quinta-feira, 1 de maio de 2014

O Espetacular Homem Aranha 2 - A Ameaça de Electro

Eu já havia comprado alguns gibs, aqui e ali, antes.

Mas foi em janeiro de 1997 que eu comprei a revista da editora Abril: "Homem Aranha", número 163. Lembro como se fosse ontem, que eu guardei esse gibi com carinho no meu armário. Quinze dias depois, corri na banca e peguei "A Teia do Aranha", número 91. Eu tinha 14 anos e a Saga do Clone do Homem Aranha foi uma das leituras que mais formaram minha personalidade.

E, é claro, Peter Parker (e Ben Reilly) foi meu melhor amigo, nesse tempo todo.

No final do verão de 2002. Eu estava trabalhando, envolvido com as minhas aulas de informática, quando uma repórter entrou na minha sala e pediu que eu desse uma entrevista. "Fizemos um levantamento e você é o maior colecionador de gibis do Homem Aranha de Santa Catarina!" Nessa época eu já havia vistado sebos em diversas cidades, entrado em contato com a Abril para comprar edições que completavam minha coleção... Já contava, orgulhoso, com a primeira edição do Homem Aranha, distribuída no Brasil.

Então fui assistir aos filmes do Homem Aranha, estrelados pelo Tobey Maguire. É de conhecimento público que eu não gostei daqueles filmes. Não gostei da MARVEL ter vendido os direitos do meu super-herói favorito para a Sony. Não gosto de como a Sony e a MARVEL estão tratando o Amigão da Vizinhança.

Outro dia me perguntaram se eu gostaria de ver o Homem Aranha em um filme com os Vingadores.
Primeiramente, contratualmente, hoje é impossível. A MARVEL vendeu os X-Man para a FOX. O Homem Aranha para a Sony. Quando a própria MARVEL se vendeu para a Disney (para escapar da falência) "só" sobraram os Vingadores. Hoje, os heróis da MARVEL estão há muitas horas de reuniões e acordos contratuais de distância de aparecerem juntos nas telas. Uma pena.
Mas, mesmo que não houvessem tantos empecilhos, eu não iria gostar de ver o Homem Aranha nos Vingadores.

Porque? Pelo mesmo motivo que o Homem Aranha nunca dá certo quando participa dos Vingadores, nos gibis (e o mesmo motivo que me fez migrar para a DC): o Homem Aranha depende demais do Peter Parker.
E esse foi o principal problema do Homem Aranha de Tobey Maguire e é o principal problema do Homem Aranha de Andrew Garfield: não é um filme de super-herói, é um filme do drama de um humano que adquiriu super-poderes.

Sim. Não queira ir ao cinema assistir a um filme de Super Herói. Espere os X-Man, reveja o Capitão América... Sei lá. Só não espere encontrar no Homem Aranha um filme de Super Herói.

Quando o primeiro "Espetacular Homem Aranha" apareceu com a Gwen Stacy, eu já havia ficado preocupado. Quem já leu os gibis SABE que a Gwen morre. Eu tentei não me apegar à personagem. Sabia que ela iria morrer uma hora dessas. Infelizmente os filmes foram feitos para que você acompanhe o drama humano de Peter Parker. Então, como todo bom filme de drama, eles te mostram como o personagem principal pode ser feliz. O filme entrega toda a felicidade da certeza do amor puro entre Peter e Gwen para, já nesse segundo filme, lançarem a morte de Gwen na consciência de Peter. 

Talvez pela excelente caracterização do Jameson no arco com Maguire, o Clarim Diário não aparece nesse arco com o Garfield. E, talvez por isso, não haja a influência da mídia na opinião pública CONTRA o Homem Aranha. Vemos um herói aclamado pelo povo. Um Homem Aranha bem humorado, irreverente, cheio de piadinhas... Um herói que larga os vilões para salvar as pessoas. Com a máscara, esse arco do Garfield é tão parecido com os gibis...

São três vilões que aparecem nesse filme.
O Rino aparece no início e no fim do filme. No início só como um bandidinho qualquer e, no final, usando uma armadura de rinoceronte. nunca vi uma adaptação de quadrinhos tão ridícula.

O Duende Verde aparece. Duende Verde Harry Osborn. Coisa chata não termos visto um Norman Osborn como Duende Verde, antes do filho. Tomara que o Norman tenha tomado algum soro e reapareça em um futuro filme. Aliás, o Norman poderia reaparecer para vingar a morte do Harry, assim como nos gibis. Afinal de contas, Harry aparece em Nova Iorque porque seu pai está morrendo. E seu pai lhe avisa que a doença é genética e que Harry também morrerá. Harry começa a desenvolver os sintomas e pede para o amigo Peter, que entre em contato com o Homem Aranha. Pois, após ver os aquivos da Oscorp, ele se inteirou das pesquisas com aranhas, somou um mais um e deduziu que - quem quer que seja o Homem Aranha - ele havia sido cobaia do experimento com as aranhas radioativas.

COMO É BOM VER UM PERSONAGEM QUE NÃO É RETARDADO!

Peter acha que é perigoso ceder seu sangue para Harry e, fantasiado de Homem Aranha, diz que não.
Menção honrosa para a ASSISTENTE de Norman/Harry: Felícia. Felícia Hardy é a Gata Negra, uma heroína... E a terceira namorada do Homem Aranha, logo após Gwen Stacy. Será que estão preparando o terreno para uma continuação na vida amorosa de Peter Parker? TOMARA!!!
A diretoria da Oscorp arma para tirar Harry do poder.


Se o Rino foi a pior adaptação e o Harry deixou a desejar... O Electro ficou bom demais! Pegaram o melhor do Electro da era de prata (o sentimento de inferioridade alimentando o desejo de vingança ao se tornar praticamente um Deus da eletricidade) e o melhor do Electro atual (o maior controle dos seus poderes).
Antes de ter super poderes, Max Dilon foi salvo pelo Homem Aranha. Por causa de uma conversa amistosa de poucos segundos, Max acredita que o Homem Aranha é seu amigo. Max sofre um acidente bizarro... ele e fios desencapados caem em um tanque com enguias alteradas geneticamente (ou algo do tipo)... Enfim, amigo... Com os poderes, Electro vai para o centro de Manhatan e, sem querer, ameaça pessoas. Policiais o cercam e o Homem Aranha aparece. O Aranha tenta levar as coisas na conversa, mas um policial atira no Electro e então... é amigo... raios, socos e muita ação. Cenas lindas do Aranha salvando a todos. Então, o Aranha desaparece. Electro parece que vai matar a todos e absorver toda a energia da cidade! As coisas estão feias! Então aparece o Homem Aranha e alguns bombeiros segurando uma mangueira. Um banho e, assim como nos gibis, o Electro vai a nocaute.

Instituto Ravencroft aparece. Quando eu vi a placa, estava LOUCO para ver QUEM seria A ATRIZ escalada para fazer A Dourtora Kafka, personagem clássica dos gibis.
Então aparece um protótipo desengonçado de alemão... sendo chamado de Doutor Kafka... PQP! O filme acabou aí, para mim.


Interlúdio mostrando história sobre o passado do pai cientista do Peter... (Odeio esse modo de encarar os pais de Peter. Quando eles são espiões, da Shield, cientistas, etc... prefiro quando eles simplesmente "morreram")

Harry liberta o Electro e, aliado a Max Dilon, planeja vingança contra o Homem Aranha e retoma o acesso às pesquisas da Oscorp. Nesse ponto, equipamentos do sexteto sinistro aparecem... Asas do Abutre, tentáculos do Octopus, armadura do Rino... Harry encontra e se injeta com um dos soros das aranhas radioativas. O que não funciona. Então, ele entra em um traje de cura, se transformando definitivamente em Duende Verde... 

O Electro vai até a estação de energia de Nova Iorque e causa um blackout para atrair o Homem Aranha. Gwen vai com ele, porque ela "sabe como reiniciar o sistema"...
Briga boa, bonita... Efeitos especiais legais. Peter acaba com o Electro sobrecarregando o vilão com energia.

Então aparece Harry, caracterizado como Duende Verde. Ele vê Gwen Stacy. Olha o Homem Aranha. Novamente ele soma um mais um... E deduz que o Homem Aranha é Peter Parker. Ele rapta a Gwen. A usina fica próxima à Ponte do Brooklyn... JUREI que iriam fazer essa cena direito... Com o Duende errado, mas no lugar certo... "Sabe de nada, inocente", Arthur... Gwen é jogada na parte interna de uma torre de relógio (WTF??). Peter não consegue salvar Gwen.

Eu, que SABIA que a Gwen morreria, deixei que meus olhos se enchessem de lágrimas, lembrando do gibi aonde Norman joga Gwen do alto da torre da Ponte do Brooklyn.

Eu tentei mostrar o filme de acordo com o herói. MAS... Tem muito da relação do Peter com a tia May... Tem MUITO do relacionamento com a Gwen com o Peter. De como o Peter se sente culpado por não estar cumprindo o que prometeu para o pai de Gwen no final do primeiro filme... Tem muitas histórias a cerca do passado do pai de Peter. Inclusive um upload super rápido feito de dentro de um avião lá nos anos 80! Surreal!

Eu achei um filme bom. Mas não é um filme de super herói. É um bom romance sobre um rapaz órfão, que perdeu o tio que lhe criou, também. Pobre, batalhador, mas com muitos amigos ricos. Gênio que prefere bater fotos do alter-ego e vender para um jornal que não paga um preço justo, do que vender o polímero de teia revolucionário que ele criou... Um rapaz que tem o amor da menina mais inteligente e bonita da escola, mas que decide não ficar com ela "porque pode perder ela"... E no fim acaba perdendo!!!

É muito drama. Muito, mesmo. Não fossem as ótimas piadas do mascarado, aconselharia que levassem lenços de papel para o cinema.

Cena extra! Sim. Existe uma cena extra. Uma cena extra de... MUTANTES! Aparentemente a Mistika está comandando a Irmandade em um acampamento militar. Eles chegam com um soro a ser injetado nos "soldados" (será um dos soros da Orcorp? COMO a Sony e a Fox chegaram em acordos para misturar X-Man com o Homem Aranha? Será que isso funcionará??????)... A Mistika os lidera em um contra-ataque e eles saem da base. Aguardemos!