cartesiana. Você me acompanha?

1 - A maior parte dos "problemas" atacados pelo movimento não passam de... BULLYNG.
Lembre-se: não passamos de macacos usando sapatos. Pensamos que somos inteligentes e evoluídos, mas, na verdade, mais de 90% do seu cérebro ainda roda processamento de dados no nível reptiliano. Leia "Rápido e devagar, duas formas de pensar"... A ideia é simples: nosso inconsciente é burro, custa menos energia e... é mais rápido do que nosso cérebro consciente.

Ninguém gosta de bullyng. Mas isso é uma ferramenta evolutiva, utilizada por todos os seres sociais. Em conversas informais, os seres humanos "testam" uns aos outros. Esses testes determinam a posição de cada indivíduo no grupo. Acontece. Nos dois sexos. É assim. Paciência.

Quando um homem chama o outro de "bichinha", ele não está dizendo que o outro é um homossexual passivo escandaloso. Está só testando qual dos dois possui ascendência.
Nossa mente reptiliana funcionando freneticamente. E não, não será a vontade humana ou um movimento que irá sobrepujar os milhões de anos de evolução que nos trouxeram até aqui... ou os milhões de anos de evolução necessários para nos tirar dessa situação...

2 - Vários dos "problemas" apontados... Não são situações manejáveis!

"O homem tem direito de ser sensível!"
Como assim??? Então eu posso "ligar" e "desligar" a empatia, na hora que eu quiser? Os homens escolhem conscientemente serem GROSSOS E ESTÚPIDOS?
Amigo, empatia é uma característica marcada nos genes das pessoas. Tu nasce mais ou menos sensível aos sentimentos dos outros... ou não. E não há nada que você possa fazer quanto a isso.
Não é questão de direito. É questão de saber viver com as ferramentas que os genes deram para cada um.

"O homem tem o direito de broxar!"
De novo: COMO ASSIM?
Estresse, preocupação com outros problemas, não achar a parceira tão atraente assim... Se o cara se bota a fazer sexo sem estar 100% o problema é dele. Não há "direito" nisso. Há um erro. E eu acho até justo que a mulher se sinta frustrada caso o homem não a tenha avisado com antecedência que não estava legal...
E sempre é bom lembrar: "broxar" pode ser até um sintoma de alguma doença. E algumas doenças até sérias...
"Broxar" não é um direito. Novamente: não há intensão consciente do homem. Não há uma decisão do homem como "hoje eu quero broxar, vou exercer o meu direito". Não há o que reivindicar, aqui.

"O homem tem o direito de não gostar de futebol!"
Sempre teve. E foda-se o mundo.
E se alguém achar ruim e o cara ficar melindrado, esse cara é uma bichinha.
Eu não gosto de futebol. Foda-se quem não gostar da minha opinião. O choro alheio é livre e eu recomendo que seja efetuado a partir da cama, que é lugar quente e não cansa...
Mais uma vez: não sei o que precisa ser reivindicado aqui.

"Quero ser decorador, cabeleireiro, artista ou bailarino!"
Seja, porra. Aliás, desculpem-me as mulheres, os melhores profissionais nessas áreas são... HOMENS.
Aliás: eu não aceito cortar meu cabelo com mulheres. Prefiro o serviço de homens.
De todos os artistas que eu mais gosto, apenas Deni Bonet é mulher.
O que tem de tão errado nesse ponto que PRECISA ser reivindicado em uma manifestação?

"Posso me maravilhar diante da beleza de uma flor ou do voo de um pássaro!"
Pode. Sempre pôde. Ninguém NUNCA reclamou disso. Aliás, fotógrafos HOMENS são premiados todos os anos por registrar imagens de beleza rara...
E se pensarmos por um momento, Darwin só chegou em sua teoria porque se maravilhou com a natureza. Com plantas, animais e com as paisagens aonde estes viviam.
O advento do avião... Nada mais foi do que a tentativa do homem em replicar a maravilha do voo dos pássaros. E foram homens quem levaram esse maravilhamento à diante. Que o estudaram. DaVinci desenhou o primeiro helicóptero. Irmãos Wright. Santos Dumont.
Eu simplesmente não consigo ver a porcaria da opressão machista nesses pontos!

Homens. Exaltando que, "com os pássaros eu dividirei essa vista solitária".


"Posso fazer o que eu quiser com a minha aparência!"
Você está falando com um punk. Sim, eu sou um punk. A definição de punk é "alguém que faz o que bem entender, sem que atrapalhe aos demais". Já usei cabelo comprido e colorido. Já deixei uma trancinha a lá "Obi one Kenobi". Já usei preto, correntes, spike, brincos e tudo o mais que você possa imaginar.
Amigo, enquanto você não agredir a liberdade de outra pessoa, você pode fazer o que quiser com o seu corpo e sua aparência.
E foda-se quem não gostar.
Nesse ponto eu acho IMPORTANTE frisar: existem protocolos e leis que DEVEM ser observados. Em alguns momentos faz-se necessário o uso de terno e gravata. Tenha um. Saiba dar o nó na porra da gravata. Assim como você não pode sair pelado na rua. Você não tem o direito de atentar contra o pudor. 
Expresse a sua personalidade à vontade. Não se importe com o pensamento dos outros. Só tenha discernimento para não agredir os direitos dos demais com as suas opções. Simples.

"Posso manifestar carinho e dizer que eu amo meus amigos!"
Claro que pode. Sempre pôde. Quem é que não deixou?
Só uma coisa: ninguém é obrigado a corresponder esse teu amor, ok? Quem lança o uso dessa palavra tem que estar pronto para escutar qualquer coisa de volta.
O problema é que o homem, de modo geral, não é sensível o suficiente para saber o que sente. Confunde facilmente. E todos esses anos usando a palavra "amor" para "comer mulheres" só pioram as coisas.
Mas vou contar um segredo, aqui: nós, homens, sabemos que nossos amigos nos amam. Só não precisamos firmar um contrato, registrado em cartório, para isso. Tão pouco precisamos ficar reafirmando isso 200 vezes por dia. Só sabemos. Como? Através das nossas "disputas intelectuais" de xingamentos, que travamos.

"Eu nunca comi uma mulher; todas as vezes nós nos comemos!"
Sério? Faz diferença?
Tecnicamente, quem "tem a boquinha" é a menina... Lábios e tudo mais. Enquanto o homem tem "o salame"... E, no final, é a mulher quem tem algo colocado para dentro do seu corpo... Tecnicamente quem "come" é a mulher.
Mas... Como o homem tem o papel ativo no sexo (e não venham dizer que não, meninas: o que mais tem é guria que se deita e deixa o trabalho pesado para o cara...), é atribuído para ele o verbo ativo de "comer".
Mas, novamente: é sério essa "reivindicação"? Faz diferença quem come quem na hora do sexo?

"Tenho o direto de falir!"
Não. Não tem.
Nenhum ser humano tem o direito de falir. Nunca. Não importa se é homem ou mulher. 
Falir não é um "direito" é uma catástrofe, mesmo.

Se todos os outros itens não têm sentido em serem reivindicados, esse está ERRADO, mesmo.

Vivemos em um regime capitalista (na verdade vivemos em um comunismo de consumo, mas isso é tema para outro texto). Nesse regime, cada ser humano se especializa em uma tarefa e a cumpre com o máximo de perfeição possível. Como apenas o resultado dessa tarefa não fornece todos os bens que o indivíduo precisa para viver, instituímos o DINHEIRO para efetuarmos TROCAS de mercadorias.
Eu ofereço o resultado do meu trabalho por dinheiro. Quem precisa do resultado do meu trabalho me dá dinheiro em troca. Eu uso esse dinheiro que recebi para adquirir os bens que eu não consigo produzir sozinho. Simples.

Falir significa que o resultado do teu trabalho não é necessário para as outras pessoas. Logo, ninguém te oferece dinheiro pelo que tu consegue fazer.
Logo, você é um inútil para a sociedade.
Falir não é bonito. Falir é o atestado de que você é um bosta e não ajuda as pessoas à sua volta com nada de útil. E o pior: provavelmente você é um peso para alguém. Algum parente, amigo ou a sociedade têm que arcar com os custos da tua vida.

Ninguém tem o direito de falir. Ninguém.


A frase é antiga. A primeira vez que ela foi registrada remonta das guerras que formaram o império romano. Mas com certeza ela já era usada antes. Eu gosto de atribuí-la a Napoleão, que a utilizou com maestria única:

DIVIDIR PARA CONQUISTAR.

Nosso país está sendo atacado por comunistas há algum tempo. E esses comunistas estão utilizando essa estratégia insistentemente. Dividiram a sociedade em grupos: 
Homens X Mulheres. 
Brancos X Negros.
Heterossexuais X Homossexuais.
Ricos X Pobres.
Carnívoros X Veganos.
Urbanos X Rurais.

E, agora, estamos conseguindo dividir os homens em:
Não Sensíveis X Sensíveis.

Mais masturbação intelectual sem sentido, enquanto as verdadeiras urgências do nosso país e do nosso povo vão ficando às margens da discussão e da mídia.
Esse é só mais um movimento de distração. Enquanto estamos aqui, perdendo tempo com essa droga de movimento desnecessário, o governo está lá escrevendo e decretando leis que tiram nossa liberdade, que nos cobram mais e mais impostos e deixam nossa vida mais dura.

Ridículo. Ridículo.

Eu sinceramente peço que cada um cuide da sua vida e PARE DE IMPOR SEUS PENSAMENTOS DE MERDA SOBRE OS OUTROS!
Você é homem e quer sair de saia na rua? SAIA. Problema é seu. Só não me incomode.