terça-feira, 11 de março de 2014

Trilha do Poção

Eu não sou um trilheiro. Aliás, nem quero ser um trilheiro. Mas eu fui fazer uma trilha. Porque eu fui fazer uma trilha?

Dois grandes motivos.

Primeiro motivo: Estou morando em Florianópolis. E Florianópolis ainda tem uma área verde fantástica. Lugares maravilhosos. Não, não se trata de preservação. Não ache que as pessoas aqui têm tanta consciência. O que acontece é que Florianópolis tem um relevo muito acidentado e brasileiros preguiçosos demais para modificar e urbanizar esses lugares. Há muitos morros, pântanos, mangues, praias, lagoas, etc... Lugares que, por sua dificuldade de acesso, preservam-se sozinhos. Lugares lindos que pessoas com espírito de aventura vão até lá, abrindo caminhos no processo.
Assim, já que ainda existe, vamos lá testemunhar. Porque uma hora dessas algum empreiteiro amigo de político vai querer ganhar dinheiro mexendo nesses lugares e vai acabar destruindo, mesmo.

Segundo motivo: Postar aqui no blog. E porque mostrar aqui no blog? Bah cara... Vários motivos. Só o fato de mostrar para todos que quiserem saber a respeito das trilhas de Florianópolis, já é válido. Todas as fotos aqui foram tiradas por mim e acho que mostram trechos legais da trilha, até a conclusão na Cachoeira do Poção, para dar água na boca de quem quiser ir ver, para quem quiser ver só pela internet ou para quem só caiu aqui sem querer e me deu um acesso a mais (Muito obrigado, fique à vontade e volte sempre!).

Como eu disse, eu não sou um especialista em fazer trilhas. E acho que esse é um "plus a mais" dessa postagem: é a visão de um cara comum a respeito de uma atividade legal de se fazer.

Para fazer a trilha do poção, recomendo que você vá se informar sobre visitas guiadas, lá no Parque de Preservação do Bairro Santa Mônica, aqui em Florianópolis. Hoje, há uma guia que leva as pessoas e as conduzem pela trilha. Eu fiz com essa guia, teve um custo de R$10,00 (que eu achei super em conta), com um grupo de cinco pessoas.

É uma trilha curta, estreita, mata fechada a dentro, seguindo um antigo sistema de captação de água da CASAN, com perigo constante de cobras, aranhas e outros animais peçonhentos e, pasmem, com a entrada dela diretamente em uma RUA.

Assim como você entra na casa de alguém, você consegue entrar na trilha. Tem uma foto ali que mostra a placa que indica o início da trilha. 

É impressionante que, quanto mais próximo das casas, mais suja a trilha está e mais turva a água está.

É bom ir de calça e com um bom tênis. Mas eu fui de bermuda e não houve problema nenhum.

Aliás, eu vou dizer que, se você se garantir, podes ir sozinho. Favor NÃO LEVE LIXO e NÃO AVACALHE A TRILHA. Tome cuidado e se divirta.

Fizemos a trilha em quase uma hora, até a cachoeira. Mas a guia que nos levou tinha um ritmo lento e parava muito. Talvez indo sozinho ou em um grupo experiente você consiga realizar a trilha em meia hora.

Leve água. E algo para comer. NÃO SUJE O LUGAR. Obrigado.

Não se acabe nadando no poção. Tem mais meia hora de caminhada para voltar.

Eu gostei do lugar. Achei muito bonito. Acho que a prefeitura poderia arrumar melhor a trilha. Sinalizá-la, arrumar encostas, colocar umas cordas em certos pontos, retirar árvores caídas... ou seja, "urbanizar" o lugar aonde as pessoas passam. Não precisa colocar asfalto ali, mas umas lixeiras, uns deques de madeira ou até umas proteções de madeira, concreto ou pedras em pontos críticos, não seria nada mal.

Fora isso, é ir até a entrada da trilha ali no bairro córrego grande, se divertir uma manhã inteira e voltar aqui para comentar o que achou (hehe)!

Vá cedo;
Leve água e comida;
NÃO SUJE O LUGAR.
Se divirta!