terça-feira, 18 de dezembro de 2012

E-Chromi X Abacaxi com Gosto de Coco!

Porque, amigo, o que importa é a intenção.

Eu já cansei de falar isso, aqui. É o meu lado Malthusiano falando. O planeta Terra é finito e, uma hora, os recursos estarão tão refinados, que precisaremos garimpar os minerais em nossos lixões. Os ciclos de convecção do magma, o ciclo do Carbono, do Nitrogênio no solo... Até o ciclo mais rápido que conhecemos: o da água! A quantidade de pessoas gerará uma demanda tão grande, que o planeta não terá tempo de renovar-se.

Mas, se de um lado estamos destruindo o planeta, do outro, somos sete bilhões. E, desculpem as outras espécies, o planeta e o nosso próprio futuro. Agora, é o meu lado Maquiavélico falando: enquanto houverem pessoas com necessidades para sobreviver, teremos que explorar os recursos deste planeta. De asteroides. De outros planetas. Do que quer que seja.

Existem duas soluções, ao meu ver:
1 - Parem de fazer filhos! Reduzam a população mundial para um número de menos de um bilhão de pessoas. Deem tempo para o planeta se recuperar.
2 - Vamos aproveitar ao máximo cada recurso disponível! Parar de criar produtos de baixa qualidade e altamente perecíveis.

Nessa tocada, os cientistas são as figuras mais importantes, porque o trabalho deles é que irá desenvolver os novos métodos de utilização dos recursos do nosso limitado planeta!

Então, nessa semana, vejo a notícia de que, na Austrália, cientistas finalmente criaram um Abacaxi com sabor de... Coco...

Não acredita? Clique AQUI e veja a notícia com seus próprios olhos!

O que é que eu posso dizer a respeito disso?
Isso é a necessidade(?) e a força da indústria e do comércio, sobre os meios intelectuais?

Não, eu acho que não. É mera idiote de quem é inteligente na teoria, mas não tem capacidade intelectual prática para desenvolver algo realmente importante para a humanidade.

Quer um exemplo bom?

Depois de anos de estudos, cientistas estão lançando uma forma revolucionária de diagnosticar doenças: Através de um iogurte!
Sem métodos invasivos, o iogurte tem como ingrediente uma bactéria. Essa bactéria, em contato com os resíduos que as doenças liberam no organismo, colorem-nos. Esses resíduos são expelidos na forma de lindas fezes coloridas!

Chega de agulhas, de compostos para colorir o sangue, para utilizarmos máquinas magnéticas, de raio-x e de tantas outras formas de radiação que não conhecemos os males que geral, a longo prazo, ainda. Apenas com algumas colheradas de um iogurte e algumas horas esperando a mãe natureza agir, já serão o suficiente, para sabermos se temos alguma doença.

Acompanhe o vídeo, e veja você mesmo que existem, sim, pessoas dispostas a melhorar o mundo, sem precisar abrir mão de ganhar dinheiro, no processo!