sábado, 9 de junho de 2012

Campanha do "Tire-os da rua!"

Porque a hipocrisia passa ao largo do Ponto Final, e só me interessa a solução definitiva. Ok?

Amigos, existe uma coisa que eu vou chamar, aqui, de "bondade destrutiva".

Já vou começar dizendo que eu sei que existem as exceções. Existem bondades que só melhoram o mundo. 
Vou dar um exemplo de boa ação útil: Você que pode, vá doar sangue! Isso ajuda pessoas, de verdade. Isso acaba com um problema real. Assim você salva vidas.

Agora, vou falar de boas ações inúteis. Ações que você faz, que resolvem o imediato. Passa a crise do problema, todos esquecem que o problema ainda existe e, quem deveria fazer algo, não faz nada.
Aí, volta a crise do problema, e todos saem correndo para ajudar, novamente.

O ciclo é infinito. Até que o paliativo pareça ser a única solução para o problema.

Está um frio desgraçada aqui, dentro da casa de cada um. Vestimos todas as roupas de dormir e colocamos todos os cobertores da casa sobre nós. Lareira, aquecedor, bolsa de água quente ou qualquer outra coisa que esquente. Quem pode se gruda na(o) namorada(o), para se aquecer.

E, mesmo assim, tá muito frio.

E, nesse quadro de aparente desespero (pra vocês, porque eu gosto da sensação do frio), tem gente dormindo na rua!

Sua primeira reação? AAAAAAAAAAAAHHHHHHHH Tadinhoooooossssss!!!!

Amigos, cidades grandes possuem albergues. Banho quentinho, comida quentinha, roupa limpa, quentinha e cama quentinha. Ok. tão quentinha quanto a de qualquer outro, e nenhuma está tão quentinha, assim.
Mas, convenhamos, é melhor que dormir na rua, sob uma marquise, fedendo, deitado sobre um papelão, coberto com qualquer coisa que conseguir encontrar.

Bem, o albergue, para mim, já é um paliativo. Uma instituição com uso mal projetado. Estas pessoas que estão nas ruas não são avulsas. Desculpe, eu duvido demais que uma só pessoa que viva na rua não tenha nenhum parente ou amigo que possa lhe dar guarita. Que lhe ofereça um lugar para dormir, um prato de comida. Que lhe garanta o mínimo de dignidade para ir buscar o estudo, um emprego, um sustento... uma vida!

Sim, esse é o problema real. Essas pessoas que estão nas ruas, nesses dias frios, o fazem sempre por algum problema gerenciável. Não sei a razão de todos. Briga com a família, briga com os amigos, comportamentos inadequados ou insuportáveis. Drogas, vadiagem, depressão, doença mental. Abandono por parte de familiares e/ou amigos de extremo mal-caráter. Alguma coisa aconteceu para que estas pessoas estejam na rua, agora, passando frio, como coitadinhos. Um problema que não foi sanado.

Por favor, entendam: cada um de nós paga impostos para que o todo possa viver de forma saudável. Sim, VOCÊ paga impostos, para que os poderes públicos tirem as pessoas das ruas, da pobreza. Assim, você garante que essas pessoas trabalhem, aumentando a qualidade de vida delas e, por extensão, de todos ao seu redor!

Menos pobreza = menos crimes = mais dinheiro circulando formalmente.

Onde estão as brilhantes profissionais do Serviço Social, que não fazem um trabalho decente, encontrando as famílias dessas pessoas que moram nas ruas, e mediando a conciliação entre elas? No mínimo todas estão mais preocupadas fazendo campanhas do agasalho, com as primeiras-damas municipais, Brasil a fora...

E, então, cada um que pode, com toda a pena que lhes é cabida, encontra cobertores e roupas velhas, para dar para as pessoas "mais necessitadas". Nisso, não nota que está passando uma mensagem clara para todas essas pessoas que recebem as doações: "Não se esforcem! Ano que vem daremos mais coisas! Vocês terão tudo de graça, até o resto de suas vidas!"

Isso, amigo, é o que eu chamo de "bondade destrutiva".

Vejam bem que eu não sou uma pessoa má. Não estou pregando nenhum tipo de eugenia, aqui. Eu não estou mandando as pessoas necessitadas morrerem ou se darem mal. Muito pelo contrário, eu quero é dar um fim à miséria humana. E estou tentando te dizer que doar roupas e comida não vai mudar o mundo. Você estará acabando com um problema imediato, mas nem está notando que está criando um problema muito grave, a longo prazo.
Sim, as pessoas verdadeiramente más, aqui, são as que deixam esta pouca-vergonha se instalar: governos corruptos que não prestam a atenção ao povo. Políticos que vocês ajudam a colocar no poder, ano após ano. E que, ano após ano, anunciam arrecadações recordes e, mesmo assim, bradam que nunca existe dinheiro para nada!

Por favor, apenas parem. E pensem.