sexta-feira, 8 de junho de 2012

Porque eu odeio o PMDB [4]

Presidente do PMDB, conseguiu liminar para que a sessão de sua cassação fosse secreta. Com votos secretos. Permaneceu no cargo.

Agora, Demóstenes Torres está para ser caçado. Mas, como não possui partido, está no meio de um movimento polítiqueiro asqueroso: O presidente do PMDB está articulando votos para que Demóstenes permaneça no cargo. Em troca, Demóstenes venderia o que restou de sua pobre alma, se filiando ao PMDB, tornando-se mais um voto-cabresto da legenda.

Jogo de poder de um partido de atos medíocres, sendo posto à frente da moralização do nosso parlamento.

Isso só não é mais ridículo, porque é a fotografia escarrada da nossa população: enquanto está me beneficiando, é bom. Quando para de me beneficiar, é ruim. É assim que todos somos, infelizmente.

Isso me lembra uma conversa que tive no FaceBook, sobre as denúncias contra a gestão de Bonamigo (PMDB), lá na prainha amada.
O caso é simples: estão investigando se o prefeito utilizou-se do Estado de Emergência (que serve para comprar bens de primeira ordem, para atender aos atingidos por catástrofes, sem a burocracia das licitações), para efetuar compras de bens para obras estratégicas.

Se ocorreu ou não, ninguém sabe, ainda. Espero que a investigação traga luz ao caso.

Mas o interessante foi ver a reação dos PMDBistas da prainha. Todos, invariavelmente, defendendo o prefeito, como se não precisasse investigar nada!

O comentário mais legal foi da Tanara dos Santos Scheffel. Não sei porque mas, logo depois que escreveu, ela apagou o comentário. Acho que ela não sabe que todos os participantes da conversa recebem o comentário, mesmo assim:


Esse é o típico pensamento de brasileiro. "Estou me beneficiando de alguma forma, então vale."
Como se o citado "roubo" de outros prefeitos eximisse ao atual prefeito a honestidade e lisura.
Como se o decreto de estado de emergência por causa de chuvas permitisse a uma pessoa comprar bens que não são de primeira ordem, para o atendimento da população.

Se os fatos ocorreram desta forma, mesmo, o prefeito foi, no mínimo, ingênuo e oportunista. Para não citar má fé, mesmo.

Isso é o PMDB, amigos. Gente que só visa o bem próprio, em detrimento de todo o bem-estar da população em geral.

Esse é um ano de eleições municipais. E já adianto que não tenho nenhum respeito por você, que irá representar o PMDB, se coligar ao PMDB, militar ou, somente, votar em qualquer candidato desta sigla.

O Brasil precisa de partidos com ideais. Que defendam alguma causa. Respeito qualquer um, do PT, PSDB, DEM, até o PSTU. Só não consigo aturar quem tem só o ideal de encher os próprios bolsos.