segunda-feira, 25 de junho de 2012

Quem Eles Pensam que São?

Eu já respondi isso. Já respondi como eles se formam. Só que creio que as pessoas não leram, ainda.
"Eles" são as pessoas poderosas, que criaram algum negócio, ganharam muito dinheiro e, depois, sumiram. Sim, sumiram. Quando o negócio fica muito grande, eles mudam as suas empresas de "LTDA" para "SA" e compram a maioria das ações que são lançadas no mercado. Passam de proprietários rastreáveis e responsáveis pelas ações da empresa, para acionistas majoritários que só exigem lucros, enquanto administradores profissionais transformam as empresas SA em monstros que só visam lucro.

Isso são "eles". Resposta fácil.

A pergunta, agora, é: "Quem eles pensam que são" para nos tratar dessa forma?

É, amigo, eles nos tratam tão mal, a tanto tempo, que nem notamos o quanto somos destratados.

Quer um exemplo?

Bem, o meu dia só começa depois que eu vejo todos e-mail spam de compras coletivas e de outros sites que recebo ofertas. Sinceramente, as únicas coisas que realmente me interessam são promoções de livros e filmes. Mas é legal estar cadastrado em sites de empregos (para avaliar o mercado) e de promoções (para ver se existe alguma coisa nova, legal e com preço barato).

Enfim, semana passada o GRUPON me manda um e-mail com a seguinte "promoção imperdível":










Legal a proposta. Um passeio de barco sempre é legal. Só que tem alguns problemas nessa promoção:
1 - A promoção afirma que o preço original do passeio é de R$30,00. Isso só pode ser verdade se houve um aumento de 100% do verão (época de movimento no passeio) para o inverno (época de baixa). No verão, última vez que procurei pelo serviço, o preço era de R$15,00 por pessoa.
2 - Então, o serviço de compras coletivas mente que o preço é maior do que é de verdade para vender por R$15,00 na "promoção". Só que "se você aproveitar agora", o site te dá um cupom para valer só R$7,00.
3 - Na prática, era R$15,00 e estão cobrando R$7,00. Só que insistem em tentar te enganar.

É o que eu fico louco com as propagandas do grupo Abril, por exemplo. Sempre é a última semana, último dia, última oportunidade prorrogada, para que eu possa assinar as revistas deles. Sim, a última oportunidade já faz uns 4 anos, mais ou menos.

Quando eu notei esse tipo de "promoção relâmpago", eu me senti muito lesado. Simplesmente não corro mais. Podem dizer que estão "dando ouro em barra na esquina, nos próximos cinco minutos, corra é sua última oportunidade!", que eu nem ligo. Não corro atrás de promoções.

Mas existem casos piores. Você é cliente da NET? Não? Bem, a NET tem prós e contras:
PRÓS: Os Combos são muito mais baratos do que as concorrências. Internet + TV a Cabo + Telefone, em um pacote com serviços decentes, te custa menos que R$200,00 por mês. Bem melhor do que pagar só isso para ter um pacote de TV a Cabo com a SKY, por exemplo. 
CONTRA: Se você não é cliente da NET, eles te embalam para dormir, só para você assinar o contrato. Depois que o contrato foi assinado, eles tem mandam um "FODA-SE" para qualquer problema ou necessidade que você tenha. Tudo é complicado, tudo "não é bem assim" e até para pedir para ampliar o pacote de canais é complicado. Você vira um refém das condições contratuais e de pacotes mirabolantes deles. 
E eu sei que isso se repete com a TIM, com a CLARO, com a OI, com bancos como o ITAÚ, etc, etc, etc...

Mas ainda não se compara ao supra-sumo da falta de consideração pelo cliente, no Brasil. Empresas que diminuem a quantidade do produto, mas não diminuem o preço. Faz muito tempo que várias empresas praticam essa modalidade de desrespeito. E NINGUÉM FAZ NADA!

Eu sou um amante de Oreos. Aliás, qualquer ser humano normal ama Oreos. Infelizmente, aqui no sul, não vendem Oreos. Então, temos que apelar para o (arght) Negresco. Bem, eu sou de um tempo que os pacotes de bolacha recheada custavam R$1.00 e vinham com 300 gramas. Sim, existiam mais baratos. Mas aí eram bolachinhas de areia com bicarbonato de sódio. As que prestavam custavam a partir de R$1,00, mesmo.

Aí, um belo dia, diminuíram a quantidade dos pacotes. E o preço aumentou.
O povão não notou e continuou comprando e comendo, como se nada tivesse acontecido. 250 gramas, 230 gramas, 175 gramas... Se você for ver um pacote de bolacha recheada, hoje, custa em média R$2,00 e pesa 143 gramas. 100% de aumento no valor e redução de 50% da quantidade.
Ou seja, hoje estamos pagando o dobro do valor da bolacha recheada, pela metade do conteúdo!

Minha resposta a isso? Não compro mais!
Não ando mais de barco no Guaíba.
Não aceito ofertas-relâmpago de última hora.
Não mudo o meu pacote de qualquer serviço.
Não compro mais produtos que diminuem a quantidade das embalagens.

Sim, amigos. Temos o boicote. Algo que não ensinam nas escolas. Algo que os pais não sabem o que é e, consequentemente, não ensinam para os seus filhos.
Sou só um. Mas se fossemos todos nós, eles saberiam. Sentiriam nos bolsos.

Cada um de nós tem que saber que é detentor do dinheiro que "eles" querem. O dinheiro que, somado, faz "deles" poderosos. Basta não ceder mais o seu dinheiro para que "eles" passem a te dar produtos e serviços melhores.