terça-feira, 21 de maio de 2013

O PSC é inconstitucional!


"Partido Social Cristão". "Bancada Evangélica". E qualquer outra forma de qualquer religião se meter na política é uma afronta à constituição federal.

Vamos deixar uma coisa bem clara: Por mais que "esteja escrito" em seus "livros sagrados" que uma religião convive harmonicamente com as outras, respeitando o ponto de vista e crença de todos, nós sabemos que isso é mentira. As maiores guerras da história da humanidade foram travadas sob bandeiras de fanáticos religiosos ou por perseguição a grupos.

Isso porque todas as religiões se baseiam em dogmas, não em métodos. Nenhuma religião está pronta para abandonar suas crenças, perante um novo fato revelador.

E, quando um Estado está vinculado à uma religião, isso tira a liberdade das pessoas de acreditarem no que quiserem - inclusive em nada. Quando os dogmas da religião estão arraigados na legislação do país, não acreditar na religião é estar fora da lei. Não ir ao templo é cometer um crime. Não participar dos rituais é um crime. Não estar inserido no meio dos costumes milenares é um crime. 

Imagine, por um instante, você - brasileiro-padrão, católico de meia-tigela - tendo que responder perante a um juiz porque não tem ido à igreja, todos os domingos... E, o pior, se você for como eu, que prefere a certeza da comprovação dos fatos observados, do que a fé cega em algo que nunca foi confirmado, você pode sofrer o rigor da lei! Aliás, não são só os ateus que sofrem. Qualquer pessoa que não seguir o "livrinho sagrado" da religião vigente já deverá dar explicações. Imagine um mundo onde você é obrigado a concordar com Jesus. Nesse mundo, você não pode achar que seu orixá, Maomé, Buda ou qualquer outra entidade, esteja certa. E, caso ache, você está contra a lei!!!

Isso já aconteceu, por muito tempo, na Europa. Não fossem os franceses, ainda estaríamos sob a batuta da igreja católica...
E isso ainda acontece no mundo árabe... Oriente Médio, Indonésia, norte da áfrica... Dezenas de países onde você deve acreditar na religião muçulmana. Onde você deve respeitar os usos e costumes impostos pela religião, por cima do que você acredita que é o correto, individualmente.

Bem, aqui no Brasil nosso Estado é oficialmente LAICO. Isso significa que, pelo fato de o Estado não possuir uma religião oficial (ufa), cada pessoa é livre para acreditar no que melhor lhe convir.
Assim, você pode ser cristão, judeu, muçulmano, budista, acreditar em religiões de matriz africana, acreditar em tupã, ser hinduísta, taoista, mórmon, evangélico... você pode fundar sua própria religião! Você pode - até mesmo - parar de perder seu tempo com essas bobagens todas e se preocupar com a vida que sabe que tem, sendo um ateu!

Não importa o que você acredita, o que importa é que você é livre para isso. E que, independente do que eu (ou qualquer outra pessoa) acredite, as suas liberdades individuais não serão feridas (até o exato ponto em que passarem a ferir a liberdade alheia, claro...).

Só por isso, eu acredito que seja inconstitucional que a política aceite qualquer partido que tenha influência de pensamentos religiosos. Partidos que tenham sido criados sob ótica de qualquer religião são um perigo à liberdade individual do cidadão.
Nesse ínterim, olha só o que encontramos no congresso: O "Partido Social Cristão". O nome já escancara a (má) influência para a criação de um partido. Se há dúvidas, olhe o símbolo do partido! O peixinho estilizado cristão está ali! E, se isso não é o suficiente, basta olhar os projetos que esse partido defende!

Entre tantas outras ideias estapafúrdias, a insistência em ir contra o casamento homossexual é o que mais me incomoda nesse partido. Sério, eu preciso mesmo colocar todas as frases batidas que circulam por aí, na internet, para justificar um casamento homossexual?
Primeiramente, essa opção só afeta a vida dos gays. A vida de todas as outras pessoas não sofrerão nenhuma mudança. Você, eu e todos os heterossexuais do Brasil sequer notaremos algo de diferente. Mesmo porque os homossexuais que se amam já vivem em regime marital, sob o mesmo teto. E esse fato  passa desapercebido por todos nós, não alterando em nada a minha ou a sua vida. Se eles tiverem um papel que ateste essa união, o que acontecerá de terrível? Um conseguirá colocar o outro como dependente no Imposto de Renda ou em um Plano de Saúde qualquer? Onde - pelo amor do seu Deus - a formalização de gastos que já ocorrem e mais clientes para as operadoras de planos de saúde, afetarão negativamente as vidas dos heterossexuais?????

Amigo, sou heterossexual e, convictamente, não quero ter filhos. Quando morrer, provavelmente deixarei minha herança (o pouco que eu não conseguir gastar) para a minha namorada. Se ela não estiver presente, provavelmente irá para algum dos meus sobrinhos.
Basicamente, o mesmo que acontecerá com a herança de casais homossexuais. Isso, é claro, se eles não adotarem crianças.
O que há de ruim nisso?

"Ai Arthur, casais homossexuais criando crianças, que coisa horrível!"
1 - Horrível você pensar isso.
2 - Para que uma criança esteja em situação de adoção, um casal heterossexual faltou. E a falta deles geralmente não é por morte.
3 - O amor do casal homossexual é diferente dos demais? Não serve para uma criança que não tem uma família?
4 - O dinheiro do casal homossexual vale menos?
5 - Você realmente acha que alguém consegue convencer outrem a mudar de orientação sexual? Alguém conseguiria mudar a sua???

A minha única objeção com homossexuais na verdade sequer se restringe a eles. Muito pelo contrário, se estende para os heterossexuais mais frequentemente ainda: o atentado ao pudor.
Sinceramente, é um pé-no-saco ver QUALQUER casal se agarrando lascivamente, em público. Sério, uma coisa é andar de mãos dadas ou abraçados. Selinhos ou até um beijo mais demorado, são tolerados. Mas tem casal que precisa mesmo é ir para um motel, logo. Gente que fica sentado no colo um do outro, se beijando com constantes apresentações de línguas, passando mãos por debaixo de roupas... Isso quando as próprias roupas são tão curtas que já são, por si só, o atentado ao pudor.
Sério, não importa quem você seja, sua cor, sexo, orientação sexual ou em qual bobagem você acredita: não passe dos limites na rua. Obrigado.

Mas é contra isso tudo que o PSC está "lutando". Eles querem preservar o conceito que a igreja deles estipula como o sendo de "família". Desculpe PSC, mas vocês não têm o direito de forçar suas crenças para cima das outras pessoas. Se vocês não querem viver casamentos homossexuais, não vivam. Mas não interfiram na liberdade das outras pessoas de viverem como acham melhor.
Mas como falar de liberdade para pessoas que acham que homossexualismo é uma doença mental, passível de cura através de tratamento psicológico?

Sinceramente, eu acredito que a própria religião é uma doença mental contagiosa. Que infecta o ser através da sua curiosidade e medo do desconhecido. Acho que todos que se agarram em Deuses para garantir a continuidade da "vida após a morte" é que precisam - urgentemente - de apoio psicológico, para que aceitem que só temos comprovado e certo o nosso fim. Somos seres que vamos morrer um dia, temos nosso tempo completamente limitado e temos que aproveitá-lo da melhor forma possível. (Definitivamente, participar de religiões é perda de tempo precioso de vida, que jamais voltará atrás...)
Mas isso é para os seguidores acéfalos, mesmo. Porque os cabeças das religiões são estelionatários de primeira qualidade. Enganam pessoas, manipulando-as com promessas do além, para enriquecerem ilicitamente. Como já dizia o poema "Storm", de Tim Minchin: "Porque nós achamos normal que alguém finja que consegue falar com o além? Isso não é completamente doente? Alguém mentir, para alguma mãe que chora por seu filho morto, dizendo-lhe que está em contato com "o outro lado"? Nós temos mesmo que dizer que esse tipo de coisa não existe?" (Tradução livre e adaptada.)

Sério, "PSC" e "Bancadas Evangélicas" são uma afronta à liberdade dos cidadãos do nosso país. São inconstitucionais e deveriam ser extinguídas dos nossos parlamentos e executivos. E quem queira brincar de amigo imaginário depois de adulto, que vá fazer isso em silêncio, em seus templos, sem torrar a paciência das pessoas que têm o mínimo de seriedade.

Sinceramente, notícias como essa:
só me deixam puto da cara com cada um de vocês, brasileiros.

Sério, cresçam.