terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

O mundo paralelo PTista: Solução para o preço da gasolina

PTista vive em um mundo paralelo, sabe?

Para defender o partido deles, qualquer bobagem serve, qualquer argumento conta.
E, é claro, foda-se a lógica. Essa vadia das ciências exatas! No mínimo é alguma invenção Yankee. Malditos porcos imperialistas...

Bem, a bola da vez é o aumento do preço da gasolina. Quem tem mais de dois nerônios sabe que o preço da bomba é o menor dos nossos problemas. "Não é pelos quarenta centavos."

Mas um colega populista nos trouxe a "solução". Uma "solução" tão boa que ele não entende como nós, "burros", não tínhamos notado, ainda!


ÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓ!!! O PTista solucionou nossos problemas de aumento de combustível!

SÓ QUE NÃO.

Deixe eu explicar o erro.

O argumento do amigo PTista se baseia no fato de que existe uma relação de desempenho entre o etanol e a gasolina de 0,66. Um litro de etanol rende o mesmo no carro flex do que 0,666ml de gasolina.
Assim, se o preço da gasolina for R$1,00 e do etanol for R$0,66, ambos combustíveis tem o mesmo CUSTO/BENEFÍCIO para o consumidor.
Mas se o preço da gasolina for R$1,00 e o etanol custar MENOS DE R$0,66, o etanol tem o melhor CUSTO/BENEFÍCIO para o consumidor.
E, por fim, se o preço da gasolina for R$1,00 e o etanol custar MAIS DE R$0,66, a gasolina tem o melhor CUSTO/BENEFÍCIO para o consumidor.

Até o aumento da gasolina, a relação do preço dos dois combustíveis estava na situação aonde a GASOLINA tinha o melhor CUSTO/BENEFÍCIO. Gastava-se menos usando gasolina do que o etanol.
Etanol: 2,30
Gasolina: R$2,89
Relação: 0,79

Então a gasolina aumentou o preço e o etanol não aumentou. A relação, é claro, favoreceu o etanol.
Etanol: 2,30
Gasolina: R$3,50
Relação: 0,65

O problema desse argumento é que, de qualquer forma, você está pagando mais.
Antes você tinha mais quilômetros rodados com o tanque cheio de gasolina.
Ao aceitar a dica do amigo PTista, você estará gastando menos do que se continuasse a encher o tanque com gasolina.
Mas como o preço do etanol não diminuiu, de qualquer forma você estará rodando menos quilômetros... e pagando mais de qualquer jeito!

Peraí. EU DESENHO:


Acredito que o desenho acima tenha deixado bem claro, né?
Antes você usava gasolina para andar porque era mais barata. Mas, agora, terá que mudar para o etanol porque ele é MENOS CARO. De qualquer forma você ESTÁ PAGANDO MAIS pelo quilômetro rodado.

Logo, amigo PTista, sua "solução" não é uma solução.

E o pior ainda: ESSE NÃO É O MAIOR PROBLEMA!

O maior problema é que o Brasil tem uma matriz de transporte rodoviário. Assim sendo, TODOS OS PRODUTOS que consumimos dependem de fretes realizados por veículos. Veículos que usam combustíveis como o diesel ou a gasolina.
Logo, esses fretes ficarão mais caros. Será mais CUSTO para as empresas.

E você sabe que a empresa repassa os seus CUSTOS para seus PRODUTOS, né? Afinal de contas, ninguém aqui paga para trabalhar, né?

Imagine o seu Zé. Seu Zé trabalha todos os dias para produzir seus pés de alface. Ele vende seus pés de alface para o supermercado. Só que o seu Zé produz os alfaces fora da cidade. Todas as dezenas ou centenas de quilômetros que separam a fazendinha do balcão do supermercado deverão ser vencidos com um frete. Frete que o seu Zé pagava mais barato e, agora, deverá pagar mais caro.
Isso significa que o seu Zé deverá cobrar mais caro pelos alfaces, para que ele continue recebendo o mesmo valor que precisa para pagar suas contas, viver e realizar seus projetos.
E o preço do alface mais caro do seu Zé será repassado pelo supermercado para você.

E você notará que não é só o seu Zé quem vai aumentar o preço. O próprio seu Zé acabará comprando sementes, terra, adubo, embalagens, etc... mais caro. E não será só o supermercado que aumentará o preço. Todo mundo, em todos os lugares, acabarão aumentando todos os preços.

E você vai se sentir mais pobre sabe porque? Porque você só terá um aumento de salário lá na sua data-base de negociação, estipulada entre o sindicato da sua profissão e o sindicato das empresas do ramo do local aonde você trabalha.

E o mais engraçado sabe o que é?
Que o pessoal da classe média e alta acabam sentindo menos esse impacto. Quem ganha mais consegue cortar um ou outro item supérfluo e enfrenta melhor esse momento de aumentos. Isso sem falar que o percentual do salário que essas pessoas gastam com comida é bem menor em relação aos mais pobres.
Acho hilário que o PT tenha toda essa vocação de "defender os pobres", mas não consegue prever as consequências de suas ações nos menos assistidos.

Ainda mais nesse momento em que a produção de petróleo está em alta no mundo inteiro e, assim, os preços dos combustíveis estão caindo em todos os lugares... Menos no Brasil, aonde nosso governo subsidiou o preço dos combustíveis por anos para manter nossa economia a salvo da inflação artificialmente.

Porque, no fim, toda a bonança na economia que estamos presenciando é resultado de crescimento artificial, estimulado pelas políticas desenvolvimentistas do PT.
A China estimulou artificialmente seu mercado interno e aquele bilhão de pessoas passou a procurar por muitas commodities no exterior. E quais são os produtos que o Brasil mais exporta? Sim! Commodities!
Com a balança comercial favorável, o Brasil passou a ser um mercado atrativo para investimentos internacionais. O dinheiro começou a entrar.
Tal qual "novos ricos", bastou folgar as finanças do país para nos atirarmos a comprar casas, carros e eletrodomésticos. Não pensamos no futuro, não olhamos nossas carências reais e não investimos naquilo que era importante. Tal qual crianças que recebem o primeiro salário, só fizemos gastos imediatistas.

Os empregos gerados nos últimos anos? A maioria em empresas estrangeiras que estavam aproveitando o dinheiro fácil que estávamos ganhando. Não é absurdo que o Brasil tenha uma das maiores frotas de automóveis do mundo e não tenha NENHUMA indústria nacional de veículos? Nos empregamos em Fords, GMs, Eletroluxs, Samsungs, etc... nós fizemos os produtos das empresas de outros países e os compramos. Essas empresas ficaram com o lucro, nós ficamos com os produtos e com as dívidas.

E o pior: agora que nós temos os produtos, não é mais necessário produzir alucinadamente como nos anos anteriores. Pra que produzir mais eletrodomésticos da linha branca? O consumo voltou ao natural de antes do "boom" de compras estimuladas pelo governo ou de uma ou outra peça de substituição.
As empresas não precisam mais de todos os empregados. Muitas estão... demitindo.

Eu fico revoltado porque esse dinheiro extra deveria ter sido investido na produção de tecnologia. Em fortalecimento da educação básica. Em melhora dos ensinos fundamental e médio. Em uma revolução no ensino técnico. E em bolsas de incentivo à produção científica do terceiro grau e posteriores.

Mas ao contrário: nosso governo está destruindo sistematicamente nossa educação. O salário ruim para os professores já faz com que os melhores profissionais prefiram aplicar o seu conhecimento do que repassá-lo. Só professor medíocre (ou completamente apaixonado pela profissão) se contenta com o salário de fome que o governo paga. Esses péssimos professores são obrigados a passar um currículo antigo e tendenciosamente marxista em escolas que não reprovam mais os alunos. Produzimos em massa jovens analfabetos funcionais que têm desejo e raiva do acúmulo de dinheiro.

Para ter uma profissão no Brasil, você precisa de um diploma de faculdade. Faculdades deveriam ser antro de produção de ciência e negócios. Mas com o advento de Enem e com as escolas formando mal os alunos, a linha de corte para as faculdades está cada vez menor. As faculdades estão ensinando as pessoas a como trabalhar, tomando a função das escolas técnicas, mas sem ensinar do modo que as escolas técnicas ensinam.

Há tempos não temos competitividade alguma com as empresas do exterior. Não o bastante, estamos piorando nossa mão de obra a cada geração. E as perspectivas para as próximas décadas são as piores possíveis. É capaz da nossa precária qualidade de mão de obra sequer ser suficiente para que empresas do exterior poderem se instalar aqui.

E eu sempre peço que todos coloquem os fatos em perspectiva histórica. 
É besteira julgar o governo FHC só pelos 8 anos em que estiveram no poder. Assim como todo governo, eles receberam uma situação herdada de seus predecessores e um momento histórico particular. E, assim como todo governo, o FHC deixou uma herança para a próxima gestão.
O mesmo pensamento deve ser aplicado ao governo Lula e, agora, ao governo Dilma. Ambos receberam heranças dos governos anteriores e deixarão heranças para os próximos governos.

E o que mais me assusta dessas anos com o PT à frente é a operacionalização do Estado a favor do seu plano de PODER.
Toda essa conversa de "ajudar os mais pobres" é vazia. Estão entregando bens materiais para as pessoas. E, a cada votação, os mais miseráveis vinculam diretamente o bem material obtido através do governo com a necessidade de votar no PT. "Ah, mas o Bolsa Família exige que a criança fique na escola", você dirá. E eu lembro que essa escola em que a criança está não está aprimorando e elevando a qualidade do cidadão brasileiro.

De que adiantam todas essas bolsas, acesso à faculdades e todo o investimento em criação de prédios de faculdades, se os cursos não formam pessoas competentes para concorrer com o mercado externo? Aonde estão os registros de patentes de materiais, métodos e produtos úteis ao nosso dia a dia?

A perpetuação da miséria humana só tem um objetivo: introjetar que o povo sempre precisará do governo. Esse governo sujo, hipócrita, mentiroso, incompetente e ladrão.

Governo que conseguiu destruir a maior estatal brasileiro, detentora do monopólio nacional sobre o produto que faz o MUNDO girar (Petrobras e petróleo, respectivamente) através de insaciáveis ROUBOS.
E como a empresa é estatal, a má gestão não culmina em falência mas, sim, em mais impostos para nós.

Mas, no mundo paralelo dos PTistas tudo está bem. Ótimo. Mil maravilhas. Tão bom que eu queria ir morar lá, com eles. Porque aqui, na realidade, a vida tá difícil, amigo.