domingo, 27 de maio de 2012

Lugares para não ir nas férias!

Eu notei que o pessoal gostou bastante da postagem sobre Os Locais com maiores riscos à vida, na Terra. Decidi procurar mais alguns. Definitivamente, não são locais com grande risco à vida. Mas, pelo menos, são locais que nenhuma pessoa normal gostaria de visitar.

1 - Buford, Wyoming:

Buford é uma pacata cidadezinha que quebrou o recorde mundial de menos habitantes: Conta com apenas uma pessoa em sua população. O recorde anterior? Da própria Buford, com apenas duas pessoas. Buford fica no Estado norte-americano de Wyoming, o que possui a menor densidade demográfica de todos os Estados Unidos. Não há muito o que fazer na cidade. Sem falar que tirar férias nesse local significaria multiplicar a população da cidade, por alguns dias.





2 - O Grande Aglomerado de Lixo do Pacífico:

No meio do pacífico há dois aglomerados imensos e imóveis, feitos de lixo. Basicamente compostos de garrafas plásticas, plásticos, lamas químicas e qualquer outro tipo de detrito flutuante que você possa imaginar. O maior dos dois aglomerados é, aproximadamente, do tamanho do Estado do Pará! Visitar o local? Pra que? Melhor ir para o Pará, mesmo!





3 - Alnwick Poison Garden, Inglaterra:

O nome já indica o que parque é: Um viveiro para plantas venenosas. Aquelas do tipo que podem te matar com pólen, seiva, frutos, líquidos ou, somente, por você tocar nelas. Algumas plantas são tão perigosas que são mantidas atrás de grades! Não, não é um bom lugar para passear, durante as férias da família.






4 - Ramree Island, Birmânia:

Esta ilha está situada na belíssima Birmânia. Embora o país seja alvo de muitos turistas, essa ilha certamente não o é. A ilha é, simplesmente, um gigantesco pântano, povoado por gigantescos crocodilos de água salgada, infestada por milhões de mosquitos portadores de malária e por sorrateiros escorpiões, que podem matar um adulto em minutos. Durante a investida japonesa, na segunda guerra mundial, houve uma grande batalha, aqui. De mil soldados japoneses, apenas vinte sobreviveram. A maioria do exército foi morta pela fauna local, e não pelos inimigos.



5 - A zona da Alienação, Ucrânia:

A zona da alienação, na Ucrânia, é a área de trinta quilômetros em volta do epicentro da usina de Chernobyl. Há uma junta governamental destacada só para cuidar do lugar. Essa junta impede que pessoas entrem na área de alienação. Apenas cientistas e militares têm permissões - sempre especiais - para adentrar o local, com as proteções apropriadas, evidentemente. As exceções? Algumas centenas de pessoas que moravam no local antes do desastre e que se recusaram a sair do local. Não, não creio que você vá querer ir visitá-las, em suas férias.



6 - Ilha de Queimada Grande, Brasil:

Sim! Estamos na lista! A ilha de Queimada Grande fica no litoral de São Paulo e possui a maior densidade de cobras por metro quadrado: cerca de 5 jararacas-ilhoa se amontoam em cada metro quadrado da ilha. Como? Essas cobras estão ali desde a última era do gelo. Como a ilha é pequena e não há quase comida, a subsistência das cobras é, basicamente, aves marítimas. Para garantir que uma ave picada não consiga voar e acabe morrendo no mar, o veneno dessas jararacas é muito mais forte do que a de qualquer outra da família. O desembarque na ilha é proibido desde a última expedição, onde todos os que desceram na ilha morreram.



7 - Santa Helena:

Se, de alguma forma, você acabou chegando à ilha de Santa Helena, significa que algo anda errado, na sua vida. Esse foi o lugar para onde Napoleão foi exilado e morreu, após perder a guerra. Não há aeroporto nesta pequena ilha montanhesca. O único contato com o resto do mundo é por meio de barcos, que passam ali poucas vezes por mês.







8 - Ilha Izu, Japão:

Os Izus são um grupo de ilhas vulcânicas situadas na costa sul de Honshu, Japão. Eles são tecnicamente parte de Tóquio. Sua particularidade é ter uma atividade vulcânica extrema. O ar constantemente tem cheiro de enxofre e os moradores foram evacuados duas vezes em 1953 e 2000 por causa de "níveis perigosamente elevados de gás." Desde 2005 os níveis estão muito elevados e o governo quer evacuar a ilha definitivamente. Porém, os habitantes não querem deixar suas casas. A solução? Uso permanente de máscaras de gás, por todos os habitantes!






9 - Vulcões de Lama, Azerbaidjão:


Claro que vulcões de lama não são tão perigosos quanto os seus primos que expelem lava. Mas estar perto de um vulcão de lama em atividade também não é nada agradável. A lama é mais leve que a pedra derretida, e as erupções podem alcançar velocidade e distâncias maiores. Assim, é comum que a atividade de vulcões de lama sejam mais dramáticos do que as de lava. Em 2001, uma ilha nova se formou no Mar Cáspio em questão de dias, por causa da atividade de poucas centenas desses vulcões. Quando estão ativos, as reações com gases faz com que labaredas de centenas de metros sejam expelidas pelos vulcões.