terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Fogos de Artifício X Sensibilidade dos Pet's

Oi amigo. Tudo bem? Comigo não. Passei a virada de ano sozinho, louco para estar com uma pessoa, que não estava aqui, comigo. Saco.
Mas, também, eu não sou muito dessas coisas. E, para mim, se na semana que vem esta pessoa estiver aqui, já está valendo.
Chateado mesmo eu estou porque não ganhei na Mega da Virada. =(

O que eu quero conversar com você, hoje, é outra coisa.
Não sei se você notou, mas, neste fim de ano, muitos defensores dos animais começaram a brigar para que fogos de artifício não sejam lançados, na virada do ano. O argumento? Os ouvidos dos animais são sensíveis e o barulho dos fogos de artifício os agridem.

Hum... Tema interessante...

Por mais de dois milênios os seres humanos soltam fogos de artifício para fins de entretenimento. Talvez você já saiba, mas o primeiro uso da pólvora não foi em armas de fogo. Quando os chineses descobriram a pólvora, lá bem antes de Cristo, eles a utilizaram para criar fogos de artifício.
Sabe, até acho isso bonito. Uma invenção que se consagrou com a guerra ter sido utilizada primeiro para fins pacíficos.
Também não vamos mentir: TODOS gostamos de ver os fogos riscando os céus.

Mas a verdade é que, com o advento do capitalismo, os fogos de artifício tornaram-se um entretenimento caro. Aliás, de tão caro, eu chego a dizer que já está obsoleto. Já desenvolvemos métodos melhores, mais baratos  e mais seguros para criarmos espetáculos.

Sim, melhores. Eventos culturais diversos, como música e teatro, cumprem um papel muito mais interessante a médio e longo prazos, do que ficar vendo fogos coloridos nos céus.


Sim, mais baratos. A relação custo/benefício da queima de fogos é extremamente baixa. Poderíamos, literalmente, fazer uma queima só de fogos em algum lugar do mundo, gravá-la e reproduzi-la no mundo inteiro... Dependendo da qualidade dos locais de exibição, você nem notaria a diferença...


Sim, mais seguros. Vou deixar um vídeo logo aqui em baixo. Mas você nem precisa assistir a ele. Basta ver QUALQUER noticiário, amanhã. Pessoas sofrem queimaduras, perdem dedos, mãos, braços, pernas... As mutilações por não saberem soltar fogos de artifício são inúmeras. Isso sem falar de incêndios e outros tipos de ocorrências que aparecem, em decorrência dos fogos.




Fico imaginando porque nós não mudamos um pouco essa cultura esquisita. Existem tantas outras culturas que nem reconhecem o 31 de dezembro como final do ano... Chineses, Judeus e tantas outras culturas menores, que têm o seu próprio calendário e celebram a chegada do novo ano de formas diferentes...

E convenhamos amigo: quantidade de países hipócritas de merda, onde é proibido comprar armas e drogas, onde remédios são controlados... Mas qualquer um pode comprar um cartucho de papelão cheio de pólvora dentro!
Aponte e dispare um cartucho de fogos de artifício contra outra pessoa para ver se não machuca muito. Talvez até mate. Insano, para ser brando.

Isso tudo sem falar que a pólvora, quando queima, libera gases altamente tóxicos. Sim, a pólvora leva enxofre em sua composição, e a maioria dos gases resultantes da queima do enxofre são nocivos. Um ou dois fogos quase não têm impacto. Mas imaginem as dezenas de minutos de queimas, que várias cidades promovem. Aquela "fumacinha" dos fogos têm o inferno dentro. E os mesmos que se maravilham com a queima dos fogos, no outro dia reclama da poluição, do aquecimento global e do escambau.

"Ok Arthur, entendi! Você está indo contra os fogos de artifício e acha que temos bons motivos para parar com eles e protegermos nossos bichinhos de estimação!!"

Sim e não!

Sim, eu acho que soltar fogos de artifício é uma das coisas mais ilógicas que fazemos (dentre tantas...).
Mas dizer que temos que parar de soltar fogos por causa de bichinhos de estimação? Poxa, amigo...


Começo desde já falando que nunca houve tanta preocupação com animais de estimação. Pela primeira vez na história da humanidade, estamos chegando no nível de divulgarmos a ideia de pararmos com uma tradição, por causa de animais de estimação.


Minha finada vó Glaci morreria de desgosto se visse tanta gente (especialmente mulheres) preocupadas com o bem-estar dos ouvidinhos dos cachorrinhos durante uma hora. Gente da época da minha avó tinha muito certo que "lugar de cachorro é na rua". Tratava-se tão bem quanto se podia, mas a vida de nenhum ser humano girava em torno do seu animal de estimação...

E, hoje em dia, os bichinhos de estimação nas nossas cidades foram transformados em símbolos de status, vigilantes escravos ou amparos emocionais.

Sim, símbolo de Status. Você pode dizer que não, mas tem gente que paga (CARO DEMAIS) por um animal de estimação, só para poder ostentar. Dizer para todos que tem um cachorro de raça. Mostrar poder ao gastar soma vultosas em acessórios e cuidados para seu bichinho. Ok, com o tempo até acredito que essas pessoas passem a gostar dos bichos. Mas o mais comum é "usarem" o animal. Negligenciarem carinho, passeios, etc... E só se preocupar com a imagem. Não é incomum que estes cachorros seja abandonados, doados ou simplesmente morram cedo, por falta de cuidados básicos.

Sim, vigilantes escravos. Você, que tem um cachorro "para cuidar a casa", realmente acha que o animal é a melhor alternativa? Mesmo? Sistemas de segurança são muito mais baratos e eficientes do que animais que podem ser distraídos com um ossos de um real. Sem falar que o seu "amigão" que "cuida da sua casa" é uma espécie de escravo, você não nota? Fazer ele trabalhar por casa e comida? Hum... Isso que você é protetor e amigo dos animais, né?

Sim, amparos emocionais. Esses são os piores. O tipo mais infeliz do dono de animais de estimação é o que chega a dizer "só o meu bichinho me entende"... Caramba. Esse tipo de sociopata incubado não consegue ter amigos, conversar com outros seres humanos ou, simplesmente, ter amor-próprio, e fica dizendo asneiras como "meu bichinho é parte da família"?
Amigo, seu bicho não te entende. Ele gosta de você porque você trata ele bem. Dá comida, um lugar limpo para morar e um afago na barriga. Aliás, até eu gostaria de você, se você me desse isso. De coração. Leve-me para a sua casa, deixe-me vadiar o dia inteiro, compre coisinhas especiais para mim, leve-me para tomar banho e ainda me deixe dormir na sua cama, para ver se eu não me transformo no seu melhor amigo!

E, se só o teu bicho "te entende", vamos combinar que você precisa se expressar melhor, né? Talvez as outras pessoas não te entendam, porque você não sabe conversar com ninguém. Experimente ser legal, se abrir, falar com o coração aberto e sem tantas reservas com as outras pessoas. Quem sabe, né?

Claro, enquanto ainda morava com minha família, tínhamos cachorros. E tínhamos pena dos bichinhos que se escondiam assustados, durante os irracionais fogos de artifícios. Mas nunca foi o fim do mundo. São poucos minutos, em uma única noite do ano. 

Acabar com as queimas de fogos de artifício é interessante, para pararmos de ver NOSSO dinheiro sendo queimado de forma irracional.
Mas por favor donos de Pet's: seus bichinhos podem ser bonitinhos e até boas companhias. Mas não supervalorizem essa relação, colocando-a acima dos outros seres humanos. Se alguma coisa consegue ser mais ridícula do que queimar fogos de artifício, é justamente queimar tempo, afeto e dinheiro com animais, em vez de pessoas...