quarta-feira, 25 de julho de 2012

O Melhor Ano da Minha Vida!

Hoje, amigo, não é um texto de reclamação. Pelo menos não do presente ou das perspectivas para o futuro.

Estou escrevendo um livro, sabe? Basicamente, estou retomando e estendendo o centro de ajuda ao Ipsilon, que iniciei em textos aqui no Ponto Final. Recentemente li um livro chamado "Não tenha medo de ser chefe", de Bruce Tulgan, que me fez pensar muito. Bruce discorre, em cerca de duzentas páginas, sobre como você deve se portar para ser um coordenador de grupo de trabalho. Mas o que me chamou a atenção no livro, foi que Bruce não citou referências. Veja bem: o livro de Bruce não é um romance. Ele não está dramatizando uma situação. Em oposição, também não é um livro científico. Não há referências suficientemente testadas para sustentar suas conclusões. O livro de Bruce é uma espécie de compartilhamento de experiências, em caráter de auto-ajuda.

Sério, lendo o livro dele, eu vi muitos e muitos textos meus, ali.

Aliás, arrisco dizer que muitos textos meus têm mais referências comprovadas do que o livro de Bruce.

Enfim, o livro "Não tenha medo de ser chefe" é bom. Passa vivência e experiências. Deixa claro várias atitudes e métodos que um chefe deve tomar. Avisa a pessoa de como se comportar e como proceder. Você adapta de acordo com a sua necessidade, caso queira.

Eu já havia escrito um romance. Impublicável, infelizmente. E sempre achei que precisaria me especializar para escrever algo mais sério que um texto de opinião. Vendo o livro de Bruce, tive a ideia para escrever um nos mesmos moldes.

Basicamente, um livro para passar mostrar que você é o centro de sua vida profissional, não sua empresa. E, por mais que a vida profissional seja importante, ela é só um meio para alcançar os seus objetivos pessoais. Aliás, não fico só em conceitos de vida e de trabalho. Coloco práticas para o dia-a-dia, mostrando as coisas simples que qualquer pessoa pode fazer para gerenciar a sua própria vida financeira, criando mecanismos para garantir os recursos para alcançar seus objetivos.

Isso é meu livro. Parto de princípios comprovados para chegar às minhas conclusões.

Aliado a isso, estou a quase um ano morando completamente sozinho. Sem família, sem namorada, sem amigos... Completamente por minha própria conta. E vou te contar: isso tem sido maravilhoso.

Aliás, deixo como dica para todo mundo: tenham a sua própria casa. Vivam pelo menos um ano sozinhos. Sem família, sem amigos, sem colegas, sem namorada, etc... Mas eu sei, né? A maior parte das pessoas que gostariam de seguir essa dica, não tem grana para realizá-la.

Aí entra o meu livro, hehe!

No meu trabalho, finalmente consegui encontrar um lugar onde me sinto completamente útil. Como se o máximo que eu pudesse oferecer fosse extraído e colaborasse com a organização.  
Sem falar que foi o ano em que eu saí - definitivamente - da vida "paycheck-to-paycheck". Ainda escrevo mais sobre isso. 

Este ano eu terminei de eliminar os fantasmas do meu passado. Faz algum tempo, eu passei a remover da minha vida pessoas que não merecem a minha atenção. Mas ainda existiam algumas que teimavam em ficar na minha memória. Pessoas que eu tinha que ter um novo contato, para poder arrancá-las da minha história definitivamente. O fiz. E foi bom demais!

Completei cinco fucking years de namoro! Não é todo dia, né?

E, nesse ano, passei a encarar o Ponto Final com a seriedade que ele merece. Você acredita que no dia primeiro de janeiro de 2012 eu tive doze acessos? SIM! Doze pessoas entraram neste Blog. Bem diferente de ontem, em que as estatísticas do google acusaram mil trezentas e quarenta e oito visitas a este espaço.

Já falei que cada um de você me deixa completamente orgulhoso? Vocês são demais. Sério.

É isso. Esse é só um texto de agradecimento, mesmo. Gostaria que conseguíssemos eleger bons políticos e que o Inter ganhasse o brasileirão. Mas se isso não acontecer, não tem problema não. 2012 já está de ótimo tamanho!