quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Novo-Velho Capitalismo

Depois da crise de 2008 muitos colegas comunistas soltaram fogos de artifício.

Alguns chegaram a decretar o final do capitalismo como nós o conhecemos.

Sim, a crise foi feia. Sim, muita gente se deu mal nessa última crise. Pior: muita gente inocente se deu mal.

Mas o maior problema nessa história toda, é que as pessoas parecem não compreender o que é, de verdade, o capitalismo. Porque que esse sistema funciona tão bem na nossa civilização...

O legal do capitalismo é que ele trabalha com duas forças motrizes da personalidade humana: a ganância e a  meritocracia.

Você pode não notar. Pode não ter associado, ainda. Mas o capitalismo foi severamente combatido pela igreja por dois motivos: 1 - O capitalismo mexe com TODOS os pecados capitais. 2 - A igreja sempre quis o monopólio do poder.

Sim, o capitalismo faz com que os seus desejos possam ser realizados. Desejos desde os mais básicos, como gula, preguiça e inveja, passando pela avareza e soberba, até a ira e luxúria. Todos os pecados são causas, meios ou consequências do capitalismo. E não há como esconder: apesar de serem coisas erradas, essas características são intrínsecas ao ser humano. Somos preguiçosos, gulosos, invejosos, avarentos, orgulhosos, irados e cedemos aos prazeres com extrema facilidade.
O capitalismo nos trás uma reação de causa e consequência bem clara: se nos esforçarmos para conquistarmos a quantidade de dinheiro o suficiente, podemos ceder totalmente ao nosso defeito.
Preguiçosos poderão dormir.
Gulosos poderão comer.
Invejosos conquistarão os objetos de desejo.
Avarentos acumularão riquezas.
Orgulhosos conseguirão sustentar seus motivos de soberba.
Irados conseguirão sobrepujar seus adversários.
Qualquer prazer poderá ser adquirido.

E não se enganem. Agências de propaganda já sabem disso. E exploram o que há de pior em cada um de nós, para garantirem que o trabalho deles seja feito: incutir em nossas mentes a necessidade de possuir os produtos dos clientes deles.

A capacidade de um ser humano, dentro do capitalismo, de conquistar o dinheiro necessário para realizar seus desejos, é diretamente proporcional à sua capacidade de se tornar indispensável. Quanto mais mérito você tiver no que faz, mais diferenciado será. Aliás, o Santo Graal do ofício moderno é você conseguir fazer algo que ninguém mais consiga. Ser tão imprescindível que só você possa atender à alguma demanda.
Por isso que artistas e esportistas se dão tão bem, hoje em dia.

A justiça do mérito está dentro de nós. Nós não aceitamos que alguém receba algo sem o devido merecimento. Exemplo?
Imagine o João e o José. João e José foram contratados para capinar um terreno. José preferiu deitar na sombra de uma árvore e dormir. João capinou a tarde inteira e terminou o serviço sozinho. No final da tarde, o dono do terreno encontrou-o completamente capinado e pagou R$50,00 para João e R$50,00 para José.
E aí? Me conta o que você acha da história. Deixa eu tentar adivinhar, aqui. "João é muito burro!" "João deveria ter obrigado José a trabalhar!" "João deveria ter dito que José dormiu a tarde inteira!" "José não merecia nenhum centavo!"

É, né? O ser humano não aceita a falta de mérito. E o capitalismo é muito eficiente em não recompensar a falta de mérito. Muitas vezes não recompensa nem quem teve mérito...

Em tempo: evidente que erros acontecem. Mas não são tão frequentes quanto você esteja querendo ir nos comentários alegar.


Enfim, o capitalismo não morreu na última crise. Nem na penúltima. Nem nas anteriores. E não morrerá na próxima. O capitalismo só migra os centros de produção, de comércio e de acúmulo de riqueza. Entenda: não é porque você perde o trabalho, que o trabalho some. Ele só muda de lugar. E, assim como ele saiu das Américas e migrou para a China, nos últimos anos, ele pode sair de lá uma hora. E acabar na África. Ou na sua rua. Duvida? Bem, a China já começou a ter quedas na economia...

Talvez seja isso tudo o que os comunistas não compreendem. Tudo é motivo de negócio, tudo é motivo de lucro. Duvidam que tudo possa ser motivo de lucro? O que me dizem da imagem de Karl Marx, estampada em um MasterCard? Tal qual um ícone pop, agora qualquer comunista pode ter o seu cartão de crédito com a foto do sue ídolo máximo! Assim, quem sabe, possam satisfazer os seus orgulhos, vaidades ou, simplesmente, as suas iras ou invejas...

O capitalismo veio para ficar. O mundo vai passar por momentos de super-produção. Sempre que houver algum país enfrentando baby-booms, a economia exigirá mais produção, o que demandará mais trabalho e irá gerar mais prosperidade. Em contrapartida, países em que a população envelhece terão menos consumo. Menos consumo significa menos produção e menos trabalho. O que acarreta em menos prosperidade. O dinheiros se mexerá tal qual a água em um caminhão tanque. Conforme as condições externas, ondas irão e virão de um lado para o outro.