sexta-feira, 16 de maio de 2014

Saques em Recife - A Guerra Civil Brasileira

Quero começar esse texto com uma pequena nota sobre a Polícia MILITAR.

Como o primeiro Rei se tornou Rei? Você sabe? Eu sei. Não, não foi porque ele desencravou uma espada de uma pedra ou porque mentiu para todo mundo e todos o aceitaram. Nem cogite votação.

Os primeiros Reis se tornaram Reis porque tinha recursos (comida, ouro, força... qualquer coisa) mais abundantes que os demais. E esses Reis puderam pagar para que outros homens os protegessem. Logo, esses Reis tinham uma legião muito grande de homens ao seus serviços. E muitos homens custavam muitos recursos. Então, tal qual mafiosos italianos modernos, os primeiros Reis passaram a "vender proteção" para seus súditos. E os súditos pagariam um valor imposto pelo Rei, para que o exército do Rei os protegesse.

O papel dos Reis diminuiu. Reis foram depostos. Outras formas de governo entraram e roubaram a cena. Mas seja Democracia ou seja Ditadura, nenhum regime no mundo abriu mão de manter um exército para proteção dos cidadãos. (Há exceções, como a Suíça; mas mesmo lá, todos os cidadãos fazem parte do exército de defesa, oficialmente...)

Dá para entender que todo Exército necessita de homens fortes, hábeis e, sobretudo, leais ao Rei?

Não se questiona a lealdade de um membro do exército. Espera-se que alguém que esteja sendo (bem) pago para proteger os demais dê a sua vida em missão, se necessário. E, se você olhar bem os treinamentos militares... Quem aqui não conhece histórias de insubordinações de soldados rasos punidas com castigos humilhantes ou até prisão? Bem, você sabe que motim e rebelião em serviço são punidos com a morte, né?

Militares não são civis comuns. 

Por esta lealdade toda, é comum que Ditaduras mantenham um braço do Exército nas ruas, para "manter a segurança". (Embora todos saibamos que seja para reprimir manifestações contra o governo, mas ok...)

Ditaduras... E o Brasil... Sim. Nós mantemos uma polícia composta por pessoas comuns... Civis como você e eu. E outra polícia originada nos quarteis militares. A famosa PM.

Por ser Militar, não se pode esperar que essa polícia tenha direitos civis. Direito como o de GREVE.

Mas, ontem, aconteceu uma coisa muito estranha na cidade de Recife: Policiais Militares entraram em regime de greve!

Não vou fazer sensacionalismo barato, aqui, com a onda de saques que ocorreu na cidade. Não vou dizer que 100% das pessoas que moram lá saquearam lojas, por estaria mentindo. Tão pouco cairei no erro de achar que essa reação criminosa é exclusividade do povo nordestino: se a PM entrasse em greve aqui na ~superior~ região sul, milhares saqueariam lojas com igual desenvoltura. Aliás, durante as manifestações contra o governo no ano passado, diversos saques ocorreram em Porto Alegre.

Existem pessoas de boa e de á índole no mundo inteiro. E as pessoas de má índole estão sempre à espreita de uma oportunidade para obterem lucro fácil.

MAS... 

O problema no Brasil vai um pouco mais além. Não são as poucas dúzias de gatos pingados de péssimo caráter que comprometem nosso país e geram ondas de saques. Tem algo mais, aí. Existe uma "força invisível" que distorce nossa compreensão da realidade e nos faz cometermos atos falhos o tempo inteiro.

Atos falhos como Militares se revoltando contra seu Rei ou cidadãos de bem se tornando saqueadores...

Há uma frase famosa na nossa história. "Dividir para conquistar" foi amplamente usada por Napoleão e é atribuída a César. O conhecimento, filosofia e implicações desta ideia são gigantescos e infalíveis.

Por muito tempo os governantes brasileiros (e de muitos outros lugares no mundo) têm utilizado essa estratégia para manterem-se no poder. E qual é o inimigo contra o qual eles aplicam o "dividir para conquistar"? Sim, o povo.

Todo governante é uma pessoa que veio do povo. Alguém que deixa o seu trabalho por quatro (ou seis) anos, para prestar serviços para todos os demais. Entretanto, como manipulam muito dinheiro e têm diversas instituições à disposição, nossos governantes "seguem carreira" de políticos. E alçam-se ao nível de pequenos Reis, invertendo a relação de quem está trabalhando em função de quem, para com o povo.

Em um país de verdade, essa situação geraria um afastamento, impeachment, prisão ou até morte do governante. No Brasil, entretanto, a população está dividida e conquistada.
Gerações de péssima educação geraram pessoas que não sabem pensar sozinhas.
Essas pessoas consomem ideias malucas jogadas na mídia manipulada, todos os dias.

Então, mulheres voltam-se contra homens. Negros contra brancos. Homossexuais contra Heterossexuais. Desempregados contra Empregados. Empregados contra Patrões. Drogados contra caretas. Ateus contra Crentes. Pobres contra ricos. Escolha a sua minoria preferida e coloque contra a sua maioria mais odiada. Não importa. Nossa falta de educação nos torna tão manipuláveis que outro dia um Homossexual socialista estava enaltecendo a figura de Chê Guevara... Um guerrilheiro reconhecidamente homofóbico...

E essa manipulação toda faz com que a população fique cada vez mais pobre. Claro, nós não estudamos para criar e oferecer maravilhas para os outros povos. Oferecemos "feijão e arroz" e recebemos as migalhas de sempre. E além de sermos pobres, os valores impostos pelo nosso governo são muito grandes. E, mesmo pagando tanto, o nosso governo não paga direito nosso exército!

Somos todos contra todos. E ninguém contra esse governo sem vergonha!

É uma Guerra Civil o que estamos vivendo. Uma Guerra aonde nosso inimigo nos dividiu em pequenos grupos e nos jogou uns contra os outros. Perdemos tempo lutando entre nós dia após dia. Literalmente nos matamos uns aos outros, enquanto o governo limpa nossas carteiras!

Mas tudo bem, amigo. Falta menos de um mês para a Copa do Mundo. E vai ter copa, sim. Mesmo no meio de uma Guerra Civil.
E logo depois do final da Copa do Mundo teremos as eleições. E você vai votar nos mesmos imbecis de sempre. E essa corja continuará no poder. E nós continuaremos a formar gerações de estúpidos pagadores de impostos pesados.

Você continuará falando bobagens, assistindo futebol e BBB.

E eu continuarei aqui, repetindo o óbvio. Dia após dia...