sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Você está fazendo isso errado

Se essa imagem resume a sua vida financeira, você está fazendo algo errado.


Ficar rico não é difícil. Não é algo de outro mundo. Não é algo impossível de se fazer.

Na verdade é tão simples que qualquer um pode fazer. Pode demorar mais para alguns, menos para outros, mas basta seguir alguns passos básicos:

1 - Trabalhe e receba dinheiro por isso.
2 - Gaste menos do que você recebe.
3 - Invista o dinheiro poupado.
4 - Gaste menos do que o lucro do dinheiro poupado.
5 - Invista novamente o dinheiro poupado.
6 - Volte para o passo 1.

Quer que eu explique melhor? Ok. É só clicar no link abaixo.




1 - Trabalhe e receba dinheiro por isso.

Dinheiro é a invenção humana que nos permite GUARDAR TRABALHO.
Assim como uma geladeira guarda comida, o dinheiro permite que você conserve trabalho.

Você realiza alguma atividade, agrega valor a um produto ou serviço e o fruto do seu esforço atende a necessidade de outra pessoa.
Se o dinheiro não existisse, você deveria trocar o que você produziu diretamente pelo produto que a outra pessoa produziu.
Imagine um produtor de melancias andando pelo centro da sua cidade, trocando as frutas por roupas, celulares, etc...
E se o produtor de celulares não precisasse de uma melancia naquele momento? Como o produtor de melancias poderia comprar um celular? Teria que sair trocando melancias até achar um produto que interessasse o produtor de celulares para poder fazer a troca?

Aí entra o dinheiro. Quem quer melancias dá dinheiro ao produtor de melancias. Com esse dinheiro, o produtor de melancias pode comprar o que quiser. E as pessoas que venderam algo para o produtor de melancias podem usar esse mesmo dinheiro para comprarem o que quiserem, sem que precisem fazer milhares de trocas.

O dinheiro nada mais é do que o reconhecimento pelo esforço prestado.
E o importante nessa etapa é receber esse reconhecimento.
Quanto melhor o seu esforço, quanto mais necessidades você supre para as pessoas, mais reconhecimento você recebe. Simples assim.


2 - Gaste menos do que você recebe.

Não importa quanto você recebe. Um real, cem reais, mil reais, dez mil reais, cem mil reais... Se você gastar um centavo a mais do que recebeu, você está pobre. Se você gastar um real a menos, você está rico.

Cara, pare com o jogo de empatar receitas e despesas.
Definitivamente: pare de fazer compras a prazo.
Pare de pagar juros!!!

Tá morrendo? Hoje? Agora? Não vai sobreviver os próximos 15 minutos? Aí sim pode pegar um empréstimo. Aí sim pode passar o cartão de crédito parcelado em 24 vezes.

Vai viver até amanhã? Então a resposta é NÃO.

Aguente firme. Reveja os gastos, corte tudo o que não for vital. Arrume suas finanças, tenha DINHEIRO e não CRÉDITO.

Você não precisa de tanta cerveja. Você não assiste os 2000 canais da TV a cabo. Você não precisa de um celular novo. Dá para faltar a manicure duas semanas no mês. Aquela camisa? Aquele sapato? Aguente firme até arrumar as tuas finanças. Eles saem mais baratos à vista do que a prazo.

Prepare a sua vida para não precisar de todo o dinheiro que você recebe. Ponha na cabeça que você recebe um valor menor. Diga a todos que recebe esse valor.

A palavra de ordem é encontrar aonde economizar. E que seja UM MÍSERO REAL por mês. ECONOMIZE. Salve esse real em algum lugar seguro. Esconda esse dinheiro de você mesmo.


3 - Invista o dinheiro poupado.

PARABÉNS! Se você chegou aqui é porque conseguiu deixar grana guardada. O pior já passou. Você já deve ter se acostumado com o novo padrão de vida, mais simples, mais austero.

Agora as coisas começam a ficar interessantes.

Sabe esse dinheiro que você deixou guardado? Lembra o que ele é? Sim. Dinheiro é a forma de conservarmos trabalho. E trabalho pode ser utilizado para gerar... mais trabalho. Que pode ser convertido em dinheiro, novamente.

Essa é a hora de pegar a sua poupança e colocar ela para trabalhar para você.

Mas como?

Existem oportunidades correndo por aí todos os dias. Sempre tem alguma pessoa precisando de dinheiro para comprar os materiais básicos para começar seu próprio negócio e ganhar o próprio dinheiro. Pessoas que estão dispostas a pegar "X" reais e devolver "X reais mais Y juros" depois de um tempo. Esse "Y juros" é a maneira mais fácil do seu dinheiro dar um passeio por um tempo e depois voltar para a sua mão milagrosamente multiplicado.

Mas como você vai descobrir quem está precisando de dinheiro emprestado?
E se descobrir alguém, como você vai ter garantias que o seu dinheiro suado e poupado irá voltar para suas mãos?

Para isso servem bancos e agentes financeiros.

Se você não tem muita experiência com investimentos, é bom começar com cautela. Conversar com quem sabe um pouco mais. Talvez escolher investimentos mais conservadores, com margens de lucro baixas, só para ir se acostumando com as nomenclaturas e opções.

Você pode emprestar o seu dinheiro para os bancos, fazendo um título de capitalização, CDB ou afins. Vale a pena conversar com o seu gerente e tentar escolher a melhor opção.

Você pode aplicar em fundo com mais risco, que mexam com a bolsa, por exemplo.
Você pode contratar um corretor ou descobrir sozinho como fazer para comprar e vender ações.

Você pode emprestar dinheiro para o governo através do Tesouro Direto.
Você pode comprar ouro, moedas estrangeiras, etc...

O importante é fazer o seu dinheiro render mais do que a inflação do mesmo período e as taxas que te cobrarem pelo investimento. Se os seus "X reais" saírem da sua mão e voltarem como "X reais + Y reais de taxas + Z valor da inflação no período + R$0,01 de lucro", já está bom.

Fique tranquilo, com o tempo você descobre os melhores investimentos. Aprende a escolher os investimentos que fazem o dinheiro render mais.


4 - Gaste menos do que o lucro do dinheiro poupado.

Pois bem. Você trabalhou, poupou, investiu e, agora, o investimento voltou.
Conheço gente que se perde nessa hora. Gente que pega todo o dinheiro do investimento (poupado + lucro) e corre para gastar até o último centavo. Basicamente, perdem todo o esforço que tiveram para guardar seu dinheiro. Voltam à estaca zero.

Eu separei essa dica em um único passo para deixar claro: aqui é o MEIO, não é o FIM.

O dinheiro poupado/investido você só mexe se estiver morrendo. Agora. Nesse instante.
Se não estiver morrendo, esse dinheiro faz um passeio breve em alguma caderneta de poupança e logo volta para outro investimento. Dinheiro parado é dinheiro perdido.

Mas não adianta nada reinvestir só o dinheiro que você já havia investido antes. Isso é patinar no mesmo lugar. E você não quer ficar no mesmo lugar. Você quer ficar rico, não é?

Então, separe o dinheiro investido do dinheiro do lucro do investimento.
Gaste só o que você realmente precisa gastar DO LUCRO do investimento.
E GUARDE O RESTO do lucro do investimento.

Você não precisa gastar tudo. Você já está acostumado a se controlar. Você não gasta sequer todo a sua receita do mês, porque iria gastar todo o lucro do investimento?


5 - Invista novamente o dinheiro poupado.

Dinheiro parado é dinheiro perdido. Acabou o período de um investimento? Resgatou o dinheiro? Lucrou um pouquinho?

Pegue esse dinheiro poupado + o dinheiro poupado do lucro do último investimento e reinvista tudo.

Dessa vez, você já conhece melhor os trâmites. Você já conhece melhor o sistema. Você já deve até ter mais uma grana poupada da tua receita mensal.

Junte tudo que pode e procure um investimento melhor. Quanto mais dinheiro você investe, mais dinheiro você recebe de volta.

E lembre-se: investimentos são coisas boas. Bancos são coisas boas. Bolsas de valores são coisas boas.
Pessoas com sonhos batem à porta de bancos e bolsas todos os dias. Bons projetos, garantias de pagamentos... Eles só querem uma chance, uma oportunidade de mostrar seu trabalho.
Você, que tem algum dinheiro, não precisa se preocupar com os pormenores desse empréstimo. Você dá o dinheiro para um banco e esse banco vai te devolver esse dinheiro com um lucro, depois de algum tempo.
O Banco irá verificar as condições de quem está pedindo dinheiro emprestado. O banco ficará com o ônus de qualquer inadimplência. O banco realizará o sonho de quem está tomando o teu dinheiro emprestado. Você estará ajudando alguém ao emprestar o dinheiro. E quando o período acabar, você terá o seu dinheiro de volta, acrescido de uma gratificação por ter feito sonhos se realizarem.

Todos ficam felizes. O mundo gira. Novos produtos são criados, mais valor é agregado à nossa economia. Todos ficam felizes.


6 - Volte para o passo 1.

Agora você já está mais tarimbado. Agora você sabe como se portar frente ao mercado.
Você já deve ter notado que seu trabalho é só um meio para você trocar seu tempo e conhecimento por dinheiro. Dinheiro que você usa para ganhar mais dinheiro.

Talvez uma parte do investimento que você tenha que fazer seja um curso, para ter mais conhecimento e conseguir um salário maior. Assim você consegue poupar e investir mais dinheiro...

Talvez uma parte do investimento que você tenha que fazer seja sair da empresa aonde trabalha e criar a sua própria empresa. Assim você consegue mais receitas, pode poupar mais e investir mais...

Talvez você tenha um hobbie em que seja muito bom e uma parte do seu investimento seja profissionalizar esse hobbie. Fazer seu tempo livre gerar receita. (Eu mesmo, faço softwares em casas para amigos, sou contratado de uma editora e mantenho esse blog... Um troquinho aqui, outro trocado ali... Tudo ajuda a aumentar a receita!)

Não sei. Não sei do seu caso específico, não sei da sua vida particular, não conheço seus talentos, não sei quais problemas você consegue resolver com qualidade. O certo é que você pode voltar para o passo 1 melhor, depois de toda essa jornada. 
Você pode trabalhar mais, melhor. 
Pode ter mais receitas para poupar. 
Pode investir mais dinheiro poupado.
Pode ter mais lucro de investimentos para reinvestir.

Quando você menos notar, estará nesse ponto, novamente. Com mais dinheiro. Com mais conhecimento. Com mais capacidade para fazer boas escolhas.

Provavelmente entre um lucro e outro você já tenha comprado sua casa (para fugir da despesa do aluguel);
Podes ter comprado um carro, para ganhar tempo no deslocamento;
Pode ter feito viagens, conhecido lugares diferentes...

Você provavelmente cresceu em todos os sentidos que poderia, só com esses simples passos.


Parece uma dieta, no início. É chato não gastar. Não comer chocolate. Não tomar cerveja. Ficar sem aquela roupa.
Piora depois, quando você tem que entender de matemática para saber qual investimento é melhor.
Às vezes é ruim querer fazer uma maluquice qualquer e ter que dizer "não" para si mesmo.

Mas, no final, quando o objetivo for alcançado e a conta bancária estiver completamente azul, você terá a sensação de que, enfim, tudo valeu a pena.

Ou continue a se queixar do capitalismo, que você é pobre e que o mundo inteiro é cruel, malvado, feio e cara de mamão...