quinta-feira, 6 de julho de 2017

Homem Aranha: Homecoming

Então essa semana eu fui lá assistir o novo filme do Homem Aranha.
Duas vezes.

E, para as três pessoas que sempre reclamam que eu só escrevo resenhas falando bem dos filmes, novamente um filme do Homem Aranha me decepcionou profundamente.

Eu sei, eu sei, é complicado para mim. Eu li todas as publicações do amigão da vizinhança lançadas no Brasil entre 1989 e 2002. O aracnídeo foi um amigo durante minha adolescência. E tanto conhecimento do herói faz com que eu note detalhes que destroem qualquer adaptação do cabeça de teia para a telona.

Começando pelo óbvio?
O maior poder do Peter é o sentido de aranha.
É um poder quase mágico. Consiste em uma "previsão instintiva do futuro próximo". O corpo do Peter reage antes que o pensamento consciente tome conhecimento do que aconteceu. É um poder muscular, visceral. Tal qual uma aranha parece "notar" que vai levar um tapa e consegue fugir ilesa, o sentido de aranha permite ao Peter "notar" perigos e evitá-los instintivamente. O Homem Aranha esquiva de balas melhor do que o Neo. O Homem Aranha não é pego de surpresa por um amigo que está no quarto dele.
Esse poder dá ao Peter CONFIANÇA.
Sim, Peter Parker é um fodido. Pobre. Tia doente. Hostilizado no colégio. Tudo de errado que pode acontecer com a vida de alguém, acontece na vida do Peter. 
Mas quando o Peter veste a máscara, o sentido de aranha dá ao Peter a confiança para sair esmurrando criminosos pela cidade. E o Peter usa isso como VÁLVULA DE ESCAPE da sua vida fodida. É uma terapia, quase um vício. Um sonho de qualquer adolescente. Poder descontar todas as frustrações do dia a dia prendendo bandidos.
Quando o Peter está vestindo seu uniforme, ele vira um debochado. Um piadista. Não é só legal ver os golpes acrobáticos que o Homem Aranha executa para prender os bandidos. Ler as piadas que o Homem Aranha faz enquanto luta é sensacional. Toda a parte depressiva da vida do Peter recebe o contraponto do herói fanfarrão.

Seis filmes, amigo.
A Sony fez SEIS FUCKING FILMES.
E, exceto a cena do ladrão de carro do Espetacular Homem Aranha 1, em NENHUM desses filmes nós vimos o Homem Aranha de verdade nas telas. São horas, horas e mais horas de problemas pessoais, problemas com a família, problemas no colégio, no trabalho, em relacionamentos, etc... e NENHUMA cena de um palhaço acrobático dando tapas em bandidos enquanto os ridiculariza.

Isso. É. Muito. Frustrante.

Homem Aranha: Homecoming é uma história de adolescentes.
Quase um seriadinho bobo de colégio.

Temos um jovem Peter Parker sobrecarregado com seu sendo de responsabilidade, tentando desesperadamente provar seu valor para Tony Stark.
Temos o "melhor amigo gordeenho que não pega ninguém".
Temos o "cara que só incomoda o personagem principal".
Temos a "gostosona do colégio".

Um aparte para Lis Allen.
Ela foi o primeiro interesse romântico de Peter nos quadrinhos. Ela era namorada de Flash Thompson e NUNCA deu bola pro Peter. Ridículo o modo como ela se joga pra cima do Peter no filme. Ridículo descaracterizarem a personagem em sua personalidade e até em sua cor. Mais ridículo ainda transformar Lis "Allen" em Lis "Toomes", definindo que o Abutre é o pai da menina. Não era necessário destruir a personagem desta forma. Poderiam ter criado outra personagem. Nós, fãs, não ficaríamos brabos, muito pelo contrário! 

E temos a Zandaya.
E aqui está a prova que não precisavam ter desfigurado e estuprado a personagem Lis Allen: criaram uma personagem totalmente nova para a Zandaya interpretar.
Se alguém aí souber porque a Zandaya tem um personagem no filme, por favor me avise.
Absolutamente TO-DAS as cenas da personagem dessa menina são dispensáveis para o andamento do filme. Algumas cenas da Zandaya são tão desconectadas do roteiro que eu fico me perguntando se há como exigir esses minutos da minha vida de volta para a Sony.

Bem. Eu não vou gastar mais tempo falando dessa menina e de seu personagem inútil.

Se for para passar raiva com esse filme, vamos passar raiva com um aspecto crucial: Homem Aranha: Homecoming é um FILME DE PASSAGEM.

Hulk, Homem de Ferro, Capitão América: O Primeiro Vingador, Thor, Homem Formiga e Dr Estranho são filmes de apresentação de personagens.

Homem de Ferro 2, Homem de Ferro 3, Thor Mundo Sombrio e Capitão América Soldado Invernal são filmes de sequência. Estendem o universo, ampliam os personagens.

Vingadores, Vingadores: Era de Ultron, Guerra Civil e, agora, Homem Aranha: Homecoming são filmes de passagem. Filmes que contam histórias necessárias para ligar pontos entre os demais filmes, criando o "Universo Cinematográfico Marvel".

Introduzir e dar um filme solo para o maior herói da Mavel em filmes de passagem é ultrajante.
A falta de respeito com o personagem Peter Parker é tão grande que temos duas ou três conversas que apenas citam a origem do herói. O Homem Aranha é - literalmente - "jogado" no meio do MCU. "Se vira aí, magrão".

Homem Aranha: Homecoming faz parecer que o Homem Aranha é um personagem menor, periférico no Universo Marvel.

Mas vamos falar das coisas boas do filme.
Sim, eu vi cinco coisas boas no filme:

1- Jennifer Connelly interpretando a Inteligência Artificial do uniforme do Homem Aranha.
Como vimos em Guerra Civil, Peter tem um uniforme horroroso. Tony cria um uniforme melhor para o Homem Aranha. O Uniforme está em "modo bicicleta com rodinha" e Peter hackeia o uniforme para liberar todas as suas funcionalidades. E uma delas é a Inteligencia Artificial interpretada por Jennifer Connelly. Os melhores pontos de comédia do filme estão entre o gordeenho Ned e a IA Karen.

2- Tia May.
De início eu achei complicado. Muito nova.
Mas então eu lembrei da tia May da primeira fase do Homem Aranha, lá na década de 60. E, sim, a tia May era uma senhora jovial. O corpo era castigado pela idade, mas os pensamentos eram jovens. A tia May daquela época jamais entendeu porque Peter se afastou dos amigos depois que o tio Ben morreu. Ela incentivava o Peter a sair com os amigos, fazia questão de fazer festinhas de aniversário para o Peter... inclusive foi a tia May e a tia Watson que por anos tentaram aproximar Peter e Mary Jane.
E é essa tia May que a Marisa Tomei interpretou na telona.
Sim, é estranho ver uma tia May tão nova e atraente. Mas o personagem está muito bom.

3- Interligação com o MCU
Sim, sacanagem dar um filme de passagem para primeiro filme solo do Homem Aranha.
Mas a MARVEL soube criar esse filme de passagem primorosamente. A interligação com o MCU é perfeita.
Apesar de não contarem a origem do Homem Aranha no MCU, as poucas cenas que tocam no assunto dão a entender que ocorreu o mesmo de sempre: Peter sendo picado por uma aranha radioativa, tio Ben morre, senso de responsabilidade, etc...
Mas a origem do Abutre ficou muito boa. Mostrar Adrian Toomes como alguém que está se aproveitando dos restos alienígenas de batalha para desenvolver tecnologias é interessante. Não foge muito da origem real do personagem - que só não envolve alienígenas no processo.

4- Michael Keaton.
Keaton tem uma presença de cena fantástica. Definitivamente é um dos melhores atores da sua geração. Se faltou algo nesse filme, foi o Homem de Ferro enfrentando o Abutre. Seria épico ver Robert Downey Jr e Michael Keaton em cena, juntos.

5- A SEGUNDA cena pós-créditos.
Sim. São duas cenas pós-créditos. Uma antes de rolar o nome da geral em fundo preto, outra DEPOIS.
E essa segunda cena é fantástica. 
Nem Deadpool, nem Guardiões da Galáxia me fizeram rir tanto. 
Fique no cinema até acabar a projeção. Não se arrependerá.


No geral, Homem Aranha: Homecoming não é um filme engraçado, não é um filme dramático e tem problemas sérios de adaptação de personagens. Para fãs de carteirinha, isso é o suficiente para não perder tempo assistindo esse filme em casa.

Mas o filme tem uma sequência muito boa (são quase duas horas e meia de duração e você não sente a hora passar), integração muito boa com o Universo Marvel e um elenco de peso que sustenta as deficiências da adaptação.

Em comparação com os cinco filmes feitos apenas pela Sony, Homem Aranha: Homecoming é disparado o melhor de todos os filmes do aracnídeo.

Entretanto, mesmo vendo apenas os pontos positivos do filme, Homem Aranha: Homecoming está muito atrás de Mulher Maravilha, Guardiões da Galáxia e Logan. Falta apenas assistir Thor e Liga da Justiça para confirmar o temor que eu tinha do Homem Aranha ser o pior filme de heróis do ano. (E esses dois precisam errar MUITO para serem ultrapassados pelo Homem Aranha.)


A partir daqui eu vou contar a história.


Tem spoilers para caramba.

Não quer receber spoiler, pare por aqui.

Eu avisei.

Ok, vamos lá.


O filme começa mostrando a limpeza de Nova Yorque depois do ataque de Loki e do exército Chitauri. Adrian Toomes lidera uma equipe de empreiteiros encarregados de remover os restos alienígenas da estação central do metrô (a mesma aonde o Hulk acerta o Thor depois de abaterem um dos monstros gigantes).

A equipe de Toomes é expulsa do local por uma equipe que alega ter "jurisdição" sobre o material alienígena.

Toomes descobre que a equipe é da empresa do Stark. Fica furioso porque investiu muito em maquinário e equipe para remover e ficar com o material alienígena. Aí decide usar o que já tinha recolhido para fazer equipamentos para roubar mais material alienígena.

8 anos depois...

O filme começa mostrando a visão do Peter Parker sobre a batalha na Guerra Civil. Peter faz um "vídeo-diário" desde que sai de casa, o vôo até a Alemanha, o hotel em que se prepara para a batalha, ele recebendo o uniforme que o Tony fez e trechos da batalha em si. Tudo isso tendo Happy - o assistente gordeenho de Tony - lhe conduzindo.

Depois da batalha de Guerra Civil, Peter volta pra casa com a recomendação de Tony para ser apenas "o amigão da vizinhança".
E Peter passa a se esforçar para ser o melhor herói possível para chamar a atenção de Tony e provar que pode ser um Vingador.

Peter mente para os colegas de escola e para sua tia que está em um programa de estágio com Tony Stark. Peter usa o tempo que seria "trabalhando no estágio" para vestir o uniforme e combater o crime no bairro em que mora.

Depois de muitas ações desastradas, Peter impede um assalto a um caixa eletrônico. Os bandidos usavam armas com tecnologia alienígena. Peter vê nesses caras a oportunidade de resolver um caso grande e, assim, provar para Tony que merece um lugar nos Vingadores.


Na luta um dos bandidos dispara uma arma e destrói a lancheria do outro lado da rua. Peter vai ajudar o dono da lancheria e os ladrões fogem.

Na volta pra casa, a mochila com roupas não está no lugar aonde Peter deixou. O Homem Aranha precisa voltar pra casa sorrateiramente para não ser descoberto pela tia May. Ao entrar pela janela do seu quarto, Peter é surpreendido pelo amigo Ned.


Nessa hora deu vontade de sair do cinema. Mais um Homem Aranha sem sentido de aranha. É quase como ir assistir um filme do Super Homem que não voa ou do Batman que não tem uma Batcaverna...

O filme dá uma pausa em ação. Foco na comédia romântica adolescente. Peter tentando manter a boca de Ned fechada para preservar seu segredo. Mas Ned escuta que Lis tem um crush no Homem Aranha... e fala alto para um ginásio inteiro escutar que Peter conhece o Homem Aranha...

Peter e Ned são convidados para a festa da menina mais linda e popular da escola...

Caramba, meu. A Lis NUNCA deu NENHUMA moral para o Peter. Nesse filme, só falta ela se jogar em cima do nerd...

Pelo menos mostraram a tia May que incentiva Peter a ter uma vida normal. Ela leva os amigos até a festa, dá dicas, etc...

Já na festa, Peter está no telhado se vestindo para uma aparição como Homem Aranha... quando vê explosões de energia no horizonte. Aqueles furos maravilhosos de roteiro, que colocam a história nos eixos com uma coincidência mais do que improvável...


Peter abandona a festa e vai... correndo... para o local das explosões de energia. Sim, correndo. Queens não é um bairro com arranha-céus para o Homem Aranha se balançar aonde quiser.
Chegando lá o Homem Aranha frustra uma negociação de armas alienígenas com um bandido do local. Os vendedores entram no furgão e tentam fugir. E o Aranha os persegue correndo pelo meio dos pátios e pelos telhados das casa... Se essa sequência de cenas não te lembrar "Curtindo a Vida Adoidado", fique tranquilo que o próprio filme vai jogar uns frames do clássico na tela. Afinal de contas, referência boa é referência esfregada na cara.


Peter está quase obtendo vantagem sobre os vendedores quando o Abutre aparece. Como nas primeiras histórias, o Abutre agarra o Aranha, voa o mais alto que pode e o solta para que morra na queda. Mas o uniforme fantástico do Homem Aranha tem um pára-quedas... e o Aranha ainda tem sorte de cair na água.

Uma armadura do Homem de Ferro controlada remotamente por Tony salva Peter de se afogar. Dá aquele senhor sermão no adolescente. Diz que vilões com armas avançadas não são trabalho para o Homem Aranha, que é para Peter não se preocupar com o Abutre, etc...

Peter volta pra festa e, no caminho, encontra um pedaço de arma alienígena.

No outro dia, os asseclas do Abutre usam a radiação da arma alienígena para ir até o colégio de Peter. Peter consegue se esconder E colocar um rastreador nos bandidos.

Com ajuda de Ned, Peter descobre que os bandidos estão próximos de Washington DC. E ele é só um adolescente de 15 anos. Não tem como ir até lá para prender os vilões... Em mais um desses acasos que só acontecem em roteiros ruins, a escola de Peter participaria de um torneio de perguntas e respostas em Washington DC... E lá vamos nós para outra cidade.

Na viagem Happy liga pra Peter. "Você está saindo de Nova Yorque!" - reclama Happy. E Peter usa o álibi da viagem escolar para driblar a vigilância do assistente de Tony.

Peter e Ned hackeiam com inacreditável facilidade o traje feito por Tony. Removem o rastreador e, de quebra, descobrem que o traje estava em "modo bicicleta com rodinhas". A trava é retirada e o traje se transforma praticamente em uma mistura pijama azul e vermelho e armadura do Homem de Ferro. Inúmeros modos de utilização, armas adicional, mais de 500 (sem exagero!) tipos de teias e até uma Inteligência Artificial - Karen.

Peter foge do hotel aonde a excursão está hospedada e vai atrás do sinal do rastreador.

Encontra os bandidos em um posto de gasolina em uma estrada pouco movimentada.
Os bandidos estão esperando um caminhão passar pelo local. O caminhão transporta sucata alienígena e o Abutre aparece para roubá-lo. O Aranha se intromete, impede que o Abutre roube a carga e, na luta, acaba desmaiado e preso dentro do caminhão.
Quando acorda, Peter está preso em um centro de depósito de sucata alienígena...

Ali ele conhece melhor o novo traje. Era para ser uma sequência engraçada, eu sei. Mas ficou... meh.

Peter descobre que uma peça alienígena que está com Ned é uma bomba. Se desespera e dá um jeito de sair do armazém de segurança máxima trancado.
Peter tenta avisar Ned, mas Ned está com o telefone desligado por causa da competição.

Quando Peter consegue contato com Ned, Ned está indo com a turma visitar o obelisco de Washington. Ned passa sua mochila com o dispositivo alienígena pelo raio-X do lugar, o que ativa a bomba alienígena.
Peter vai o mais rápido que pode ao encontro de Ned para salvar o amigo.

A bomba explode nas costas de Ned dentro de um elevador. Todos os amigos de Peter estão em risco. Cena de ação, salvar amigos caindo em um elevador, etc...


Bônus: Homem Aranha com medo de 163 metros de altura...

Bem. De novo Peter perde a pista do Abutre e de sua gangue.
E, mais uma vez, o roteiro dá aquela mãozinha amiga.
A inteligência artificial recupera gravações, busca fichas na polícia, vasculha câmeras de segurança e descobre aonde está o primeiro comprador, aquele lá da noite da festa na casa da Lis.

O Aranha aborda o bandido. Depois de uma tentativa frustrada de interrogar o bandido - eu diria "tentativa frustrada do filme de fazer graça..." - o bandido cria consciência social e dedura aonde o Abutre fará a próxima venda de armas. Como esse bandidinho pé de chinelo sabia? Ah, meu...

O Homem Aranha vai até a balsa aonde a transação aconteceria. Novamente, o Aranha aparece e frustra os negócios do Abutre. O vilão, a esta altura, já tá mais do que puto da vida com o cabeça de teia. Mas, junto com o Aranha, aparece o FBI. O Abutre aparece e enfrenta o Homem Aranha. Depois de tentar diversos ataques e não conseguir sequer chegar perto do Abutre, o Homem Aranha consegue tirar a arma alienígena que o Abutre estava usando de suas mãos. A arma cai na balsa e, descontrolada, parte o barco ao meio.


O Aranha tenta manter a estrutura do barco grudando as duas partes com suas teias.
Cena dramática do Aranha fazendo força...
Mas as teias não são suficientes e o barco volta a afundar...
Até que o Homem de Ferro aparece e salva a todos.

(Mano, não aguento mais escrever sobre essa porcaria de filme...)

Stark dá outro sermão no Peter. E, dessa vez, exige o uniforme de volta.


Vamos nós de volta para a comédia romântica ridícula da escola do Peter...

Peter nem precisou se esforçar para convidar Lis para o baile. A menina mais linda e popular da escola se jogou para cima do nerd que todo mundo zoa.
No dia do baile Peter vai até a casa da Lis... e descobre que o pai da sua colega é o Abutre.

Em menos de uma hora de conversa entre a sua casa, o trajeto e a chegada no baile, Toomes nota que Peter é o Homem Aranha. Céus, que coisa horrível de mal feita. Não fosse o Keaton usar toda sua habilidade, a ameaça do Abutre "pare de se meter nos meu negócios ou eu vou matar todos que você ama" seria a vencedora do Oscar de frase mais piegas da história do cinema.

"Agora vá ao baile e dê uma noite feliz para minha filha. Mas não tão feliz assim." - E com essa frase o vilão fez mais piadas no filme inteiro do que o Homem Aranha.

Peter sai do carro e entra no baile. Diz a Lis que ele precisa ir... e vai correndo vestir seu pijaminha ridículo e seus lançadores de teia antigos para ir enfrentar o Abutre.

Mal sai do prédio e o Shocker está esperando na porta dos fundos.
Como o Shocker sabia que Peter sairia por ali? Ah, meu... Já tem tanto furo nesse roteiro que esse aqui eu até deixo pra lá.


Bônus: Ned pegando um lançador de teia caído, mirando na mão do Shocker e ACERTANDO DE PRIMEIRA! GORDEENHO POWER!!!

Peter prende Shocker com teia e corre para alcançar o Abutre.

O plano do Abutre é arriscado.
Por anos o Abutre operou "abaixo dos radares" dos super heróis. Roubos pontuais, em cargas específicas e sem chamar muita atenção. Mas desde que Peter se intrometeu nos negócios, o Abutre vem ficando sem materiais para que sua equipe fala equipamentos para vender.
Então, nessa noite, o Abutre resolveu roubar o último avião da mudança do Homem de Ferro da torre Stark para o QG do Vingadores. Esse avião está com os objetos mais importantes da coleção de Tony. Claro, super conveniente, coisa e tals.

Peter deixou o seu celular no carro de Toomes. Ned ajuda Peter rastreando o celular do amigo e o guia até o esconderijo do Abutre.
O Abutre está com asas novas, e a luta entre os dois é decidida rapidamente. Toomes distrai o Homem Aranha conversando, enquanto as asas "atacam" Peter, "errando" o Aranha, mas acertando os pilares do barracão. Toneladas de concreto caem sobre Peter enquanto Toomes "veste" suas asas e vai roubar o avião de Stark.


Mais cena dramática do Homem Aranha fazendo força para levantar peso e salvar a própria vida.

Peter escapa dos escombros e, na cena seguinte, nem parece que ele fora amassado por toneladas de concreto. Já tá lá, de boas, pegando carona com o Abutre até o avião do Stark. Velocidade? Vento? Frio? Ausência de oxigênio? Tudo de boas. O Aranha chega a parar uma turbina de um jato do Stark em pleno vôo só com teia!


Luta. Luta. Muita luta... E o Peter consegue nocautear o Abutre. Bem, não diretamente. Depois de derrubar o avião, as unidades de energia das asas novas do Abutre explodem. Peter entra no meio do fogo para salvar seu SOGRÃO™.


Corta pro outro dia. Escola. Abutre preso, Lis vai se mudar. Peter tem aquelas conversas chatas de "eu sinto muito", etc...

Aí Peter recebe uma mensagem de Happy, para encontrá-lo no banheiro do colégio.
No banheiro, Happy agradece Peter por ter impedido o Abutre de salvar o carregamento que estava sob sua responsabilidade.
Happy leva Peter até a sede dos Vingadores a pedido de Stark.
Tony pede desculpas, oferece um novo traje e uma vaga permanente nos Vingadores para o Homem Aranha.
Peter recusa.

Ao chegar em casa, Peter encontra um pacote de Tony com seu uniforme.
Peter veste o uniforme e a tia May abre a porta, exclamando um retumbante "What a..."

Acaba o filme! Até que enfim! Chega de tortura!!!

Cena pós-créditos 1: Abutre na cadeia. Rumores de que Toomes sabe quem é o Homem Aranha. E Toomes mantém o segredo...

Cena pós-créditos 2: A melhor cena de todas. Eu não vou estragá-la, aqui. Só digo que a participação do Capitão América é única! Primorosa! Fique até o final e você não vai se arrepender!