segunda-feira, 17 de junho de 2013

Manifestações no Brasil: Devolvam-me meus R$0,20!

Este texto ficará comprido. Use os meus créditos de carbono e imprima este texto para ler. Não precisa ficar com peso na consciência: o sistema de informação no qual eu trabalho auxilia a reduzir as emissões de  carbono em curtumes. E, como eu levo uma vida sustentável, acredito que tenho créditos de carbono o suficiente para que você possa imprimir essas quatro ou cinco páginas.
Aliás, se algum colega dos que gravam vídeos quiser ler esse texto e postar no Youtube, deixo a disposição.

Posto isso, vamos à introdução do texto.

Milhões de pessoas (sim, já foram milhões) têm saído às ruas desde abril (sim, em POA até já conseguimos reduzir a tarifa de transporte público com uma liminar) para protestar.
A maioria dos protestantes bradam apenas contra as tarifas de ônibus. Mas essa é a ponta do iceberg. Depois de uma vida inteira sem educação econômica e política, o "cidadão comum" (meu personagem preferido) só consegue compreender que as coisas estão erradas quando o processo estoura na ponta mais fraca - ele próprio.

As pessoas se encontraram nas passeatas contra o aumento por R$0.20 nas passagens de ônibus.
Logo, viram que o aumento da passagem de ônibus era só uma consequência da inflação que está voltando ao nosso país.
Logo, notaram que a inflação que está retornando ao nosso país é resultado direto da inundação de reais na economia, para que os estádios ficassem prontos para a Copa do Mundo.
Logo, notaram os superfaturamentos dos estádios.
Compararam o dinheiro gasto nos estádios com a situação dos serviços básicos brasileiros...
Logo, notaram que essa péssima administração, histórica no Brasil.


Os R$0,20 fizeram as pessoas notarem que o problema é maior. Muito maior. Muito mais antigo.

A revolução começou. Aquela revolução que o Brasil tanto precisava. E não há como pará-la.

A revolta não é mais só por causa de R$0,20... A revolta é pelo modo desumano como cada brasileiro vem sendo tratado, desde o descobrimento.

Porque o índio que já morava aqui foi extinto. 
Os negros que para cá foram trazidos, estavam sob o regime imoral e desumano da escravidão.
E os brancos "homens livres" que vieram para cá, com sonho de buscar riqueza e prosperidade, até hoje trabalham por abrigo e comida. 

E não se engane, achando que existem "poderosos" no Brasil, herdeiros diretos dos primeiros donatários das capitanias hereditárias. O que existe no Brasil são oportunistas eleitos, que auxiliam os países estrangeiros a saquearem as nossas produções. Essa corja política insiste no modelo falido de beneficiar a si próprios e seus amiguinhos, em detrimento das necessidades da população em geral, enquanto participam do processo de enviar tudo o que produzimos de bom para outros países, a preços irrisórios.

Você conhece essa história.
Pau Brasil.
Cana de Açúcar.
Ouro, prata e pedras preciosas. ("Minas Gerais" não tem este nome por acaso...)
O Quinto (dos infernos).
Café.
Soja.
Milho.
Carne.
Laranjas.

Desde sempre, todos nós trabalhamos feito desgraçados para produzirmos para que nós possamos sobreviver e para vender os produtos mais básicos à sobrevivência humana a preço de banana, para sustentar os outros.

Portugal só é rico porque NOS explorou.
Inglaterra enriqueceu muito porque NOS explorou.
Os aliados só venceram a primeira e a segunda guerras mundiais porque NÓS mandamos comida para o fronte de batalha.
A recessão de 1920 foi mundial. E o mundo não passou fome porque NÓS aceitamos receber valores ridículos para alimentar o mundo.

Amigo, o Brasil estava no grupo de países que ganhou a segunda guerra mundial. Nossa país não foi devastado e a maioria dos nossos soldados não morreram. Mas a contribuição brasileira para a segunda guerra mundial foi decisiva. Tanto que Hitler queria invadir e destruir o Brasil. Nós produzimos os alimentos que sustentaram os soldados do mundo inteiro. Todos os países que ganharam a segunda guerra mundial tornaram-se potências mundiais por causa dos espólios de batalha e dos novos tratados comerciais estabelecidos. Porque "DEABOS" o Brasil foi o único aliado que continuou como nação de "terceiro mundo"? 

Já disse, amigo: nossos governantes querem ser "exXxpertos". Em bom "carioquês", nossos políticos acham que se dão bem ao criarem leis e mecanismos comerciais que ajudam as outras nações saquearem nossas produções.
Mecanismos esses que passam pela falta de educação do povo. Imagine bem, meu amigo: o "cidadão-comum" brasileiro é criativo. Arrisco dizer que o povo brasileiro é o mais criativo do mundo. Porque nós não temos grandes invenções sendo descobertas aqui no Brasil? Simples, amigo: nós não aprendemos o chamado "método científico". Outras nações mandam cientistas para o Brasil, para catalogar nossa fauna e flora. Mandam farmacêuticos para roubarem os extratos das nossas plantas nativas. Mandam técnicos para estudarem as lavouras e criarem a engenharia agrícola... Você sabe que a Monsanto tem centenas de unidades no Brasil? É, né?

Todo início de ano, a mídia veicula matérias com crianças dizendo que "não gostam de matemática". Fazem isso para catequizar o brasileiro a não gostar de ciências. A achar o estudo algo chato. Claro que é algo que o Governo financia indiretamente, através de concessões de retransmissoras, permissões de monopólio, isenções fiscais, propagandas institucionais, etc... E esse mesmo Governo investe pouquíssimo na Educação, para que as escolas sejam, apenas, "um lugar para as crianças ficarem durante uma parte do dia"...

Imagine bem o mecanismo do salário de um professor... Queremos que os melhores profissionais ensinem nossas crianças, não é? Queremos que aquelas pessoas com alta capacidade técnica e excelente didática estejam em sala de aula, para que passem para a próxima geração de modo adequado, todo o seu domínio do conteúdo.
Amigo, as pessoas mais proficientes têm um dilema: elas ganham muito dinheiro se aplicarem seus conhecimentos, diretamente. Ganham mais ainda, se escreverem livros, ministrarem palestras e prestarem consultorias. Para que uma pessoa com tanto conhecimento se preste a dar aulas, só se amar muito a educação ou o fato de lecionar der mais dinheiro do que as outras opções para ganhar dinheiro, que ela tem...
Então, esse profissional olha o salário de professor - menos de mil reais, em média - e olha o mercado de trabalho aquecido - o MUNDO precisa de commodities... Esse profissional vê possibilidades de ganhos gigantescos aplicando seu conhecimento diretamente nos negócios, em empresas bem equipadas... Para que esse exímio profissional irá se prestar a ganhar pouco, aguentar crianças sem educação e prepotentes e em escolas mal aparelhadas?
As vagas de professor são oferecidas para os profissionais "nota 9". Eles também não aceitam. Os profissionais "nota 8" são chamados. Eles também não aceitam...
Resumindo, os professores que aceitam ir para a sala de aula, hoje, são aquelas pessoas que "nasceram para dar aula", aqueles que amam mesmo "ser professor" e os piores profissionais das áreas, aqueles que não conseguem ganhar sequer o mísero salário de professor, caso apliquem "o que sabem" no mercado de trabalho.

Conseguem notar porque o Brasil precisa investir em educação?
Dar salários melhores, melhores condições de trabalho e melhores materiais aos professores são medidas que só surtirão efeitos daqui cinco ou dez anos. Pois os profissionais proficientes deverão notar o aumento de salários e a nova opção de emprego de suas habilidades. Os cargos de professores serão mais disputados e os péssimos profissionais passarão a ficar de fora das salas de aulas. Demorará para que as primeiras turmas saiam das salas de aulas, formadas por bons profissionais.

E estas primeiras turmas passarão a mudar o Brasil "de baixo para cima". Pois, quando cada indivíduo pensa sozinho, ele tem mais responsabilidades e perspectivas. Só então nossos jovens passarão a visualizar seu futuro em carreiras que auxiliarão o desenvolvimento do Brasil e do mundo. Ficando, consequentemente, longe de drogas, violência, sub-culturas, etc...
Pessoas com mais discernimento serão mais efetivas nas políticas. Hoje, o brasileiro não está preparado para ter direito a aborto, porte de armas e outras questões polêmicas, afins. Brasileiros não têm capacidade de manter uma arma em casa, sem utilizá-la por qualquer briguinha besta de trânsito ou de vizinhos. Brasileiro não pode ter direito a aborto, porque passarão a abortar ao invés de controlar a natalidade. Direitos como estes (que estamos discutindo em vão) necessitam que o povo seja altamente responsável, cônscio de cada ação que toma.

Inclusive a pena de morte, ponto que eu sempre fui muito contra, há embasamento para existir: em um país de pessoas altamente responsáveis, o indivíduo que comete um crime hediondo o fez com consciência. E quem tem consciência exata do que está fazendo, quando afronta brutalmente à moral, ética e bons costumes, merece, segundo os defensores da pena de morte, ter seu direito à vida revogado. Aqui no Brasil, quem comete um crime nesses moldes ganha cela especial, prisão domiciliar, abre infinitos recursos ou fica solto, mesmo... E geralmente são os nossos governantes...

Nós somos tão imbecis em interpretação, que assistimos a filmes e só notamos os efeitos especiais. Quase ninguém entende a moral e o contexto das histórias. Eu li o Homem Aranha de 1993 até 2002. O principal do filme não é vencer o vilão ou dar um beijo invertido nas meninas. O principal deste super herói é a máxima "Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades". É por esta frase do Tio Ben que o Homem Aranha é o herói importante que é. Você escuta essa frase e o filme já te entregou o dinheiro que tu pagou no ingresso.
Ou O Hobbit: o sentido do filme está quando o Gandalf fala para o Bilbo: "o difícil não é saber quando se deve tirar uma vida mas, sim, quando se deve poupá-la."

Nós somos idiotas vislumbrados, que não aprendemos a olhar para o lado certo. Não aprendemos porque nossos governos querem analfabetos-funcionais, capazes de trabalhar mas incapazes de pensar. Essa é a prisão máxima. A escravidão do cérebro, para que possamos ser explorados desde sempre.

Nós fomos explorados por toda nossa história. A exploração se deu através do extermínio de nativos, no açoite nas costas dos escravos, de taxas e sobretaxas que exauriram as economias de todos, anos e mais anos de inflação (o modo mais direto do governo meter a mão no seu bolso), impostos pesados em troca de serviços podres.

A agressão do Governo se dá quando ele nos tira o dinheiro. Mas, pior do que nos roubar, esse Governo nos rouba dizendo que o faz "para melhorar o Brasil". Mas, mesmo assim, pessoas como você e eu continuam morrendo em hospitais, quando poderiam ter suas vidas prolongadas. Pessoas como você e eu continuam parados no trânsito, porque não há transporte público de qualidade e vias melhor planejadas. Pessoas como você e eu continuamos pagando por segurança privada, porque nossas polícias são mal pagas, despreparadas e impotentes. Pessoas como você e eu trabalham a vida inteira recolhendo MAIS DE DEZ REAIS A CADA CEM REAIS PRODUZIDOS para a previdências social para que, quando chegar a nossa vez de nos aposentarmos, acabemos sobrevivendo com uma aposentadoria mirrada!
Entenda: você e eu somos a razão para que exista esse Estado. Nós dois pagamos para que outras pessoas (menos ocupadas e proficientes do que nós dois) administrem o dinheiro que o Estado recolhe da gente! E essas pessoas (menos ocupadas e piores profissionais que nós dois) cobram mais e mais impostos, para gerir o NOSSO PAÍS! E, em troca, NÃO NOS DÃO OS SERVIÇOS QUE DEVERIAM!

Se isso não é uma forma de agredir ao cidadão, eu não sei o que mais pode ser. Se ISSO não é vandalismo, eu não sei o que pode ser.

Aí, quando alguém nota essa MERDA toda e quebra uma lixeira, vira alvo de spray de pimenta, gás lacrimogênio, bomba de efeito moral, etc... É preso, vai para a cadeia, etc...

Amigo, até quando VOCÊ vai aguentar apanhar calado? Desculpem o linguajar ofensivo, atípico nos meus textos mas... Por acaso você gosta desse tipo de enrabamento? Achas bonito que tu se mate de tanto trabalhar para que essa corja política se enriqueça ilicitamente?

Tiradentes já se insurgiu, na Inconfidência Mineira, contra o imposto do "Quinto", de Portugal. Vinte por cento de tudo o que era produzido no Brasil deveria ir para Portugal. Tiradentes foi enforcado, esquartejado e as partes de seu corpo foram espalhadas pela cidade, para que todos vissem o que acontecia com quem se opunha aos governantes.
Revolução Farroupilha, Sabinada, Cabanada, Revolta da Vacina, etc... Diversos ancestrais nossos se revoltaram contra o governo.
Durante a recessão mundial houveram revoluções por aqui.
Getúlio Vargas criou leis trabalhistas. Mas o povo burro sequer nota que essas leis tiram dinheiro do bolso dos trabalhadores, criam ônus desnecessários para os empreendedores e atrasam o desenvolvimento do Brasil.
A Ditadura calou a boca de todos. Os que ousaram falar foram "sumidos", executados, presos ou exilados. Mesmo assim conseguimos retornar com a democracia.
Os nossos pais e avós pintaram a cara e se opuseram aos desmandos de Collor.

Então, vem o "mea culpa", aqui.

Fernando Henrique Cardoso criou o Plano Real. E esse plano nos trouxe estabilidade econômica. Demorou um tempo até que esta fosse plena, porque as empresas brasileiras não estavam preparadas para competir com as empresas globalizadas e não estavam acostumadas a gerir negócios em um ambiente econômico estável.


A minha geração se preocupou em estudar, nos capacitar... melhorar nossa mão de obra, para não fazer o país parar de vez. E conseguimos ser muito bons em diversas áreas. Nossa economia cresceu. Ainda somos exportadores de commodities (soja, carne, milho, etc...). Mas já exportamos alguma tecnologia.

Só que, nós não continuamos a revoltas que nossos ancestrais iniciaram. Ficamos maravilhados com a estabilidade econômica. Com a possibilidade de comprarmos carros melhores, casas melhores, roupas melhores, computadores melhores, celulares melhores, televisões melhores... Nós, a geração que hoje tem entre 30 e 40 anos, fomos calados pelo governo. Não através da força mas, sim, pela possibilidade de compra.

Aliás, é importante frisar bem: A estabilidade econômica que nós experimentamos foi causada pelo governo do PSDB. A única coisa que o governo do PT fez foi, literalmente, "não cagar tudo". Seguiu a cartilha, manteve toda a política econômica igual à que estava sendo efetuada pelo governo do PSDB e todos ficaram felizes.
A estabilidade econômica é só um exemplo do que acontece quando o governo investe em uma política de médio e longo prazo: o país passa a funcionar. Só que o povo (burro do caralho) acha que o governo em exercício é o responsável. Só conseguem ver as consequências. "Está bom agora? Só pode ser pelo que o governo de agora está fazendo!"
E, no processo, não notamos que o PT tirou dinheiro da saúde, da educação e da segurança, para criar o Bolsa Família (esmola para garantir votos dos mais pobres) ou para criarem infra-estrutura eleitoreira com o PAC e o PAC2.
Enquanto as obras visíveis e inúteis são efetuadas, as obras necessárias e invisíveis nem são cogitadas. Exemplo? Países continentais (Rússia, EUA, China, Índia) investem em TRENS para a mobilidade interestadual. Só depois da malha ferroviária pronta, é que passam a construir rodovias (e a duplicá-las). Aqui no Brasil, as produções do centro-oeste são levadas de CAMINHÃO por rodovias não duplicadas, até o litoral. Enquanto um único trem poderia levar um comboio de dezenas (ou até centenas) de contêineres até os portos, um caminhão leva um único contêiner. Isso encarece a nossa produção de alimentos. E NINGUÉM NOTA!
Queres outro exemplo? Chove e TODAS as nossas cidades alagam. Todas. Sem exceção. Tá, as que não alagam é porque são construídas em morros. Mas, aí, são os barrancos que deslisam e matam as pessoas. Cadê o governo, criando galerias subterrâneas para o escoamento pluvial adequado? Cadê o governo encontrando as áreas de risco, para remover a população destes locais? Não. Os governantes fazem o contrário. Em Santa Catarina, se tu moras em área de risco, as prefeituras te isentam do IPTU! Ou seja: a prefeitura ESTIMULA a habitação de áreas de risco, em vez de REMOVER as pessoas de lá!

Nossos aeroportos não funcionam, nossos portos não atendem às demandas das nossas safras... Nossas estradas são verdadeiras roletas russas: você sabe que vai viajar, você não sabe se vai voltar para casa.

Aí, chega 2007. Lula, ministros, deputados, senadores, empresários, intelectuais e artistas estavam presentes na FIFA, orgulhosos por fecharem com a FIFA para que o Brasil sediasse a copa do mundo de 2014.

Lá em um primeiro momento, eu acreditei que isso seria uma coisa boa. A economia brasileira estava andando bem. Eu achava que poderíamos utilizar as exigências de infra-estrutura da FIFA, para podermos melhorar o nosso país. Ter como norte o melhoramento de mobilidade urbana, limpeza, saneamento, infra-estrutura, telefonia, internet, hotelaria, melhoramentos nos pontos turísticos, melhora dos serviços privados (como restaurantes, lojas, etc...), seria bom. Tem muita coisa ruim no nosso país. Teríamos que começar por algum lugar, não faria diferença começar por estes pontos.

Só que o governo deu de ombros. Veio eleição, foi eleição e os políticos continuaram roubando. Continuaram com o descaso. E, tal qual todos sabíamos que aconteceria, o prazo para entregar o Brasil pronto para a copa do mundo foi diminuindo. Nós não demos muita importância, porque nossa economia estava estável. Passamos pelo forte da crise econômica mundial sem grandes consequências... (Na Espanha, UMA a cada QUATRO pessoas em idade economicamente ativa, está desempregada...)

Mas o nosso governo não abriu mão de roubar. Nem por um segundo. Continuou não nos entregando os serviços básicos que deve prestar, continuou roubando e gastando com ações eleitoreiras e, sem dinheiro para investir no Brasil para a copa, passou a imprimir mais dinheiro do que a nossa economia havia produzido.

Você sabe o que acontece quando tem mais cédulas em circulação do que o que foi produzido pela economia?

Sim, inflação.

Só para deixar claro, um pouco de inflação é bom. É utópico querer manter a estabilidade total da economia. E, entre ter deflação e inflação, é melhor que o Estado sofra com um pouquinho de inflação. Isso porque a deflação tira dinheiro das ruas. Sem dinheiro circulando, ele fica raro demais. E, para que alguém compre o produto que está na sua loja, o empresário deve diminuir o preço das coisas. E, quando as coisas passam a ser vendidas por menos dinheiro do que o necessário para produzi-la... Bem, não precisa ser nenhum gênio em administração para saber que os prejuízos acontecerão e a falência é iminente.

Por isso temos uma "meta" da inflação. Ficar ali, perto dos 5% não é ruim. Os salários sobem levemente, acompanhando a leve alta dos produtos e todos nós ficamos sempre com o mesmo poder de compra. E esse poder de compra (não o valor do salário) que propicia a estabilidade econômica...

Mas, por causa desse dinheiro todo que o Governo Federal imprimiu, as empresas precisam aumentar os seus preços, para ajustarem-se a esta quantidade. Só que os salários não estão acompanhando a alta. O que acontece? O nosso poder de compra diminui.

E isso foi sentido nos abusivos R$0.20 de aumento na passagem de ônibus.

Amigo, sejamos sinceros, qual viagem de ônibus vale, hoje, R$3,20, no Brasil? Qual ônibus é confortável, passa nas paradas na hora, te entrega no lugar desejado convenientemente, tem atendimento de motorista e cobrador adequado, etc?
Nenhum. Nosso transporte público é feito por frotas SEMPRE antigas. Entra ano, sai ano, nunca os ônibus são modelos do ano. Sempre são modelos antigos. Desconfortáveis. Poucos horários, "latas de sardinha", não param nas paradas... Motoristas e cobradores "mais grossos que dedão destroncado"...

Não, não é "só" pelos R$0,20... É por todo esse panorama. Os R$0,20 são o reflexo no nosso bolso, sobre essa política ridícula de ficar utilizando paliativos ("Bolsa Família", "Bolsa Crack", "Bolsa Estupro", etc...) em lugar de solucionarem o problema.

Então, as pessoas estão indo para as ruas. É importante frisar que a manifestação não é algo contra a lei. Muito pelo contrário, é NOSSO DIREITO! E, em países civilizados, todo direito dado é obrigação para os cidadãos. Tem educação de graça? As crianças DEVEM estudar. Tem vacina de graça? As pessoas DEVEM se vacinar. Tem direito de protesto? As pessoas DEVEM protestar.

E, por favor, não me venha com o papinho de que "pode protestar mas não pode haver vandalismo"...
Eu te pergunto: o que é uma lixeira quebrada ou um ônibus pichado, frente a todos esses abusos que a população vêm sofrendo, desde o "descobrimento" do Brasil?
Se você for roubado na rua, não podes correr atrás do ladrão, jogar ele no chão e imobilizá-lo, até a polícia chegar? Não querem tanto o direito de portar armas para se defender? Não podemos dar um tiro em um meliante em fuga ou que resiste à prisão?

E quando esse meliante, ladrão filho da puta, é o próprio governo? Não podemos quebrar uma lixeira, invadir um site ou arremessar um pedaço de pau, para mostrar toda a nossa insatisfação?

Afinal de contas, não que seja muito inteligente, mas a lixeira pública não é nossa? Não podemos quebrar algo pelo qual nós próprios pagamos?

Eu não me importo se vocês quebrarem patrimônio público para se manifestarem contra esse governo podre. Mesmo porque, o próprio patrimônio público que o governo nos dá é podre por si próprio... Geralmente fruto de alguma licitação fraudulenta com alguma empresa de algum amigo ou patrocinador de campanha dos políticos corruptos contra quem estamos nos manifestando.

Só que há um porém para cada um de vocês que picharem, quebrarem, queimarem, etc...

Não adiantará PORRA NENHUMA fazer toda essa manifestação, gritar palavras de ordem, pichar, quebrar, queimar, enfrentar polícia, levar gás lacrimogêneo, bomba de efeito moral ou bala de borracha no olho... Se, ano que vem, vocês continuarem sendo analfabetos políticos.

Ano que vem, durante a copa do mundo e logo após, haverá eleições, novamente. Não deixem que esses políticos corruptos filhos da puta sequer se candidatem aos cargos. E, se eles se candidatarem, não votem neles. Sério. É ruim com o PT, com o PSDB, com qualquer outro partido ou até com a Marina? Não votem. Anulem todos os votos, até que um candidato decente apareça. 

Por favor, parem de ser egoístas durante as eleições. Parem de votar por presentes, dinheiro ou por uma porra de um cargo de comissão. Não apoiem, não sejam cabos eleitorais e NÃO VOTEM EM POLÍTICOS CORRUPTOS!


Estamos nas ruas, gente. É a hora de mudar o Brasil de vez. De fazer o mundo nos respeitar. De sermos os líderes de uma pátria que pensa um pouquinho mais ali na frente. Que investe hoje em educação, saúde, previdência, segurança e infra estrutura, acreditando que dali uns dez anos esse esforço todo nos trará um país melhor. Vamos mudar todos esses políticos de merda que só querem encher os bolsos. Vamos colocar gente jovem, instruída, visionária e honesta no lugar deles.

Não tem político honesto? SEJA VOCÊ O POLÍTICO HONESTO E INCORRUPTÍVEL, então! Eu sou honesto. Acredito que você também seja. Vamos nos unir. Aproveitem essas manifestações, conheçam pessoas honestas e capazes. Façamos nós um Brasil melhor, já que essa corja política definitivamente não fará nada que não os beneficie.

Apoie as manifestações. Não reclame. Se o trânsito parar, saia do seu carro e seja mais um a engrossar o coro dos descontentes. Tem medo de sair de sua casa? Filme tudo de sua janela e poste nas redes sociais. Retuíte, compartilhe, poste e passe a diante cada texto, cada vídeo, cada imagem e cada manifestação. Chega dessa merda toda. Abra o WIFI da sua casa. Você não usa toda a sua franquia, que eu sei. Ajude os colegas brasileiros que estão ali, nas ruas, dando a cara a tapa para melhorar o nosso país. Ajude-os a mostrarem tudo o que está acontecendo, em tempo real.

"Chegou a hora de mudar / e de por sangue novo / e deixar essa porta / sempre aberta para o povo!" - Raimundos

"Façam... A Revolução..." - RPM