terça-feira, 17 de julho de 2012

Bem Feito!

Quando tenho que reclamar, eu reclamo. E sou muito chato em minhas reclamações, reconheço.

Mas quando tenho que elogiar, também abro o espaço. E sou igualmente chato quando falo bem.

Ontem eu li uma notícia que me deixou feliz: Porto Alegre proibiu a comercialização de novas linhas telefônicas de celular, enquanto os problemas existentes no serviço não fossem reparados OU as operadoras reconhecessem os problemas, veiculando propagandas que identifiquem as regiões com problemas.

Confesso, para deleite dos conspiradores, que fiquei com os dois pés atrás, quanto a esta notícia.
Procurei por quase duas horas por algum podre. Algum texto que trouxesse uma fagulha de interesses escusos, por detrás dessa proibição. Amigo, não encontrei NADA.

O fato é que em menos de duzentos dias desse anos, mais de oitocentas reclamações formais foram feitas à partes cabíveis, só em Porto Alegre, contra as operadoras de rede de celulares.

OITOCENTAS. São mais de quatro reclamações formais por dia. Se contarmos somente os dias úteis, esse número vai a quase sete, por dia!

Isso não é um problema técnico, mesmo. Isso já é desrespeito com o consumidor. As empresas, obviamente, colocam a culpa no Estado: dizem que há muitas regras para instalação de novas antenas, em Porto Alegre, e que, por isso, não conseguem prestar um serviço melhor.

Na boa, camarada... Quer enganar a quem? No twitter dezenas de pessoas, do país inteiro, reclamam de todas as operadoras de telefonia celular!
Aliás, no nosso país do "jeitinho brasileiro", todas as empresas de massa acabam fazendo o que querem com os consumidores. Fecham-se em cartéis ridículos para se auto-proteger. Todos com preços semelhantes, todos com serviços semelhantes e nós, povo que precisa dos serviços, pagamos por essa pouca-vergonha.

Quero dizer que gostei. Gostaria de ver outros setores sendo intimados, também. Empresas de abastecimento de energia elétrica (eu AINDA não recebi reembolso por aparelhos queimados, A&SSul!)... Empresas de água que deixam áreas inteiras por SEMANAS sem fornecimento... Redes de supermercados que praticam preços idênticos para diversos produtos... Postos de gasolina que aumentam e abaixam preços simultaneamente... Empresas de TV a cabo que prometem os melhores serviços e, depois que conquistam o cliente, deixam-nos à própria sorte...

Isso sem falar em planos de saúde, seus preços absurdos para serviços cada vez mais limitados. Os bancos e suas taxas malucas (minha namorada foi cobrada em R$100,00 por uma "taxa de adiantamento de depositante" no Santander, onde ela nem usa para efetuar depósitos em conta corrente!), para qualidade nos serviços cada vez mais baixa!

Que Porto Alegre seja a vanguarda. Que as outras cidades e capitais copiem. Que essas empresas fajutas percam milhões, para aprenderem a valorizar cada real ganho, de cada cliente.