quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Igualdade???

Oi, amigo! Que 2012, né? Vou deixá-los mal-acostumados. Texto dia 31, texto dia primeiro, texto no dia 2... Será que eu volto a escrever um texto por dia? Acesse amanhã às 6:30 e veja, hehe!

Eu estou te escrevendo este texto, hoje, porque faz alguns dias que uma imagem apareceu em um dos facebooks que eu sigo. E o assunto dessa imagem ficou fermentando na minha cabeça.

Ok, começarei colocando a imagem:


E essa nem é a imagem que mais me fez pensar. A imagem "original" tinha escrito, apenas, "Igualdade" e, sobre o quadro da esquerda, "Direita", e sobre o quadro da direita, "Esquerda".

Há muitas metáforas, simbolismos e analogias nesta imagem. E, ao meu ver, TODAS INCORRETAS.
Sim, a imagem foi montada de modo a te manipular. Sugerir que uma distribuição de caixotes "recursos" irregular, irá garantir igualdade entre as pessoas.

Bem, vou tentar listar o "jogo dos sete erros", nesta imagem.

1 - A imagem não está incluída em um Sistema Capitalista de Estado de Direito.
Olhando a imagem com a frase do tópico, você já entendeu, né? Não? Eu explico:

As três pessoas estão tentando assistir a um jogo de Baseball "por cima da cerca". O espetáculo, portanto, é privado. Se você notar, no fundo da imagem existem arquibancadas. E, como há uma cerca ali, provavelmente os promotores do jogo querem que o público pague para assistir.
Estes três cidadãos estão "roubando" o espetáculo, ao tentarem assistir o jogo "por cima da cerca".
Qualquer que seja o governo, em um Sistema Capitalista, deve procurar prover as condições necessárias para que as pessoas possam conseguir seu dinheiro. E, com dinheiro, comprar ingressos para o evento. Esse é o modo digno de assistir ao jogo.
E todo país capitalista deve prover o Estado de Direito. Em vez de incentivar o "roubo" do espetáculo, fornecendo caixotes NAS DUAS IMAGENS, para as pessoas, o Estado deveria garantir segurança, para que o espetáculo não seja "roubado". A polícia deveria estar ali, solicitando que as pessoas não tentassem assistir ao espetáculo "por cima da cerca"...

2 - Altura das Pessoas representa a Meritocracia.
Bem, vamos esquecer o fundo da imagem, então. Vamos imaginar que o Estado estar incentivando as pessoas estarem "roubando o espetáculo por cima da cerca" não seja algo errado.

Vamos pensar na altura das pessoas. Sim, ali há uma metáfora bem legal de ser analisada.
É claro que existem pessoas altas e pessoas muito baixas. Mas, convenhamos, o percentual de pessoas com altura para enxergar sobre a cerca e de anões, juntos, é muito baixo, para estarem representados na imagem. Estatisticamente, a altura das pessoas está errada no sentido de característica humana.
A altura das pessoas representa o capital que eles acumularam. O mais alto é o mais rico e o mais baixo, o mais pobre.

Vou só lembrar que a luta da Revolução Francesa foi, justamente, a da implantação da meritocracia como balizador para a mobilidade social.
Frase bonita pra caralho a de cima, né? Vou traduzir:
Muita gente morreu na França, para que o resultado do suor do seu trabalho defina a classe social a que você pertence.
Porque, antes, era o Rei quem decidia quem era nobre e quem era pobre. Não importavam as suas ideias, seu trabalho ou dinheiro que você tinha. O Rei determinava que você era plebeu, e ali você ficaria para sempre.

A Meritocracia é um dos mecanismos básicos para que o Capitalismo funcione perfeitamente. Você quer ascender a um determinado nível social, ter determinados bens ou viver de determinado modo, então você deve trabalhar para tanto. E, para trabalhar para tanto, deve estudar para tanto.

O Estado intervém neste ponto, garantindo que todas as pessoas tenham acesso aos estudos e que as regras de trabalho sejam as mesmas, para todo mundo. Daqui em diante, é o seu esforço que vai determinar a altura do seu bonequinho ali, na cerca.

Portanto, se o Estado está fornecendo caixotes diferentes para pessoas diferentes, no final é só um retrocesso ao tempo do Rei. 

3 - Distribuição de caixotes.
A primeira imagem é rotulada como sendo de "Direita". Como se os políticos de alinhamento de Direita, no Brasil, dessem sempre o mesmo subsídio para todas as pessoas, independente de suas características.
Eu conheço o sistema de governo que insiste em tratar todas as pessoas de modo igual: o Comunismo. Comunismo que, no Brasil, é alinhamento de extrema esquerda, se não me falha a memória...

Já a segunda imagem mostra a distribuição de caixotes de acordo com a altura das pessoas. Só que a distribuição se dá dando mais caixotes para os pequenos e nenhum caixote para o mais alto.
Vou confessar que não conheço nenhum tipo de Sistema de Estado que faça isso. Normalmente é mais lógico que o Estado auxilie mais os grandes empresários, banqueiros e grandes cidades, para que essa ajuda seja transferida para os funcionários, usuários dos bancos e moradores das grandes cidades.

A lógica é simples: se eu ajudo a empresa grande, ela emprega a maioria da cidade. E, com a maioria da cidade empregada, há dinheiro correndo na cidade. Dinheiro que, ao ser movimentado, cria novas empresas. Como o restaurante onde almoçam os funcionários, a loja onde todos compra roupas, a farmácia para vender os remédios para as famílias dos funcionários, etc, etc, etc...
Por causa de uma ajuda à uma grande empresa, toda uma cidade é criada e sustentada. Todos felizes por estarem vivendo sua vida.
Duvida disso? Pesquise sobre a cidade de Carlos Barbosa/RS.

O que acontece na segunda imagem é que o Governo sabe que existem muito mais pessoas "pequenas" no país. E que o voto destas pessoas vale tanto quanto o das grandes. E, por estarem mais necessitadas, estas pessoas perdem - inclusive - o senso de dignidade. Ao aceitarem a ajuda para "ver o jogo", estas pessoas passam a ser muito gratas ao Estado, e continuam votando eternamente no mesmo Governo que "nos deu tanto"...
Ou seja, uma imagem totalmente voltada para dizer que as Bolsas que o Governo do PT dá são muito boas e que proporcionam a igualdade social.



Amigos, eu achei essa imagem absurda.

Desde o primeiro momento, até o último. Não há um único ponto nela que eu consiga concordar. E, por isso, eu acho que preciso da opinião de vocês. Será que eu estou muito paranoico? Será que tem alguma metáfora que eu não entendi, ali, que mostre que há alguma coisa de boa na imagem?

Aguardo suas opiniões. Em qualquer lugar, porque eu sei que vocês ficam brabos (e não adianta nada) quando eu peço para comentarem aqui, hehe.

Twitter: @alssst
Facebook: Arthur Tavares