quarta-feira, 14 de maio de 2014

O Brasil não é a Suíça

É... De verdade que eu ando pensando em trocar o nome do Blog. "O Óbvio Deve Ser Dito" me parece um nome melhor para o meu momento, do que "Ponto Final!"... "Pra Ti Ver Que Merda..." (Hehe)

Se tem uma coisa que eu ando CANSADO de ler e escutar em debates é o "argumento": "Mas no primeiro mundo funciona assim..."

Amigo, por favor, pare de usar esse argumento IMBECIL, ok?

Vamos deixar claro que não há comparação que nós possamos fazer do Brasil com QUALQUER país de primeiro mundo (e alguns até que não fazem parte do primeiro mundo), que não seja do quanto nós, brasileiros, somos um povo ignorante, estúpido, burro, mal educado, não instruído e inculto.
Outro dia o Daniel Alves comeu uma banana arremessada para dentro do campo em um ato de racismo, e a hashtag "#somosTodosMacacos" explodiu nas redes sociais. Que oportuno!

Nada mais próximo da realidade: nós brasileiros, somos, TODOS, macacos!
Não no sentido racista da frase. Mas no sentido de equiparação de raciocínio. Nós, brasileiros, somos primais, instintivos, convencidos, altamente sexualizados, resolvemos qualquer problema com a violência, não sabemos criar tecnologia, somos altamente corruptíveis, corruptores e, definitivamente, corruptos.

Nós, brasileiros, somos bichos. Irracionais. Irascíveis.

Muito por isso eu já começo te pedindo para não defender o porte de armas, dizendo que "naquele país de primeiro mundo o porte de armas é liberado". Amigo... Naquele país de primeiro mundo que tu citou, as pessoas são EDUCADAS desde cedo. As pessoas têm CAPACIDADE DE DISCERNIR o certo do errado. Armas são brinquedos que ficam guardados sobre armários durante uma vida inteira, sem disparar um único tiro.
Aqui no Brasil! Ah!!! Tu nem precisas colocar uma arma de fogo na mão de um dos nossos exemplares de macacos que usam sapatos... Quem aqui não viu o homem que sequestrou um ônibus com uma tesoura?
Quem quer matar, mata com as mãos. E brasileiro é bicho que quer matar. As armas de fogo são ferramentas criadas exclusivamente para matar e o fazem com extrema eficiência. Coloque armas de fogo nas mãos de brasileiros e sabe qual é o resultado? Sim. Traficantes e policiais que matam mais inocentes do que uns aos outros.
Aqui no Brasil, basta um relacionamento terminar para que um homem ou uma mulher queira pegar um revolver e ir matar o ex... ou o novo namorado do ex... ou os dois! E TEM GENTE QUE FAZ ISSO MESMO!

E tu aí, defendendo que esse tipinho de gente ridícula tenha acesso a armas de fogo...
Brasileiro com arma de fogo é pior do que um macaco com arma de fogo:


Quer outros exemplos de como "O Brasil não é a Suiça?"
É. O Óbvio deve ser dito e eu vou dar mais exemplos.

Para defender o aborto, tem brasileiro que cita muitos países de primeiro mundo. Leia o argumento usado no exemplo anterior e adapte para esse exemplo. É a mesma coisa. Mas eu sei que tu não vai ter a boa vontade de fazer isso sozinho, então eu faço para você.
Nos países de primeiro mundo que você pode citar, o aborto é liberado para pessoas que têm CONSCIÊNCIA de seus atos. Que SABEM identificar CAUSA E CONSEQUÊNCIA nas atitudes que tomam no dia-a-dia. Gente que sabe que se transarem sem contraceptivos terão filhos. Gente que evita a gravidez, para não precisar abortar. O aborto é legalizado para casos extremos, aonde a gravidez possui risco comprovado. Nesse caso, o aborto é legalizado para que a mãe não precise passar por processos de ASSASSINATO.
Aqui no Brasil? Amigo, eu não preciso de NENHUM malabarismo arguitivo para te dizer que meninas de 14 anos passarão a dar mais indiscriminadamente do que já dão. Engravidarão feito cadelas de rua. Abortarão. Nem bem passado o resguardo, já estarão emprenhadas novamente... Três, quatro, cinco vezes no ano.
E pior é escutar de brasileiro ~intelectual~ que é melhor que as mulheres carentes tenham acesso ao aborto, para não terem tantos filhos. PUTA QUE OS PARIU seus pseudo-intelectuais de merda! O nome disso é "eugenia social". Em vez de tu se preocupar em tratar as mulheres carentes como SERES HUMANOS e passar a HABILITAR essas pessoas para o convívio social sadio, tu queres ELIMINAR OS POBRES evitando a procriação deles?
Teve uma figura histórica que AMAVA e PRATICAVA a eugenia social. Ele se chamava Adolf Hitler. Aposto que tu adora esse cara. Seu merda.

Aposto que o óbvio não é muito dito aqui nesse país porque dói, né?

Ainda não captou o recado? Preciso citar mais exemplos de como o brasileiro não pode se comparar com os povos de outros países?

O pessoal que frequenta a Marcha da Maconha cita países de primeiro mundo e comemoram que o Uruguai legalizou a droga.

Amigo... Deixe eu te falar uma ou duas coisas a respeito de drogas...
A certeza com que podemos trabalhar é que só existe essa vida e que ela é finita. Por isso nos esforçamos TANTO em tentar estendê-la ao máximo. Pense: há menos de dez mil anos a expectativa de vida de um ser humano era de trinta anos. EU já teria morrido, se fosse algum maluco beleza e tivesse nascido há dez mil anos atrás. Mas graças à CIÊNCIA, nós conseguimos TRIPLICAR nossa média de vida. Eu gosto de ter O TRIPLO de tempo que meus antepassados. E fico triste por não estar vivendo em uma época em que os humanos possam chegar aos 150, 200 anos.
Aí nós aprendemos que o ser humano é uma máquina química. Nos MATAMOS para descobrirmos as melhores substâncias para ingerirmos...

Então vem um DESGRAÇADO DE MERDA, ENTUPIR OS CÓRNOS DE DROGAS, achando que está fazendo algo de bom! Que é "liberdade"! Em vez de gastar o seu tempo com algo útil para a sociedade, se joga em um canto para ficar chapado o dia inteiro! PIOR: vira um peso para a sociedade quando passa a roubar para sustentar o vício ou quando busca a saúde pública para se curar do vício. Isso quando esses bostas não se tornam antro de disseminação de doenças. Droga, a humanidade faz um esforço descomunal para vacinar crianças, para erradicar doenças mortais... E esses bostas repassam doenças venéreas como se estivessem na idade média.

Duvida do que eu disse? Amigo, olhe a porra da cracolândia e, depois, venha me falar que brasileiro sabe usar drogas.

"Sabe usar". Sim. usei esse termo. A música "Fome do Cão" dos Raimundos diz:

"...Do cerrado com a minha vara
Eu vou tocando a onça e assumo a responsa
Pra no fim do dia derrubar uma cerva..."

Deixa eu "traduzir" essas frases para você. Eu digo "traduzir", porque esse é o pensamento de todo o primeiro mundo, inclusive aonde as drogas são liberadas.
Quando o Rodolfo canta "vou tocando a onça e assumo a responsa" ele está dizendo que TRABALHA COM RESPONSABILIDADE PARA GANHAR O DIA. Que ele enfrenta os DEVERES antes de mais nada. Ele CUMPRE COM O SEU PAPEL, com responsabilidade.
Para, DEPOIS DO DEVER CUMPRIDO, ele ganhar o DIREITO de chegar em casa e relaxar com UMA CERVEJA. UMA, PORRA. Uma única dose.

Mas o que o brasileiro faz? Pega as drogas mais fortes e ENTOPE O CU ATÉ VIRAR UM INÚTIL.

Usam drogas que detonam o cérebro e, depois, ainda vêm falando MERDA, dizendo que a fumaça da maconha é diferente da fumaça de um cigarro normal. Que a fumaça de maconha não causa câncer de pulmão. Que só porque a maconha anestesia e, por isso, pode ser usada em terapias que infligem muita dor, que é um remédio e é inofensivo.

Sério. Brasileiro é bicho.

E se tu fores notar, a raiz disso tudo está, justamente, na nossa péssima capacidade de educar nossas crianças. Criamos geração após geração de pequenos estúpidos atendentes de McDonalds. Uma geração mais sexualizada, sem instrução, hedonista, coitadista e drogada do que a outra.

A solução para isso tudo? Transformar a porcaria do Brasil na Suíça. Fazer nossas crianças aprenderem ciências, filosofia, línguas, tecnologia... Elevar a porcaria do pensamento dessa população ignorante, para que não sejamos mais todos macacos e passemos a ser seres humanos de verdade.

Seres humanos capazes de induzir as coisas corretas a serem feitas a cada momento, sem que o Estado-mãe tenha que dar a mão, comidinha na boca, fazer arrotar, dar banho, trocar a fralda e botar para dormir... na jaula do zoológico, claro. Porque nem para bebês humanos nós servimos.

Desculpem a agressividade. Mas o óbvio tem que ser dito. E repetido.