segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

A Sociedade Infantocêntrica e a Primeira Blogueira Fitness Infantil

Antes de mais nada: Não tenho filhos e nem quero tê-los. Não tinha nada que estar escrevendo minha opinião sobre educação de crianças, aqui.

MAS...

Eu sou um cidadão. Faço parte da mesma sociedade que você. Tenho 32 anos e pretendo viver pelo menos mais 50 anos. Isso significa que, se você tiver um ranhento filho AGORA, dentro de 18 anos eu serei obrigado a tratar sua cria como um ser humano adulto e capaz.

Logo, é de meu interesse que você crie suas pestes crianças direito.

E eu falo sobre a criação de fedelhos crianças porque eu tenho MEDO de que você faça merda nesse teu trabalho. Vou insistir: nós somos máquinas químicas. TUDO que você é, é resultado de uma reação química. UMA ÚNICA SUBSTÂNCIA QUÍMICA é necessárias para destruir tecidos, para acelerar a reprodução de células e causar um câncer... E para gerar hormônios e neurotransmissores que bagunçam toda a tua capacidade cognitiva.
Duvida? Dê uma olhada em como as drogas agem no cérebro. O açúcar e o café que tu toma já mudam quem você é...
E o mesmo acontece quando temos pirralhos filhos. O ser humano - tal qual todos os animais - literalmente toma um banho de hormônios diferentes do habitual. Só o cheiro do bebê já é suficiente para te acalmar, já notou isso? Acha que é por acaso?

Todo o processo de raciocínio do ser humano é alterado quando tem um filho.
Os corpos dos adultos ganham doses extras de hormônios que causam prazer e felicidade, como recompensa para as horas e mais horas de trabalho árduo com a criança.
Outros hormônios fazem o sono dos pais serem mais leves, deixando ambos prontos para responderem as necessidades da criança nos primeiros anos.
Essa ausência de sono faz o corpo não produzir alguns outros hormônios, necessários para os processos de criação de sinapses e fixação de memórias.
Com essa deficiência cognitiva, é comum que haja uma infantilização do adulto. Algo bem propício para que este lide com a criança (e horas de Peppa Pig, Xuxa e os Baixinhos, Galinha Pintadinha, etc...).

Um processo matemático, hormonal, lógico, exato, eficiente e eficaz.

Posto isso, aqui segue a opinião de uma pessoa que ainda não teve filhos. Que não teve contato próximo com crianças alheias. Que não passou por esse banho de hormônios. Que continua pensando mais próximo do normal de todo ser humano.


Esse banner aí em cima é o cabeçalho do Instagram da Anna Clara Mansur. Ela se intitula "A primeira blogueira fitness infantil".
Nessa sua conta do seu instagram (agora bloqueada) a Anna posta fotos de seu "treinamento" e se propõe a dar dicas sobre exercícios e alimentação para outras crianças...

Tem a notícia AQUI.

E como a própria notícia disse, o povo da internet "caiu de pau" em cima da Anna, dos pais dela e de todo o conceito de crianças estarem fazendo alguma atividade de modo sério.

Bem. Essas críticas cheiraram tão mal para mim, que eu não pude deixar de ler mais sobre o assunto e vir aqui dar um contraponto sensato.

Vou lembrar o excelente texto do Contardo Calligaris: "Epidemia de amor pelas crianças"

Eu ainda pago uma cerveja para o tio do Calligaris, só pela frase: "criança tem um defeito: o de ainda ser só uma criança".

Particularmente, acho o cúmulo do absurdo que crianças sejam tratadas como seres incapazes em alguns momentos... Mas, em completo paradoxo, também sejam tratadas como seres plenamente formados e conscientes em outros.

Geralmente em tudo o que reconhecemos como "deveres", as crianças são tratadas como anjos intocáveis na Terra. Os protegemos como se qualquer responsabilidade fosse uma ida ao inferno sem chance de retorno. E condenamos à crucificação ou à fogueira qualquer pessoa que exija empenho e seriedade de crianças.
Em contraponto, qualquer coisa que reconheçamos como "direito" é automaticamente cedido às crianças. Como se elas soubessem escolher o que é melhor para elas. Como se estivessem prontas para decidir que roupa usar, que brinquedo ter, qual local pode frequentar, etc...

É muita contradição para a minha cabeça. Muita hipocrisia acumulada para que eu fique quieto.

Criança é um adulto incompleto. E a sua única obrigação é se tornar adulto o mais rapidamente possível. E um adulto de qualidade, por favor.

Assim, quanto antes a criança começar a encarar as dificuldades da vida, antes ela vai ter suas experiências que moldarão seu caráter. Criança têm que aprender a respeitar horário, respeitar autoridade, respeitar cronogramas, respeitar planos, etc... Toda criança deve entender que nesse mundo as coisas só são conquistadas através de muito esforço e muita dedicação.
E se as crianças não aprenderem esses valores, acabarão se tornando adultos mimados. Gente da pior espécie, portadores da certeza de terem todos os direitos e nenhum dever.

Sinceramente?

Todo pai deveria colocar seus filhos no máximo de atividades possível.
Eu falo de natação, judô, caratê, inglês, espanhol, chinês, futebol, vôlei, basquete, ginástica olímpica, balé, artesanato, eletrônica, xadrez, computação, kart, canto, violão, piano, bateria, artes cênicas, atletismo, bicicleta, etc...

Poxa vida! Seja criativo também, né? Tem tanta coisa que você pode inscrever uma criança.

E o importante: A criança tem que levar a atividade à sério. Dar responsabilidade para a criança não vai matá-la. Exigir alto nível não vai destruir ninguém. Nossos avós trabalhavam desde cedo na vida e hoje nós estamos aqui, não estamos?

CLARO que toda atividade dada para a criança deve ser balanceada. Ninguém aqui está exigindo que a Anna consiga levantar 300Kg no supino reto daqui dois anos. 

Mas toda responsabilidade que a criança queira assumir é muito mais do que válida. Sabe, eu não consigo ver nada de errado no que a Anna está fazendo.

Quer ser blogueira? Seja. É um ofício ingrato, tem troll pra cacete pra torrar o saco... Sempre tem um que acha uma droga de uma vírgula errada em um texto de mais de cinco mil palavras. Ou outro para pagar de sabichão, desvirtuando a ideia central para provar que está certo e o blogueiro errado.
Mas ser blogueiro também é algo legal. Compartilhar suas experiências, suas ideias. Sentir que está fazendo algo de legal pelo mundo ao deixar registrado e sustentado mais um ponto de vista. Todos aplaudiram quando a menina Isadora criou o Diário de Classe para relatar a merenda do seu colégio. Porque a Anna não pode ser blogueira também?

Quer estar no meio Fitness? Olha, o pai da Anna é Personal Trainner. Segundo a matéria, os pais dosam a carga e os exercícios que ela faz. Até onde foi divulgado, a menina faz os exercícios porque gostou da atividade. Ela encara os exercícios com seriedade, aprendendo o valor da disciplina.
Houve quem me dissesse que isso é perigoso nessa fase pelo desenvolvimento muscular e ósseo. Ok, amigo. Vou te convidar a ir fazer protesto na frente de escolinhas de futebol, academias de ginástica olímpica e na casa de quem deixa a criança atirada em cadeiras na frente do PC, o dia inteiro. Você já viu como é o corpo da Daiane dos Santos? Já viu escoliose de criança que se senta mal?
Houve quem dissesse que isso é super-exposição da criança. Ok, amigo. Agora vá protestar na frente da Globo, da Record, SBT, Hollywood e tantos outros lugares que utilizam a imagem de crianças para algum tipo de finalidade comercial. Ainda estamos em um país livre, aonde podemos exercer atividades profissionais e recebermos por isso. Se as notas da Anna estão boas no colégio, não há mal algum dela usar o tempo que lhe resta na atividade que ela queira exercer.
Houve quem me dissesse que "eu sou o pai e não deixaria meu filho passar por isso"! Ok, amigo. Se o pátrio-poder está valendo pra ti (decidindo os rumos da vida do seu filho), porque os pais da Anna não podem ter o mesmo direito, deixando e incentivando ela a fazer sua rotina de malhação?
Houve quem me dissesse que a atividade impõe desde cedo os padrões de beleza feminina para a criança!!! Amigo, a menina não precisa ser fitness hoje em dia para querer ter corpo perfeito, roupas decotadas de adultas e usar maquiagem. Vamos entrar em assuntos como bulimia, aqui? A super-exposição à sexualidade é um problema muito maior na nossa sociedade, não restrito ao incentivo dos pais para que sua filha faça exercícios.

É infantil? Isso é um problema que está sendo corrigido de duas formas: 1 - com a natural passagem do tempo; 2 - com uma rotina de disciplina.


Olha, eu dou os meus parabéns para os pais da Anna.
Essa menina vai crescer entendendo que, quando se inicia um projeto, é necessário sacrifício no meio para conseguir atingir o fim almejado.
Nesse processo em particular, ela está seguindo uma dieta e fazendo exercícios. Muito melhor do que os filhos gordos da maioria dos pais de hoje em dia, sustentados a base de uma dieta indiscriminada de McDonald's, refrigerantes, açúcar, computador e pouco exercício. Afinal, "lá fora é perigoso" e não dá pra deixar as crianças saírem, né?

Eu acho muito mais perigoso para o futuro de todos nós essas crianças malemolentes que vocês criam. Mimadas e prepotentes. Cheias de si, seguras da sua superioridade no mundo... Acostumadas a serem verdadeiros deuses para seus pais. Mas que falham miseravelmente na primeira prova que a vida lhes aplica.

Que os pais sensatos olhem para a determinação desta menina. Que essa determinação sirva de espelho para esses pais verem o próprio desleixe na criação de seus filhos. E que mais crianças sejam postas desde cedo em posições que exijam responsabilidade e dedicação.

Assim, quem sabe, daqui uns vinte ou trinta anos, EU tenha um mundo com pessoas melhores à minha volta. Não esse bando de gente mimada com quem divido o agora, que não conseguem ver uma criança lidando com responsabilidades sem surtarem em bando.