sexta-feira, 19 de junho de 2015

Parlamentares Apedrejados na Venezuela

Essa história é longa. Mas eu vou me esforçar para contá-la da melhor forma possível. Pegue uma bebida, recline a cadeira, ache uma posição confortável e vamos lá.

Eu parto do princípio que o mundo "globalizou". Não ficará globalizado. Não está se globalizando. Já foi, já era. Somos uma gigantesca comunidade com culturas diferentes. E a cada dia as diferenças entre as culturas estão desmoronando.
O comércio nunca foi tão global quanto é hoje. Lá por 1800 você esperava de dois a cinco anos para que uma esquadra voltasse da Ásia com seus produtos. Hoje reclamamos quando a aliExpress demora dois meses. Eu mesmo já recebi produtos feitos na China em menos de duas semanas. Entregues na minha mão. Com os implementos em logística (obrigado ciências exatas), não ficarei surpreso se daqui poucas décadas qualquer produto, que você encomende de qualquer parte do mundo, chegue às suas mãos em menos de cinco dias.
Comercializar globalmente depende da compreensão de cada cultura do mundo. Do quê as pessoas dão valor em cada região. Do que produzem e de como querem que suas vidas sejam. E a internet nos proporciona essa inacreditável oportunidade de não só nos expressarmos, como de pegarmos todas essas expressões individuais e compilarmos nas definições de preferências das pessoas.
Assim sendo, qualquer pessoa com o mínimo de inteligência pode olhar esses relatórios de preferências e se perguntar: "porque determinado grupo faz determinada coisa, de determinado jeito?" Você pode se perguntar porque os japoneses comem peixe cru. Você pode experimentar a culinária japonesa. E a partir dessa experiência, você pode rever seus conceitos. Você pode adaptar seus gostos. Você pode trazer a cultura de outro país para dentro do seu país.
E quando as barreiras das culturas são derrubadas, as fronteiras políticas perdem completamente o sentido. Os países passam a ser currais de coletas de impostos. Quando um povo é decente, as pessoas são empreendedoras, a população se vira para atender suas necessidades e o governo não tem gastos para precisar cobrar impostos. Quando o povo é inescrupuloso, as pessoas são aproveitadoras, a população vive de "se dar bem uns sobre os outros" e o governo abraça a responsabilidade de prover tudo para a população, gerando necessidade de cobrar muitos impostos.

O poder corrompe. O dinheiro fácil dos impostos logo é desviado. E políticos corruptos acabam por criar pequenas ditaduras, de onde só saem do poder mortos. Pequenos Césares em pleno século 21.

Para se manterem no poder, esses ditadores fecham o país. Selam a liberdade de expressão do povo e não permitem que ideias de outros países entrem em suas fronteiras. Não é incomum vermos internet proibida ou censurada, jornais, televisões e rádios fechadas e só a propaganda governamental sendo repetida por todos os meios de comunicação.

E é claro: aqueles que tentam se opor ao ditador são sumariamente presos. Ou executados."As ideias (liberdade) não morrem, quem morre são as pessoas que defendem as ideias." Che, Fidel, Mao, Lenin, China, Coréia do Norte, Russia, Oriente Médio, África... Os exemplos de "grandes líderes" ricos, explorando o povo que vive aprisionado se repetem pelo mundo e pela história.

A Venezuela é o maior problema da América do Sul. Por lá, Hugo Chavez implantou o bolivarianismo. Uma espécie de comunismo, lastreada pela imensa produção de petróleo de boa qualidade que o país possui. Chavez morreu, assumiu seu sucessor: Maduro. E como bom sucessor, manteve todas as ações para que a ditadura perdurasse. Pra que dar liberdade para o povo, né?

Entre muitas ações, algumas passam por eliminar opositores. É mais ou menos assim: o bolivarianiusmo é tão bom que, se você não concorda com o regime, você vai preso. E fique feliz que está só preso, porque você poderia ter sido executado!

Enfim. Ser preso por algo que você acredita (e não faz mal a nenhuma outra pessoa) é imoral. Prisões de pessoas por motivos políticos são fatos completamente reprováveis por qualquer pessoa que tenha o mínimo de inteligência. Como assim eu não sou livre para pensar o que eu quiser???


Na Venezuela um preso político está fazendo greve de fome. Tática antiga, usada por Gandhi, Mandela e tantos outros que precisavam atrair atenção para a sua causa. Esse preso político é o prefeito de uma grande cidade venezuelana, que cometeu o crime de ser contra o regime de Maduro e está conseguindo atenção. Uma conferência foi organizada. Líderes de países do mundo inteiro estão prestando solidariedade. Marcando presença na reunião. Semana que vem, líderes da Europa estarão na Venezuela.

Ontem, lideres brasileiros foram à Venezuela. Do avião, entraram em um ônibus. O cônsul brasileiro não acompanhou a comitiva. A polícia local não garantiu a segurança. E, quando o ônibus alcançou a rua, foi cercado por militantes Chavistas. O ônibus foi apedrejado. Não bastasse isso, o trajeto do ônibus foi bloqueado. Um túnel foi fechado "para limpeza", impedindo a rota do ônibus. Os políticos brasileiros não conseguiram chegar ao seu destino. Foram forçados a voltar para o aeroporto... que estava fechado! Foi necessária articulação para que os brasileiros pudessem voltar para casa.

Um ato de hostilidade sem precedentes na América do Sul.
Guerras foram iniciadas por muito menos.

Mas o que realmente me deixou maluco foi a repercussão desse caso no Twitter.
Os políticos que foram para Venezuela eram de diversos partidos. Os mais expressivos, entretanto, eram do PSDB e do PMDB. Aécio Neves estava no grupo. E isso foi o suficiente para que a militância PTista começasse a falar bobagens sem o menor cabimento. Coisas como "Tomara que o povo da Venezuela mate o Aécio", "Não tinham nada que se meter na política de outro país", entre tantos outros absurdos foram proferidos.

Sabe como são TODOS os PTistas, né? A coerência passa ao largo. Desde o mais fanático torcedor do Partido dos Trabalhadores, até o simpatizante que diz "voto no 13 porque eles roubam mas ajudam o pobre"...

Lá pelas tantas o filho do José Dirceu solta a pérola: "Senadores brasileiros da oposição vão a Venezuela passear e fazer onda com dinheiro da população e se dão mal."
Eu não pude deixar de aproveitar a oportunidade para dar uma alfinetada cômica. Meu estilo, sabe? Sutil como um rinoceronte com dor de dente, emendei: "Devem ter ido lá ver as obras que o dinheiro da nossa população financiou..."

Confissão 1: JAMAIS imaginei que ele fosse responder.
Confissão 2: Não sabia nem quem era o infeliz. Na hora eu não relacionei a arroba nem a foto ao ~Deputado~ Zeca Dirceu.

Mas o infeliz respondeu. E respondeu como se brotasse o mais fino excremento da ponta dos seus dedos: "Quem financiou foi um banco, BNDS, banco que tem tido lucro todos anos, ou seja, sabe a quem empresta".

Amigo... Sentei num porco. Esse imbecil deve pensar que todos os brasileiros são estúpidos. Só pode. Ele sequer cogitou que eu tivesse o mínimo de embasamento para dar A COBRADA™ nele.

Vamos lá.

A princípio: é "BNDES", caro ~Deputado~. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

É um banco estatal, sustentando diretamente pelo Tesouro Nacional. O dinheiro que esse banco empresta vem diretamente do dinheiro dos impostos que todos nós pagamos. A ideia é bonita. Estúpida, mas bonita. O excedente arrecadado seria ofertado como linhas de crédito para a população. Linhas de crédito com juros abaixo do mercado (afinal de contas, o Estado não precisa lucrar... cobra a inflação do período e tá valendo, né?) para fomentar micro e pequenas empresas por todo o país.

O Plano Real criou mecanismos para que o Estado não tivesse como imprimir dinheiro. E eu já falei aqui várias vezes o quanto isso é importante. Políticos bem intencionados vão querer imprimir dinheiro para realizar as ações necessárias. Políticos corruptos vão querer imprimir dinheiro para roubar, mesmo.
E sempre é bom lembrar: nosso dinheiro é lastreado pelo PIB. Pela produção que o país inteiro faz. Se houver mais dinheiro que produtos, ocorre inflação. Antes tinha um produto para um dinheiro. Agora tem um produto para dois dinheiros. E esses dois dinheiros não estão no TEU bolso. Tu para de comprar o produto, porque só tem metade do valor dele... Para que o político use a outra metade. Inflação é só mais um modo de aplicar imposto sobre as pessoas. Só mais um jeito do Estado te roubar.
O Plano Real acabou com isso.
Mas o PT reinventou a máquina de imprimir dinheiro. Ao vincular o Tesouro Nacional ao banco, o Estado pode emprestar o quanto quiser. Quem pega milhões emprestados não sai com o dinheiro em uma maleta. Transfere para outra conta e leva um cartão. O dinheiro que já estava no BNDES volta para o BNDES e o banco pode re-emprestar esse dinheiro, menos o depósito compulsório. Assim, R$100,00 iniciais viram R$50,00 para serem re-emprestados. Que viram R$25,00. Que viram R$12,50 e... bem... você entendeu que, no final das contas, os R$100,00 produzidos de verdade se transformam em quase R$200,00. R$100,00 inflacionados que o governo está usando como quer, porque é o governo quem decide pra quem o BNDES empresta ou não.

E olha só: O BANCO NACIONAL DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL andou emprestando PARA FORA DO BRASIL!

Sim! Nesse nosso país, aonde falta tudo, a população morre na porta de hospitais sem atendimento, crianças frequentam escolas em ruínas, nossas riquezas são transportadas em estradas esburacadas, etc, etc, etc... Nosso governo tem a cara de pau de dizer que o Tesouro Nacional possui dinheiro excedente. Tão excedente que esse dinheiro é dado para que sejam feitas obras fora do país! Porto em Cuba, Metrô na Venezuela, entre tantas outras obras em diversos países.

Vamos deixar bem claro: O nosso dinheiro pode ter sido emprestado para uma empresa nacional. Essa empresa pode ter comprado TODOS os materiais para as obras aqui no Brasil. TODOS os funcionários diretos podem ser brasileiros. Até os funcionários indiretos (como a tia que vende cachorro quente na frente da obra) podem ser brasileiros, comprando todos seus insumos no Brasil... Todo o dinheiro pode ter sido usado para movimentar a nossa economia. E o país que tomou o empréstimo pode pagar tudo corretamente, dando até lucro para o banco...
Mas, mesmo assim, o porto está em Cuba. Mesmo assim o metrô está na Venezuela. A hidroelétrica está na América Central.


Nós estamos trabalhando feito burros de carga, deixando mais de 75% do nosso esforço para o Estado... Para o Estado reverter esse nosso esforço em benesses para a população de outros países.

E quer saber o que é pior? Depois do governo ter gasto TODO o dinheiro do Tesouro Nacional disponível para empréstimos, sabe o que ele está fazendo? SIM! PEGANDO O NOSSO FGTS PARA DAR APORTE AO BNDES! Sim! Você trabalha como um doido, o governo TE OBRIGA a fazer uma poupança compulsória... e ainda PEGA ESSE TEU DINHEIRO E EMPRESTA!


Caro ~Deputado~ Zeca Dirceu. Se for falar comigo, por favor argumente sério. Porque essas BOBAGENS que você fala não colam aqui, comigo.
Claro que o comunista notou que não teria vida fácil discutindo comigo.
Claro que o sem-vergonha me bloqueou.
E olhem só: inexplicavelmente a IMPRENSA DO BNDES se juntou à discussão, propagando mais MENTIRAS, em DEFESA do ~Deputado~!


O que aconteceu? Perdemos alguma guerra, estamos sofrendo as sanções e ninguém me avisou?


Ressalva importante: Vocês sabem que eu não sou alinhado com as ideias do PSDB. Para mim, o PSDB é um partido com inclinação comunista/coitadista. O PSDB só é mais comedido do que o PT. Roubam com elegância. Sabem não matar a vaquinha de onde roubam o leite, enquanto o PT faz o churrasco da Mimosa.
Nas últimas eleições eu só defendi o PSDB porque a alternativa era o PT. Mas espere pelo Partido NOVO. Ainda vamos fazer do Brasil um país com Estado Mínimo. Aonde as pessoas sejam livres de verdade.

O ponto é que não importa quem quer que tenha sofrido o atentado, ontem. A pessoa não importa. O que importa é que REPRESENTANTES BRASILEIROS ELEITOS foram ATACADOS por Venezuelanos. Não foi só o Aécio quem foi atacado. Foi cada eleitor dele. Quando os venezuelanos atacaram nossos representantes, nossa soberania foi atacada.

E o mais grave: antes fosse só o estrangeiro nos atacando. O estrangeiro a gente invade, dá uma boa lição, pega todo petróleo deles como pagamento pelos empréstimos dados e reeditamos a Guerra do Paraguai, para que o mundo inteiro lembre quem é que manda na América do Sul.
O mais grave é que alguns representantes se aliem ao estrangeiro e usem esse ato hostil para atacar uma parcela grande da nossa população. Isso é imperdoável. É ultrajante que o filho do José Dirceu - PRESO por ROUBAR DINHEIRO DO POVO - tenha a pachorra de acusar uma missão humanitária de "viagem para tirar onda".
Não satisfeito, ainda tem a audácia de afrontar o povo com MENTIRAS, quando questionado.

No filme Capitão América o cientista alemão diz: "O primeiro país que os Nazistas invadiram foi a Alemanha".

Temos um problema sério nas mãos. Inimigos internos e externos estão afrontado a nossa liberdade.

Eu acredito que a liberdade é a única razão pela qual vale a pena morrer. Os Chavistas há muito escravizam sua população. Passaram a desrespeitar a MINHA E A SUA liberdade de escolher nossos líderes.
Aqui dentro do Brasil, comunistas insistem em cobrar mais e mais impostos, concentrando todo o dinheiro do povo nas mãos do Estado. Nos tornando cada vez mais dependentes das decisões deles. Encarcerando os pobres nas prisões invisíveis da falta de educação e da falta de orgulho.

Não sei porque. Mas desde ontem eu estou achando que a Venezuela esqueceu da Guerra do Paraguai. Esqueceu do tamanho e da força do Brasil. Esqueceu porque somos o país de terceiro mundo com a maior economia do planeta. Acho que a Venezuela esqueceu que, aqui na América do Sul, ninguém se mete com o Brasil.
Desde ontem eu estou achando que é válido despejar algumas toneladas de liberdade e democracia na Venezuela. Em formato de pólvora, TNT e Napalm. Subir o morrinho deles e lembrar a cada um desses Chavistas o que acontece quando se metem com o Brasil.

Porque na última vez que algum país da América do Sul se meteu com o Brasil, o Brasil deu uma surra tão grande que já se passaram 150 anos e o país recém está conseguindo se erguer.

O mundo inteiro. Inclusive certos ~Deputados~ e ~Políticos~ comunistas SAFADOS, aqui do Brasil.