quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Convença-me a Ser um Babaca!

Hoje pela manhã o @Gravz mostrou um site. Você não vai acreditar no site se eu só te disser o que ele é. Eu sei, tenho que provar para você que o site existe, de verdade.

Então aí vai o link:

http://www.mefacavoltaracomercarne.com.br/

Você consegue acreditar nesse cara?

Tantas coisas para falar a respeito... Vamos começar pelo cara?

Primeiramente, amigos, o respeito antes de tudo! Cada qual tem o seu direito de aderir a qualquer filosofia, modo de vida e peculiaridades que melhor lhe convir. Isso é direito inalienável de cada pessoa. Desde que, obviamente, não interfira na vida alheia.
Levando isso em consideração, quem - diabos - sou eu (ou qualquer outra pessoa) para ir levantar argumentos para convencer outra pessoa?
Acho que o princípio já está errado. A razão de ser desse site já está derrubada.

Porém, se você notar, o que ele quer não é motivos para deixar de ser carnívoro. O que ele quer é encontrar novos defensores da alimentação onívora ou carnívora. E, talvez julgando-se muito bom em argumentos, quer convencer as outras pessoas a serem vegetarianos, também.

Ou seja, o cúmulo do absurdo. Atrai as pessoas reacionárias, para tentar catequizá-las ao seu modo de ver o mundo. Ele deixa bem claro essa ideia na frase dele:
"Caso não tenha bons argumentos e sim desculpas, faça como eu, seja vegano(a)."

Ridículo.

Vamos deixar uma coisa bem clara: o consumo de carne foi o catalizador do desenvolvimento do cérebro do ser humano. Mesmo porque é na gordura animal (principalmente de peixes) que reside os maiores nutrientes que nosso cérebro necessita. Isso sem falar, é claro, que carne de animais é o alimento mais facilmente metabolizado pelo organismo.
Ah, você vai dizer: "mas quando eu como legumes ou frutas eu me sinto leve e quando eu como carne me sinto pesado!"
Claro né? Mais da metade da matéria que você ingere de uma fruta ou legume são "fibras". Essas "fibras" nada mais são do que matéria que você não metaboliza! Elas servem apenas para manter seu sistema digestivo trabalhando. Diferentemente da carne, que a maior parte do que você consome é, efetivamente, aproveitado pelo seu organismo. Claro, né? A carne, por si só, já é o resultado de uma digestão, que aproveita o máximo do que o animal consome.


Ainda tem o grande problema da natureza do ser humano. Somos onívoros. Ou seja, nosso organismo espera que consumamos diversos nutrientes, de diversas fontes diferentes. Desde a tão combatida carne, passando pelos seus sub-produtos como leite e ovos, diversos legumes, verduras, raízes, cereais e frutas! Nosso organismo precisa de todo esse contingente.
É mais ou menos como tu chegar para o tal do leão e pedir para ele ter consciência e parar de comer a pobre zebrinha ou o tadinho do gnuzinho. Não é assim que funciona, porque o metabolismo dos leões pede somente carne...
Seu cachorrinho de estimação, vegan, é carnívoro. Ele precisa de carne. Carne que está presente na ração dele, em forma de farinha de ossos, por exemplo...

Não comer qualquer um dos grupos alimentares implica diretamente em comprometer o organismo com a privação do nutriente, ou em um extenso malabarismo para compensar a falta do nutriente com outra fonte. Claro que, se essa outra fonte provesse de melhor forma o nutriente, ela seria a nossa forma padrão de alimentação, não acham? Exemplo: Se comer proteína de soja fosse melhor para o organismo, o ser humano estaria "programado" para gostar mais da soja. Para procurar por soja. Para metabolizar melhor a soja.
Só que não é assim que acontece, né?

A verdade é que, mesmo um total vegano, saliva ao sentir o cheiro de um bom bife sendo feito na chapa. O que falar de um belo churrasco, então? Só de ler sobre o cheiro da fumaça da gordura pingando na brasa fez você salivar agora, que eu sei.

Mas o "argumento" - que esse sim eu chamo de desculpa - que os vegans mais usam é sobre o "sofrimento", a "tortura" e a "escravidão" do gado.

Sim! 94 Bezerros que NASCEM a menos!
Vamos ver se eu consigo ser bem claro: esses mesmos animais que vocês têm tanta pena SEQUER EXISTIRIAM caso não fossem destinados para o abate!
Já viu as raças de bois? Nelore, Angus, Caracu, Bravon... A lista é imensa de espécies de gado que são COMPLETAMENTE DESENVOLVIDAS PELO HOMEM!
O que falar do Chester, então?

Sim! Não existe NENHUM exemplar de Nelore natural. Esses seres foram desenvolvidos para fins comerciais. O touro e a vaca só cruzam para fins comerciais. O filhote só nasce para fins comerciais. Só alimentam, dão vacinas e acompanhamento veterinário para esses animais, para fins comerciais.

Aí vem um vegan dar o ~argumento~ - desculpa - que não come carne pelo sofrimento dos bichinhos.

Mas creio que o vegan não perceba que a carne é apenas um dos produtos que o abate do gado provoca. O couro é até óbvio. Penas também é obvio, não?

E agora, o que vocês acham que acontece com a gordura desses animais? Bem, vou te contar um segredinho: a maior parte vai para indústria de cosméticos. Ou você não sabia que hidratantes, xampus, sabonetes e sabões em geral levam gordura animal? Não né? Ah...

Aliás, vegan, o que você acha da gelatina? Aposto que você tem certeza que ela é feita com ~algas~, né? Então, vem do boi...

Levar uma vida sem utilizar direta ou indiretamente algum produto que tenha origem animal é praticamente impossível. Quem afirma isso ou é algum ricaço excêntrico com super-poderes, um tremendo enganado ou um gigantesco hipócrita.

Agora, minha hora de mostrar porque eu sou o justo. Bancar o advogado do diabo, aqui, e dar o braço a torcer sobre uma coisa que eu concordo com vegans: o combate à caça predatória.
Vegans dizem que o ser humano, por ser inteligente, deveria desenvolver outras formas de se alimentar. Eu acho isso demasiado radical para com o gado, mesmo porque exploramos essa fonte renovável de forma sustentável. Não mexemos na natureza quando abatemos o gado que criamos. Matamos um ser "artificial", ali.
Agora, quando caçamos ou pescamos de modo predatório... Aí, nesse momento, meu amigo, eu fico muito indignado. Remover um ser de seu habitat natural, de sua cadeia alimentar própria... Para servir de alimento que pode ser até mesmo estragado ou descartado! Isso é revoltante, na minha opinião. Em meu conceito, se o ser humano quer peixes, deveria pegar dois exemplares da espécie, formar filhotes, criá-los em um tanque, alimentá-los e cuidá-los até que estejam prontos para o abate.
Pronto. Peixes criados como gado. Já existem milhares de iniciativas assim. Inclusive com Camarões, ostras, mexilhões e outros frutos do mar. Um pouco mais de esforço não faria mal a ninguém e protegeria a natureza de verdade.

Mas o vegan está pronto para dizer que a criação de gado "tira espaço das florestas"...
Como se a tua plantação de soja não roubasse também, não é?

Só que os vegans utilizam o ~argumento~ - que me cheira a desculpa esfarrapada - de que seus estômagos não são "cemitérios".

Desculpe vegans. Eu tenho um bom argumento para continuar a ser onívoro: eu tenho enzimas que digerem tanto o seu precioso vegetal, quanto o delicioso animal. Não apenas isso: eu só tenho essas enzimas porque meu corpo PRECISA dos nutrientes que a carne provê. Em contrapartida, eu não tenho órgãos como papo, folheoso, segundo estômago nem a aptidão de ruminar, para poder extrair de forma eficiente todos os nutrientes que eu preciso somente de vegetais.
E, mesmo que tivesse todo esse aparato, não ficaria muito feliz em ter que pastar por até 16 horas por dia - como os pandas, por exemplo - para poder me alimentar corretamente.

Mas isso tudo é opinião minha. E eu não considero isso uma desculpa, mesmo porque eu vivo muito bem com a minha consciência, assim. Aliás, como eu acho que vocês, ativistas, também devem ter suas próprias opiniões que consideram ótimos argumentos, ao invés de desculpas.
A diferença entre nós dois é que eu consigo respeitar tanto a sua opinião ao ponto de estar cagando e andando para ela. Desde que você não venha atrapalhar a minha liberdade. Coisa que eu tenho certeza que não estou fazendo com você.