quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Astronaut Screams for 9 minuts

O ser humano tem a necessidade de desbravar novas áreas. Foi assim desde o início. Nossos ancestrais começaram a se diferenciar geneticamente dos macacos porque eles desbravaram o chão, enquanto nossos primos continuam saltando de galho em galho.

Nossos antepassados percorreram toda a África, migraram para a Ásia e Europa. Aonde encontravam chão para andar, os humanos passavam.
Quando acabou o chão, nossos antepassados pularam em jangadas, barcos e navios, em busca de mais. Em busca do desconhecido.


Oceania, Américas... O mundo inteiro foi conquistado. Mas ele era pouco. Já tomamos até a lua. Estamos próximos de pisar em Marte.


Mas, parece que o ser humano não notou ainda que o terreno a ser desbravado é a Internet.

E é por isso que eu gosto tanto daqui. É o lugar que falta para desbravar. E, quando esgotarmos todas as possibilidades de exploração da ideia de um site, sempre podemos criar outra.

E outra. E outra. E outra.

O meio virtual é um espaço infinito para ser explorado. Obviamente, só por quem tem capacidade e talento para tanto.

O que não é, por exemplo, o caso de muitas empresas e da imensa maioria da mídia clássica.

Porque, afinal de contas, não era qualquer um que conseguia criar uma expedição, abastecer uma caravela e cruzar o atlântico. Muitos dos nossos antepassados foram devorados por leões, porque ousaram descer das árvores.

Esse tipo de coisa acontece quando uma empresa com pensamentos básicos tenta se infiltrar na internet. Como a fictícia Komodo, empresa que, desde o último final de semana, está tentando se tornar um viral na internet. E, aposto, quase ninguém ouviu falar do tal anúncio.

Escrevi isso porque, ontem, estreou a nova temporada de The Big Bang Theory aqui, no Brasil. É, eu sei, meus amigos pirateadores de seriados e filmes já devem ter assistido antes, depois que foi lançada nos EUA. Mas eu não. Sabe como é, né? Meus dois trabalhos envolvem propriedade intelectual. E eu gosto de receber pelo meu esforço mental. Portanto, acho justo pagar para consumir produtos intelectuais alheios.

No meio do segundo episódio inédito de The Big Bang Theory, Howard está na estação espacial internacional, conversando com sua esposa, Bernadet. Ele está contando que os seus companheiros estão pregando peças e aterrorizando-no.
Em um determinado momento, Howard fala mais ou menos assim:
"- Enquanto eu dormia, um deles saiu da nave e colocou uma máscara de alienígena na janela do meu quarto. Eu gritei por nove minutos. Você pode ver isso se quiser, está no YouTube. É só procurar por "astronauta grita por nove minutos."


Bem, como qualquer pessoa normal, eu corri para o YouTube. Esperava encontrar a cena perdida. Esperava ver pelo menos dez minutos de vídeo. Seria uma ação de marketing fantástica. Eu estava eufórico. Experimentei uma sensação maravilhosa de sentir-me parte de uma ação tão bem executada!

Abri o YouTube. Escrevi "Astronaut Scream for 9 minuts". O auto-completar estava sugerindo a frase. BINGO! Eu iria assistir ao vídeo! Eu sabia! Que legal!

Só que não. Algumas pessoas fizeram vídeos-montagens. E o melhor que encontrei foi isso aqui, ó:


É, amigos. Não é fácil explorar a Internet. Não é qualquer um que tem habilidade para ser notado, ali.
Teria sido uma jogada de mestre, terem feito o tal vídeo. Nós riríamos e gostaríamos muito mais ainda da série. 

É realmente uma pena. Porque estamos em busca de bons amigos, que nos recomendem coisas boas. Que nos presenteiem com conteúdo bom. E nós queremos consumir o que estes amigos fazem e elogiam.

Saibam aproveitar isso. Porque a Internet é o último lugar-de-ninguém na Terra.