segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Agora é conosco, Brasil!

É domingo de noite e as Olimpíadas de Londres acabaram agora mesmo.

Achei interessante que a maior parte das estruturas das Olimpíadas foram "descartáveis". Vários ginásios foram montados em pavilhões, na base do compensado, prego, fita adesiva e muita tinta. Alguns estádios serão desmontados, empacotados e vendidos/doados para outros eventos ou cidades.

Os apartamentos da vila Olímpica foram construídos em uma área que estava relegada, na cidade. O movimento para urbanizar a área de baixa valorização aumentou os serviços. O movimento. O comércio. Revitalizou toda uma parte de Londres. Os apartamentos serão vendidos a cidadãos, agora. Nova vida em um renovado bairro. 

Londres deu reforço nos serviços básicos, para atender a demanda das Olimpíadas. Segurança, saúde, mobilidade, comunicação, etc... Tudo isso já existia e funcionava muito bem. Agora, sabem que estão preparados para emergências, inclusive. A cidade passou com louvores. Progresso.

É esse progresso que os políticos brasileiros estão vendendo e o cidadão está comprando. O mundo pagou para ver. E pagou bastante. Terminando de ver as Olimpíadas de Londres, o Brasil fica com a responsabilidade de fazer algo notável, ou receber a chacota internacional por mais um papelão.

O Rio de Janeiro tem diversos problemas para resolver, em quatro anos. A segurança tem melhorado com as UPP's, mas ainda está longe do ideal. A saúde do Brasil, como um todo, é risível. Nosso transporte, que é altamente dependente dos carros, vai continuar sendo um problema, enquanto não mudarmos essa cultura. Com as últimas providências, esperamos que a telefonia móvel deixe de ser uma piada. A internet precisa melhorar com urgência. A infraestrutura como um todo precisa de melhoras.

Mas o interessante para o Rio é que ele próprio já sediou um Pan Americano, recentemente. Além da experiência deste evento, ficaram alguns estádios, ginásios e outras instalações que podem ser reaproveitadas.

Além disso, é importantíssimo lembrar que teremos a Copa do Mundo, daqui a dois anos. Inclusive no Rio de Janeiro. Esse evento já deverá melhorar bastante da infraestrutura básica que o Rio precisará para receber bem aos turistas das Olimpíadas. Aeroportos, estádio de futebol, comunicações, segurança, saúde... Isso tudo já deverá estar funcionando corretamente dentro de dois anos.

E eu espero que consigamos, mesmo. Mesmo porque, se a Copa do Mundo for uma decepção nesses quesitos, as Olimpíadas do Rio já nascerão como um fracasso completo...